Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Desperdcio

Antnio Flix - 25 de Fevereiro, 2019

Petro regressa do Egipto trazendo um ponto na bagagem

Fotografia: Agostinho Narciso | Edies Novembro

O Petro de Luanda ontem depois de se ter portado muito bem até aos 90+3 minutos, altura em que chegou a ganhar (1-0) com belo golo de Azulão, feito na zona de penálti,  permitiu que o Zamalek do Egipto chegasse a empate (1-1), em casa, no jogo da terceira jornada grupo D da Taça da Confederação Africana de Futebol.
A igualdade, já ao cair do pano  como saiu dos pés do \"faraó\" Bama,  devido à falta de  atenção, Caranga que não o acompanhou na jogada. O Petro que, normalmente, fora de porta habituou a jogar com dois trincos, apresentou-se apenas com um neste sector e, surpreendentemente, com quatro médios e um ponta de lança.
Até aos trinta minutos aguentou-se bem e, até ali, o empate justificava-se, sinal de que não se intimidou diante dos galões do Zamalek; nem por esta formação estar diante do seu público, num jogo muito corrido,  marcado por alguma suspeição na actuação do árbitro mauritaniano, que parecia querer \"abalar\"  a tranquilidade dos tricolores.
Herenilson a trinco único precisava de um uma \"muleta\" ao seu lado, contudo, a compensação colectiva facilitou, pois, a equipa adversária revelava também lentidão da recuperação ante a velocidade imprimida pela formação angolana.Em várias ocasiões os petrolíferos chegaram mesmo em situações privilegiadas na área restritiva dos \"caseiros\" que jogaram no sistema de 4x4x3.
Deu a sensação de que, em campo, o Petro precisava um activo Toni, mais o Mateus, pois, Job esteve lá mas não a cem por cento...Como de costume na segunda parte o \"senhor\"  Tiago Azulão pintou com a sua cor o marcador: numa grande fuga de Toni, em jogada individual, este arrastou dois adversários, passou no fio da agulha e cruzou para Azulão, que mesmo \"policiado\" por Tarekh na zona de penálti mandou a bola para o fundo da baliza, ante o demérito da defensiva na equipa da casa. Estavam decorridos 15 minutos da segunda parte 60 do jogo.
O Zamalek, tornou-se pressionante. Respondeu logo com duas entradas no seu xadrez -  Efeni  e El  Saide - numa altura em que o Petro depois baixou, sem já muito espaço para incursões à frente. De resto, o empate coroa os esforço das duas equipas.