Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Dias Cares pe fim carreira

Paulo Caculo - 21 de Fevereiro, 2011

Progresso vai estagiar na frica do Sul

Fotografia: Jornal dos Desportos

  O experiente Dias Caíres defesa-central confessou ontem, em entrevista exclusiva ao Jornal dos Desportos, ter posto fim à carreira de futebolista, após 19 anos de percurso brilhante e é desde ontem o novo integrante da equipa-técnica do Interclube. Aos 33 anos, o ex-jogador acredita ter escolhido a melhor altura para colocar um ponto final à carreira, razão pela qual assegura que há muito já ponderava deixar de jogar, decisão que só ganhou corpo após a direcção do Interclube ter convidado o jogador a integrar o quadro técnico do clube.

 “Já era meu objectivo deixar de jogar para abraçar a carreira de treinador. Ainda que não fosse este ano, devia ser daqui a mais duas épocas. Sinto que já dei o que tinha a dar ao futebol, enquanto jogador e penso que chegou a hora de dar o lugar aos mais jovens”, disse Feliz com a sua decisão, Dias Caíres afirmou que “penso que escolhi o momento exacto, acho que acabei bem e estou satisfeito, ganhei muita experiência como futebolista e posso servir-me disso para emprestar algum saber ao Interclube. Quem sai de jogador para treinador coloca-se sempre em boa condição para desempenhar o seu trabalho”.

 O jogador acredita, por outro lado, ter conseguido, enquanto futebolista, materializar os principais objectivos, sendo que , segundo ele, a recente conquista do título de campeão nacional pelo Interclube representou a “cereja sobre o bolo”. “Espero continuar a ganhar títulos. Sempre fui um jogador ambicioso e espero continuar a carregar essa ambição comigo. Quero ajudar o Inter a continuar na senda dos títulos e agradecer a direcção e equipa técnica pelo convite para entrar no grupo de técnicos”, referiu.
 
Futuro 

  Dias Caíres olha para o futuro de forma radiante. Agora como treinador, aponta para os objectivos de forma cautelosa, mas revelando grande optimismo. Diz que espera voltar a ser campeão do Girabola e ajudar a equipa técnica a alcançar as metas que perspectiva para a fase de disputa da Liga dos Campeões Africanos.

 “Penso que gostaríamos de fazer história na Liga dos Campeões. Esse constitui o principal objectivo de todo o grupo de trabalho.Temos muitas responsabilidades este ano e queremos começar a ganhar a Supertaça, para ver depois de conseguimos defender muito bem o título”, sublinhou.

De resto, Dias Caíres diz acreditar que enquanto treinador terá inúmeras possibilidades de enriquecer o seu curriculum, alcançando metas nunca antes atingidos e patamares jamais perspectivados. Antes de jogar pelo Interclube , este ex-defesa representou as equipas do Independente do Tômbwa, Petro de Luanda, ASA e Sagrada Esperança da Lunda Norte. Teve igualmente presenças marcadas na Selecção Nacional de Honras.

Campeão disputa torneio em Benguela

A equipa do Interclube participa desde a passada sexta-feira, em Benguela, num torneio quadrangular com as equipas do 1º de Maio, Académica do Lobito e Benfica de Luanda. Os polícias, que na abertura derrotaram os “estudantes” por 3-1, com golos de Pedro Henriques, duas vezes, e Capuco, são os grandes favoritos à conquista da prova.  Antes do torneio, a equipa da Polícia já havia realizado um jogo amigável com o Nacional de Benguela, a quem cilindrou por meia dúzia de golos.

O ciclo de preparação dos campeões nacionais em Benguela, enquadra-se nos treinos de pré-época, tendo em vista a temporada futebolística que se avizinha. Após a preparação no Brasil, Álvaro Magalhães e seus adjuntos esperam dar sequência positiva aos acertos da estratégia. Durante o estágio no Rio de Janeiro, os polícias efectuaram dez jogos amistosos diante de equipas de topo dos campeonatos carioca, com destaque para o América FC e o Vasco da Gama.

Desses jogos, o Interclube logrou seis vitórias, dois empates e duas derrotas. Uma boa colheita para um conjunto que tem no plantel muitas caras novas a precisarem ainda de melhor entrosamento e ritmo competitivo. Refira-se que os campeões nacionais abrem a época futebolística de 2011 defrontando o ASA no próximo dia 2 de Março, na Cidadela, para a primeira-mão da Supertaça de Angola.

Pedro farta-se de marcar

O avançado Pedro Henriques da equipa da polícia está com o “pé quente” e, por isso, a protagonizar uma pré-época brilhante.Depois de já ter espelhado grande apetência pelos golos durante o estágio no Brasil, o número 9 dos polícias mantém acesa a veia goleadora na curta passagem que os campeões nacionais protagonizam em Benguela. Aos sete golos rubricados no Rio de Janeiro, o atacante acrescentou mais quatro nos poucos jogos que a equipa efectuou em terras de Ombaka.

A marcar desta forma, melhor nível não pode estar a atravessar o principal “marcador de serviço” do Interclube. “A minha missão é marcar golos”, disse, certa vez, Pedro Henriques ao nosso jornal, justificando as razões que o tornam na principal referência do ataque da equipa da Polícia. O jogador começa a justificar, dessa forma, os créditos que o habilitam como atacante habituado a exibir-se ao mais alto nível. Melhor postura, aliás, não podia assumir o avançado, sobretudo nessa altura em que a concorrência no ataque intensificou, após a contratação de Patrick e Pitchú, duas mais-valias do sector ofensivo.