Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Equipa do Polivalentes FC nico representante da capital

02 de Janeiro, 2013

Polivalentes participa na prova por mrito prprio

Fotografia: Jornal dos Desportos

O Polivalentes FC disputa o próximo Zonal de Apuramento para o Girabola de 2014 depois da direcção do clube ter ameaçado, devido a razões financeiras, desistir da competição. Com a desistência da Escola Norberto de Castro, o Polivalente é o único representante de Luanda no Torneio de Apuramento. O presidente do clube declarou ao Jornal dos Desportos que a equipa disputa a prova e que se fosse “extinto o futebol sénior havia jogadores que se perdiam”. “Temos sérios problemas financeiros e a melhor saída era acabarmos com a equipa principal, mas a pedido de alguns sócios e adeptos decidimos continuar no torneio”, disse.

Manuel Caleia sublinhou que as responsabilidades do Polivalentes na próxima edição do Zonal de Apuramento são maiores depois da Escola Norberto de Castro ter fechado as portas por falta de apoio. Ao fazer o balanço da participação da equipa na série A do Zonal, em que ficou no oitavo lugar, com 22 pontos, referiu que “o objectivo era competir”.  “O objectivo era manter os jogadores em actividade e ficámos satisfeitos com o desempenho da equipa”, afirmou. Em relação à formação de jogadores, disse estar também satisfeito com o trabalho desenvolvido no clube e que o Polivalentes foi “dos poucos clubes da segunda divisão” que “teve equipas de todos escalões a competir”.  Muitos dos clubes do Girabola, salientou, não têm as estruturas que nós temos.


FUTURO
Principal objectivo
aposta na formação


O presidente do Polivalentes disse ao Jornal dos Desportos que o objectivo principal do clube é a formação de jogadores e que formalizou, por escrito, junto do 1º de Agosto e do Progresso do Sambizanga o desejo de lhe serem cedidos jogadores. O nosso objectivo, frisou, é estabelecer acordos com equipas do Girabola, como já temos com 1º de Agosto e Progresso. O Polivalentes FC inaugura, no Palanca, em 12 de Abril a sede social, com restaurante, gabinetes, ginásio, dormitório com 30 camas e sala de jogos.

“Pretendíamos inaugurar a sede em 11 de Novembro, mas por os empreiteiros terem falhado o compromisso, marcámos a cerimónia para 12 de Abril, data do aniversário do clube”, disse Manuel Caleia. Sobre a colocação da relva no campo do Polivalentes, revelou que “o projecto e os custos” são da responsabilidade do empresário Bento Kangamba. “Aguardamos por uma comunicação do presidente do Kabuscorp do Palanca, depois da promessa que nos fez”, referiu.


AUTO-ESTIMA
Regresso do 1º de Maio
é maior ganho da época


A Associação Provincial de Futebol de Benguela (APFB) tencionava ter, no mínimo, duas equipas no Girabola de 2013, mas apenas o 1º de Maio conseguiu esse objectivo. Fruto de um campeonato excepcional subiu de divisão, por via de Liguilha, ao derrotar o Domant FC do Bengo, por 4 a 0, no cômputo dos dois jogos. O regresso da equipa principal do 1º de Maio de Benguela constitui o maior ganho da província e animou os benguelenses que se sentiram honrados pelo feito. A preocupação dos benguelenses em relação à equipa deve-se agora a notícias sobre falta de dinheiro do clube para fazer face às exigências do Girabola. Os dirigentes ameaçaram extinguir a modalidade no clube se não surgirem apoios, o que preocupa os adeptos. “Não queremos repetir o erro de 2011 e ou aparecem apoios ou não participamos na prova”, declarou o director dos Desportos de Benguela, Pedro Garcia.


BENGUELA
“Desporto-rei” chegou
a todos os municípios


O futebol em Benguela esteve em plano aceitável em 2012, apesar das dificuldades financeiras da maioria dos clubes, pois teve um “provincial” com um número assinalável de equipas de todos municípios. Para trás parece terem ficado os tempos do campeonato disputado apenas por equipas das cidades do Lobito e de Benguela. Os municípios do interior deixaram de ser meros assistentes e participaram na prova, devolvendo a alegria aos seus habitantes que aos fins-de-semana puderam futebol. O presidente da Associação Provincial de Futebol de Benguela, António Costa, disse que “a província precisa de se reencontrar com a realidade da sua cultura futebolística” e que e isso passa por “uma aposta sério no factor humano e nas infra-estruturas”.

A APFB decidiu acabar com a realização de jogos oficiais sob a sua égide em campos pelados, a excepção dos municípios do Caimbambo, Cubal, Ganda, Chongorói, Balombo e Bocóio. Apesar de estar no litoral e próximo da sede provincial, o município da Baía Farta também beneficia desta excepção que expira em 2014. Nos escalões de formação a APFB movimentou 24 equipas em iniciados, 18 em juvenis e 15 em juniores. O campeonato sénior foi disputado pelo 1º de Maio, Académica, Atlético da Camunda, 17 de Maio, Pérola Negra, Desportivo do Dombe Grande, Recreativo do Cubal e Marítimo SC.
                          JÚLIO GAIANO, em Benguela