Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Dias Caires fala como treinador

11 de Janeiro, 2018

Ex-central do ASA e do Petro de Luanda lidera projecto de formação do Sporting de Angola

Fotografia: JOSÉ SOARES| Edições Novembro

A carreira do técnico Dias Caires está a ser marcada com resultados excelentes nos escalões de formação do Sporting de Angola. O técnico de 39 anos de idade mostrou-se orgulhoso por em duas temporadas, consecutivas, colocar os juvenis e juniores leoninos no provincial de Luanda.
\"É um saldo positivo, porque as coisas estão a acontecer muito mais rápido que pensava\", garantiu ao Jornal dos Desportos.
O projecto de formação leonino mal começou a andar, \"tem dois anos de existência\", mas os campos demonstram estar brancos para a colheita, enalteceu o jovem treinador. \"Eu entrei no dia 9 de Junho de 2016, mas já estamos a ver os frutos do trabalho que estão a ser desenvolvidos. Na época de estreia fomos campeões provinciais da segunda divisão, em Sub-17, ou juvenis, disputámos essa temporada na primeira divisão e saímos em oitavo, o próximo vamos estar também em juniores, porque conseguimos o apuramento\", enumerou.
Antes de trabalhar na formação, Dias Caires esteve no futebol profissional, inclusive, chegou a ser adjunto de Bernardino Pedroto que é o treinador mais titulado do Girabola com cinco conquistas, aprendeu ao lado dele e de outros mestres, que está a ser determinante para andar com os seus próprios pés.
\"Está a ser uma boa experiência, assumir a função de técnico principal, o que está a acontecer  permite-me dizer que não é um bicho de sete cabeças, eu domino a matéria e uso todo o meu saber para transmitir bem\", garantiu.
Além da ajuda que recebeu, o ex-central \"cria impacto\" nos futuros futebolistas ao ensinar por meio de exemplos.
\"Eu também participo nos treinos, eles vêem-me a jogar e eles apercebem-se que afinal eu conheço a matéria, isso dá-lhes motivação extra, sinto na maneira como eles jogam”, elogiou.
O sucesso chegou de maneira inesperada, mas não antes do trabalho como no dicionário, eis o motivo por que o jovem treinador mantém os pés no chão e faz planos para delegar no Sporting de Angola.
“Eu sou o coordenador e treinador dos juniores, na próxima época não vai ser fácil conciliar as duas tarefas, porque o provincial da primeira divisão é competitivo, então, vai ser complicado acumular funções, vamos recrutar mais treinadores para dividir  tarefas”, afirmou.
A carreira de treinador parecia estar hipotecada, até que uma conjugação de factores colocou Dias Caires diante da porta de oportunidades. Ele levou o filho ao Sporting de Angola e um dia um dos dirigentes descobriu quem era o pai do formando.
“Eu estava há dois anos no desempregado, quando recebi o convite do Sr. Rogério, já não está no clube, na verdade, era alguém que queria ser meu agente quando eu era ainda atleta, foi graças a ele que tudo está a acontecer”, mostrou-se agradecido.
O percurso dos juvenis e juniores leoninos é aceitável, mas Dias Caíres olha para si e vê  necessidade de apostar na sua formação, até mesmo académica.
\"Eu tenho curso de treinador, tenho o nível 1, mas ambiciono fazer o curso do nível C que me habilita a ficar no banco de suplentes, para além disso, voltei a estudar, estou a concluir o médio, parei quando era atleta, mas nunca é tarde para recomeçar”, enalteceu.

ANGOLA
Sporting forma a pensar no Girabola


O Girabola Zap é o alvo que o Sporting Clube de Angola ambiciona atingir, com o produto final da sua lavra figurativa,  revelou Dias Caires, treinador e coordenador dos leoninos. Escalão a escalão, o leão ruge mais forte com iniciados, juvenis e juniores.
\"Temos todos os escalão de formação activos, a grande meta é dentro de quatro ou cinco anos ter uma equipa sénior com o plantel composto por atletas que estamos a formar\", vaticinou.
Para encurtar o caminho da primeira divisão, os leões começaram por torcer o pepino de pequeno, a estratégia parece ser de exclusão mas vai revelar-se eficaz, defendeu Dias Caires. \"Um dos grandes problemas do nosso futebol está na formação, temos um grande deficit nesse campo, em parte porque apostamos mal na formação, temos de ensinar as crianças desde tenra idade, se  pegar um atleta com idade avançada, por exemplo, com 17 anos, só vai criar dificuldades”, argumentou.
Além de começar cedo, o coordenador Dias Caires aconselhou a direcção a impedir que os tubarões abocanhem os jovens talentos leoninos.
\"Há dias fizemos um torneio e conseguimos 14 novos jogadores, mas eu defendo que aqui só há entrada, não há saída, temos alguns miúdos que estão a fazer com que a AFA, o 1º de Agosto, só para citar esses, andem atrás deles, mas aqui há regras, não queremos ceder, só se houver um impasse, viver fora de Luanda”, avisou.
Ainda faltam anos para iniciar a chegar ao Girabola, mas a direcção leonina está a dar passos para evitar queimar etapas, o clube tem o que precisa para formar com qualidade.
\"Não nos falta material desportivo, temos um presidente que é muito atencioso, que não  deixa faltar nada, desejo que não pare por aqui no que está a fazer, dá-nos o necessário para desenvolvermos bem o nosso trabalho de formação, tanto é assim que nos prometeu mais equipamento que nunca é demais, embora, ainda tenhamos uma quantidade que nos deixa folgados”, enalteceu.
BF

EM BREVE
Leões apostam
em relvado sintético


Os treinos realizados nos pelados situam os atletas à sua própria realidade. É no areal que iniciam o sonho da carreira, todavia, dentro de muito ou pouco tempo todos os dos escalões de formação do Sporting de Angola passam a trabalhar em campos sintéticos.
“É essa a ideia, a direcção vai melhorar as nossas infra-estruturas, a aposta é em campos de relva artificial, tudo está a ser feito para que dentro dos prazos previstos possamos   trabalhar num piso diferente\", afirmou.
A localização, no populoso município de Viana, dá ao Sporting de Angola a possibilidade de achar qualidade na quantidade, sem sair da sua zona.
Aliás, no grémio leonino, tem atletas de outras zonas de Luanda, como o Cazenga.
\"A maioria dos nossos 75 atletas, 25 por escalão moram em Viana, 30 são do Grafanil e  2 são do Cazenga e que  foram indicados por pessoas amigas. A ideia é recrutar de preferência os que morem aqui ou perto\", afirmou.
BF

PAIXÃO PELA BOLA
“Amo bom
futebol”


As equipas são reflexos de quem as treina. É com base nisso, que Dias Caíres rejeita de maneira categórica o facto de ter sido defesa, influencie a maneira de jogar dos pupilos. Ele argumenta que as pessoas têm ideais preconcebidas, quando vêem no banco de suplentes, um antigo homem do sector recuado a orientar.
As épocas consecutivas, nos provinciais de Luanda, ajudaram o técnico do Sporting de Angola a talhar equipas com forte pendor ofensivo. As redes dos adversários balançaram com os remates certeiros dos leoninos, é esse o motivo por que Dias Caíres  acredita que quem defronta a sua equipa, sabe de antemão o que o espera.
 “Isso só acontece, porque fomos ofensivos, é como digo sempre que gosto de rigor defensivo, mas amo bom futebol”, afirmou.
Quando no activo, os jogadores habituam-se a ver o que se passa dentro do rectângulo, a partir das posições que ocupam, mas quando se tornam treinadores nem sempre se comportam como quando andam atrás da bola, argumentou Dias Caíres.
Os êxitos que os leões estão a obter no futebol provincial, têm por base o pendor ofensivo com que jogam, é essa a imagem de marca que a equipa ambiciona passar porque o seu treinador actuou em clubes de referência, que gostavam de alegrar quem estivesse nas bancadas ou em casa.
\"Sem rigor defensivo, não consegues ir a lado nenhum, mas eu gosto de ganhar sempre, é por isso que não aceito ser muito defensivo, gosto de ver a equipa atacar para marcar e ganhar\", enalteceu.
Por exemplo, ele referiu que os juvenis do Sporting de Angola terminaram o provincial com 37 golos, enquanto os juniores fizeram só 14 tentos.
\"O que se passou é simples de explicar, num campeonato havia mais equipas, mais jogos e deu para marcar mais, no outro só havia quatro inscritos.”
BF