Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Dudú Leite está feliz com o regresso

18 de Março, 2017

Médio da Caála promete dar o melhor para manter regularidade

Fotografia: José Cola

Depois de uma passagem efémera, há sete anos, o médio Dudú Leite, do Recreativo da Caála, está de regresso aos Palancas Negras, e diz-se determinado em permanecer para futuros compromissos, após o jogo particular do dia 28 com a África do Sul.Em declarações à Angop, após à convocação anunciada na quarta-feira, o jogador que foi seleccionado pela última vez em 2010, também para um amistoso, prometeu mostrar serviço ao seleccionador nacional e continuar a merecer a confiança, para futuros compromissos da Selecção Nacional.

Afirmou, que a sua chamada resulta das boas exibições no seu clube, em que  de jornada a jornada está a afirmar-se como uma das referências.
Dudú Leite reconheceu, que representar as cores nacionais é a melhor coisa que um atleta pode desejar, afirmou que vai aproveitar ao máximo a oportunidade, para dar o seu melhor para que as coisas corram bem, e que a chamada não seja a última.

“Estou bastante feliz por regressar à selecção nacional. Tenho trabalhado, com muito afinco, não só para ajudar o meu clube, mas para representar a selecção”, disse.Embora reconheça a qualidade técnica e táctica dos seus concorrentes directos ao lugar na equipa, o médio do Caála mostra-se confiante em segurar um lugar, nas opções iniciais de Beto Bianchi.

Todavia, informou que a sua prioridade é adaptar-se rapidamente aos métodos do seleccionador nacional, e entrosar-se no grupo de trabalho, e somente depois pensar em ser opção no “onze”.Em vésperas de completar 33 anos de idade, Eduardo da Cruz Leite estreou-se no Girabola em 2003, ao serviço do Petro do Huambo, clube que também representou na modalidade de basquetebol.

Esteve nos “alvi-negros” até 2008, transferiu-se, no ano seguinte, para o Recreativo da Caála, onde sempre foi opção de início, assumiu papel relevante no meio campo, tanto a defender como a atacar.

Estreou-se na selecção nacional em 2010, convocado por Lito Vidigal, no amistoso Angola/Namíbia disputado na cidade do Dundo, Lunda -Norte.

Quando já  disputadas seis jornada do campeonato nacional de futebol da primeira divisão (Girabola2017), Dudu Leite está a contribuir para que a sua formação esteja em terceiro lugar, a três pontos do topo da classificação.


APF DO MOXICO
Presidente confiante
nos Palancas Negras


A lista de convocados para a primeira \'Data -FIFA\', integra atletas com capacidade técnica individual, para formar uma selecção forte e competitiva, disse à Angop, no Luena, o presidente da Associação Provincial do Moxico, Lilito de Freitas

Em declarações à convocatória de 21 jogadores, divulgada na quarta-feira, pelo novo seleccionador nacional para o jogo do dia 28 de Março, com a África do Sul, o dirigente considerou uma selecção equilibrada, em termos de experiência e idade, prevendo-se formar “uma boa selecção”.

“Vamos ter uma selecção robusta tendo em conta as capacidades que o novo treinador Beto Bianchi ostenta”, disse à Angop, apesar de manifestar-se indeciso quanto ao resultado deste primeiro desafio de Beto Bianchi.

Lamentou, entretanto, às ausências de Djalma Campos, Gelson Dala e Gomito, todos por lesão, que em sua opinião iam dar outra qualidade e velocidade nos processos ofensivos do combinado angolano, que se prepara para o CAN dos Camarões.

Quanto ao regresso de Manucho Gonçalves, três anos depois, disse ser uma decisão sábia, na medida em que o avançado do Rayo Vallecano da II divisão de Espanha possui experiência e qualidade para integrar os Palancas Negras.


SELECÇÃO NACIONAL
Carnaval defende postura profissional


O antigo internacional angolano, Albino António Carnaval, apelou ontem, em Luanda, aos integrantes da Selecção Nacional de Honras a primar por uma postura responsável e profissional, na luta por resultados positivos nos compromissos do país

Ao analisar a convocatória do treinador Beto Bianchi, integrada por 21 jogadores, para o jogo do dia 28 de Março com a África do Sul, a realizar-se na cidade de Bloenfonteim, enquadrado na \'Data - FIFA\', o ex-guarda-redes referiu à Angop, que a determinação e capacidade competitiva da equipa tem de ser fundamental para o êxito. 

“O seleccionador escolheu os jogadores que melhor estão em termos desportivos, e esperamos por um comportamento que privilegie uma actuação colectiva. As escolhas nunca são consensuais,  temos de respeitar a decisão do treinador, que deve primar por um trabalho táctico e de estratégia, consentânea com o preconizado pelo país, ” disse.

Acrescentou, que a chamada de profissionais no exterior, que militam em campeonatos de níveis competitivos elevados, aliado aos internos, pode proporcionar um colectivo harmonioso e forte, na luta pelo resgate da alegria da população angolana.            

Ao lamentar a ausência de alguns jogadores, como Gerson Dala (Sporting de Portugal), lesionado, Albino Carnaval que na década de oitenta  notabilizou-se na equipa do Benfica do Huambo e na Selecção Nacional, adiantou que os integrantes do conjunto nacional devem cultivar o \"espírito\" de sacrifício e de obediência às orientações do treinador, que já deu monstras de experiência e trabalho positivo na sua equipa.         
                   
O antigo funcionário sénior do Ministério da Juventude e Desportos considerou ainda, que com um forte apoio por parte da Federação Angolana de Futebol (FAF)  e das demais instituições, o caminho dos triunfos fica muito mais próximo.