Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Estreantes vivem dias de sonho

Paulo Caculo - 05 de Setembro, 2019

Fotografia: Vigas da Purificao | Edies Novembro

O avançado Fábio Abreu e o lateral esquerdo Núrio Fortuna esperam acrescentar , muito de novo, ao futebol da Selecção Nacional. Os dois jogadores encaram a presença na convocatória como o concretizar de um sonho antigo, pois, garantiram que há muito esperavam vestir a camisola dos Palancas Negras.
\"Sou um jogador do ataque, gosto de fazer golos e espero ajudar no que for possível, para vencer  a Gâmbia\", atirou o jovem Fábio Abreu, visivelmente satisfeito, antes de esclarecer o que representa para si a chamada à selecção.
\"Sinto-me muito feliz, sobretudo, porque percebi que o meu trabalho está a ser valorizado. Fazer parte deste grupo maravilhoso é um prazer e estou aqui de corpo, alma e espírito, para ajudar os meus colegas e fazer com que o povo angolano volte a sorrir através de vitórias\", disse o atacante do Moreirense de Portugal.
À semelhança de Fábio Abreu, Núrio Fortuna também nasceu em Portugal, é filho de pais angolanos. Sempre desejou jogar por Angola, apesar de que chegou a estar próximo de representar a selecção portuguesa de jovens.
\"Nunca fechei as portas à selecção angolana. Sabia que cada coisa tem o seu tempo. Fui chamado e estou pronto para dar e acrescentar muito à selecção do meu país e com a força máxima. Estou muito satisfeito porque fui muito bem recebido no grupo\", referiu.   

PEDRO GONÇALVES
\"Estamos motivados para a missão\"
   

O Seleccionador Nacional de futebol em horas, Pedro Gonçalves, considera que o jogo com a Gâmbia, agendado para amanhã, às 17h00, em Banjul, referente à primeira mão da eliminatória de acesso à fase de grupos para o  Mundial do Qatar, marca o começo de um novo ciclo nos Palancas Negras, do qual espera obter uma excelente resposta dos jogadores.
Pedro Gonçalves, que falava em conferência de imprensa, no Estádio Municipal dos Coqueiros, momentos antes da sessão derradeira de treinos, fez questão de esclarecer que a Gâmbia é uma selecção que espelha um crescimento acentuado do seu futebol e que há mais de um ano consegue resultados satisfatórios.
\"Vamos iniciar uma nova missão, um novo ciclo. É com uma grande motivação e determinação que vamos realizar os dois jogos com a Gâmbia. Sabemos que é um adversário bastante difícil, com um grau de dificuldade muito estimulante, pois, basta atestar os resultados que têm conseguido há um ano e meio\", disse o seleccionador, para em seguida admitir enfrentar um jogo complicado.
\"Sabemos do grau de dificuldades que temos pela frente. Cabe a nós motivarmos, agarrarmos nas nossas forças todas para podermos levar de vencido o adversário e estarmos na fase de grupos de qualificação para o Mundial. Estamos cientes das dificuldades que temos pela frente, também sabemos do nosso potencial. Esperamos, obviamente, dar uma boa resposta\", asseverou.
O seleccionador não escondeu, por outro lado, a preocupação com o escasso tempo que dispõe para preparar os dois jogos, dada a proximidade entre o primeiro e o segundo. Ainda assim, garantiu não haver alternativas, na medida em que a marcação dos desafios resulta de uma programação da FIFA, que deve ser cumprida.
\"É uma preocupação subjacente ao facto do jogo estar regulamentado e não podemos ir contra o que está orientado pela FIFA. Mas é a missão que me foi incumbida e há coisa de 15 dias, tivemos de começar a preparar. Temos elementos da actual equipa técnica que já faziam parte da anterior, portanto, há um trabalho que foi feito anteriormente\", esclareceu.Pedro Gonçalves deixou claro, ainda, que \"não haverá nenhuma revolução\" na selecção, relativamente às habituais opções, modelo táctico e de jogo, embora, tivesse deixado em aberto a possibilidade de \"acrescentar algumas questões\"  e \"ideias de jogo\", que não podem ser entendidas como fruto de uma eventual alteração ao actual ADN do futebol dos Palancas Negras.
\"Pelo tempo que temos disponível, vamos aproveitar tudo de bom, feito anteriormente e  dar um passo em frente, pois, há aspectos que não correram tão bem. É um desafio e vamos agarrar esse desafio. O nosso adversário tem algumas particularidades no seu jogo, cabe-nos estudar as particularidades e colocá-las em prática no nosso potencial, para levar de vencida a Gâmbia\".
O seleccionador lamentou a ausência forçada, por lesão, do avançado Wilson Eduardo. Pedro Gonçalves considera ser \"uma grande baixa\" para a selecção, sobretudo, porque  contava com o jogador, que manifestou motivação para estar presente.                         PAULO CACULO