Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Direco do Petro avalia a poca 2017

Paulo Caculo - 14 de Novembro, 2017

Presidente dos tricolores aborda hoje a prestao da equipa de futebol no campeonato nacional

Fotografia: Domingos Cadncia | Edies Novembro

A posição e a prestação do Petro de Luanda no recém terminado campeonato nacional e o desempenho da época futebolística de 2017, vão ser analisados hoje pela direcção do clube, durante uma conferência de imprensa agendada para às 9h00 na sede social da agremiação, localizada no Eixo Viário.
Durante o encontro com os jornalistas, Tomás Faria, presidente do clube, faz uma retrospectiva em torno do grau de satisfação dos tricolores, ao cabo do desfecho do ano desportivo, com grande predominância para os níveis de rendimento conseguidos pela equipa de futebol.
A ocasião deve servir ainda, para o líder dos tricolores esclarecer eventuais dúvidas em relação aos propósitos traçados pela direcção do clube petrolífero, no princípio de época, bem como avaliar se foi alcançado tudo quanto estava projectado em termos de resultados desportivos.No que à prestação do Petro no Girabola Zap, a direcção encabeçada por Tomás Faria vai comentar os números conseguidos pela equipa neste ano.
Em 30 jornadas, fez 62 pontos, contra 64 do campeonato passado. Acrescenta-se a isso, o facto dos tricolores terem somarem 20 vitórias, dois empates, oito derrotas, 46 golos marcados e 20 sofridos.
O registo da equipa às ordens de Beto Bianchi, no Girabola Zap deste ano, acrescido da conquista da Taça de Angola, pode servir de justificação para os tricolores considerarem positiva a época futebolística, embora, para alguns adeptos mais exigentes o prolongado jejum no campeonato nacional não deve ser visto de forma leviana.
A questão do contrato do técnico Beto Bianchi e a grande probabilidade do deixar o cargo de seleccionador nacional, para dedicar-se a tempo inteiro ao Petro de Luanda, deve merecer igualmente abordagem na conferência de imprensa desta manhã, no Eixo Viário.
De igual modo, não deve passar despercebida a questão da renovação com o naipe de jogadores fundamentais na manobra da equipa, assim como a contratação de outros, com vista a preparação da próxima época. E, diga-se, nesse particular, que a direcção não deve perder também a oportunidade de assegurar a continuidade do grosso de  estrangeiros "imprescindíveis" do plantel, a exemplo dos brasileiros Tiago Azulão, Diney e Tony.  De resto, ao contrário do balanço da época de 2016, é pouco provável que o presidente do Petro de Luanda se refira ao trabalho da arbitragem, como  negativo ou positivo.
No ano passado, Tomás Faria queixou-se muito da actuação dos árbitros, inclusive assegurou a possibilidade de escrever uma carta de protesto ao Conselho Central de Árbitros da FAF, para solicitar a proibição de nomeação de alguns juízes e assistentes, nos jogos do Petro de Luanda.

GOLEADOR
Tiago Azulão confirma dotes no Girabola Zap

Tiago Azulão confirmou os dotes de goleador, ao sagrar-se melhor marcador do Girabola Zap, principal campeonato de futebol do país, com 16 golos. No final do seu segundo ano no Petro de Luanda, o brasileiro de 29 anos, confirma o estatuto depois de já ter sido o melhor finalizador da equipa em 2016, com nove tentos, no seu primeiro ano com a camisola dos tricolores.
A presença do avançado, no topo da lista de melhores marcadores do campeonato nacional, não representa qualquer surpresa. Muito pelo contrário,  serve de prova inequívoca da relação íntima que o brasileiro mantém com as balizas contrárias. Aliás, o atacante deixou o aviso na época passada, demonstrou ter qualidades que o habilitam como um goleador com créditos firmados.
Apesar de ter chegado ao plantel apenas na segunda volta do Girabola de 2016, na altura como reforço da equipa com vista às últimas 15 jornadas do campeonato, Tiago Azulão adaptou-se com facilidade ao estilo, táctica e modelo de futebol da equipa, pelo que garantiu a titularidade.
A provar o estatuto, o brasileiro em tão-pouco tempo de carreira em Angola, ou seja, em três jogos marcou igual número de golos, uma média de um tento por desafio. Estreou-se a marcar no Girabola no jogo frente ao Progresso da Lunda - Sul, na 18ª jornada com um bis aos 8m e 17 minutos.
Tiago Azulão iniciou a carreira profissional em 2009, no Guarani -MG. Ainda em Minas Gerais, passou pelo Tombense, Tricordiano, Uberlânida, Boa Esporte e CAP de Uberlândia.
No Estado de São Paulo, representou  o Oeste de Itápolis, em 2011. As equipas de CRB, Madureira, Vila Nova e Fortaleza também constam no currículo do futebolista brasileiro.
A carreira em Angola, ao serviço do Petro de Luanda, não representa a sua primeira experiência longe do Brasil, pois, já teve passagens pelo Gaziantep BB da Turquia, em 2009, e pelo Johor FC, da Malásia, em 2012.