Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Desportivo empata com Cuando Cubango FC

Gaudncio Hamelay, no Lubango - 29 de Julho, 2019

Temos obrigaes neste Girabola e vamos continuar a trabalhar, porque acredito que, ao seu tempo, os atletas vo cair na real e as coisas iro sair como pretendemos, assegurou.

Fotografia: Dr

A equipa do Desportivo da Huíla empatou sábado, diante do Cuando Cubango FC, a uma bola, em partida de apresentação do plantel sénior, aos sócios e adeptos para época futebolística 2019-2020, que arranca à 2 de Agosto próximo, com a disputa da primeira mão da Super Taça, com golo de Tchuctchu e  Catenga pelo adversário.
Com um plantel formado por 30 jogadores, com uma média de idade de 25 anos, a formação do Lubango almeja repetir a campanha da época e melhorar a classificação. Os atletas mais velhos têm 33 anos (Manucho e Chiwé), enquanto os mais novos possuem 18 (Bana, Chiyo, Toyzinho, Passi e Tchangalala).
O avançado Frederick Boateng, que actuou no Achanti do Ghana, e o defesa central ghanes Seth Owusu (Académica do Lobito), são os reforços de destaque no plantel dos militares da Região Sul, que contam ainda com as integrações do defesa direito Mingo Billi (1º de Agosto), o avançado Godinho (Jackson Garcia de Benguela) e o guarda-redes Benvindo (Santa Rita). Reforçam igualmente o Desportivo da Huíla, para além dos 5 jogadores citados, vários juniores que farão dupla categoria.
No final, Mário Soares, técnico principal do Clube Desportivo da Huíla, saiu satisfeito do último jogo de controlo antes da disputa, na próxima sexta-feira, às 15h30, no estádio Ferroviário da Huíla, da primeira mão da Supertaça frente ao 1º de Agosto.
O treinador reconheceu, que no amistoso disputado em três partes de 30 minutos cada, a equipa mostrou crescimento e alguma melhoria, em comparação com o último jogo realizado no mesmo estádio, diante do 1º de Maio de Benguela, com quem empataram a duas bolas.
“Fico feliz com o comportamento da equipa neste último teste, antes do primeiro jogo oficial e que vai marcar a abertura da época. A equipa mostrou crescimento, pois, não estávamos preocupados com o resultado, mas sim com aquilo que eram os terrenos que os atletas têm que pisar e a obrigatoriedade dentro da estratégia, que temos estado a montar. Acredito que, principalmente na primeira fase de construção e mesmo na segunda, já tivemos alguma melhoria”, avaliou.
Mário Soares garantiu continuar a trabalhar nos aspectos da finalização, já que ao longo do jogo diante do Cuando Cubango F C, tiveram duas oportunidades frente ao guarda-redes e não conseguiram finalizar, mas considerou ser próprio do inicio da temporada.
“A equipa ainda continua sem uma referência no ataque, mas estamos a trabalhar com os jogadores que temos. A direcção também está preocupada em pôr aqui a referência e tudo indica que iremos ter um ou dois jogadores para esta posição. E aí, poderemos ter alguma melhoria, naquilo que é a finalização”, assegurou.
Disser estarem a moldar os atletas, no sentido de mudarem de atitude. “Temos que fazê-los entender, que devem se compenetrar”.
Mário Soares apontou ser uma nova época e novos desafios. “Temos obrigações neste Girabola e vamos continuar a trabalhar, porque acredito que, ao seu tempo, os atletas vão cair na real e as coisas irão sair como pretendemos”, assegurou.