Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Extremo angolano refora Sacavenense

08 de Julho, 2019

Edson Neves assinou contrato por uma poca com clube da segunda diviso B

Fotografia: DR

A excelente temporada, protagonizada pelo ex-internacional angolano Sub-20, Edson Neves, ao serviço do Atlético Clube de Portugal, cuja equipa sagrou-se campeã da Divisão de Honra, na época 2018/2019, não passou despercebida ao actual técnico (Rui Sousa) e dos dirigentes do Sport Grupo Sacavenense, clube da segunda divisão B, que o contratou para representar o grémio da cidade de Sacavém, na nova época futebolística.   
O contrato assinado na sexta-feira, por um ano, enche de orgulho o extremo/avançado angolano que assegurou, ontem, ao Jornal dos Desportos, por telefone, trabalhar a dobrar para conquistar o seu espaço no plantel e cumprir a promessa feita aos dirigentes da agremiação, patrocinada pelo Agrupamento Freguesias Sacavém e Prior Velho: honrar a camisola do clube que existe há 109 anos.
"Eu sou muito ambicioso. Para onde eu vá, quero sempre mais, ser sempre a melhor versão de mim mesmo. Vou trabalhar para conquistar espaço no plantel, quero fazer muitos jogos e golos, com a camisola do clube. De mim, os dirigentes, sócios e adeptos do clube devem esperar tudo que o meu trabalho, esforço e dedicação possa oferecer dentro de campo. Irei esforçar-me a 200 por cento, isto é, crer mais a cada subida, até não poder subir mais, pois, comprometi-me com a direcção em correr por eles e honrar a camisola do clube", disse.
As condições do contrato, assinado com a agremiação desportiva, presidida por Manuel do Carmo, segundo Edson Neves, 23 anos, satisfazem bastante as duas partes, por isso, "estou confiante e agradecido pelo clube apostar no meu futebol" e jogar pelo Sacavenense representa uma gratidão ao trabalho que desenvolve. 
"Para mim, jogar pelo Sacavenense, sempre representará gratidão ao meu trabalho, é como se fosse um prémio ao meu sacrifício. Eu trabalho muito para conseguir as coisas no futebol, ainda que sejam feitos pequenos. Eu já fiz jogos, nesta divisão (segunda B), na altura pelo Casa Pia AC, não foram muitos, mas senti que é um campeonato difícil”, referiu.
O convite, para Edson Neves representar o Sacavenense, resulta da indicação à direcção do clube, pelo actual treinador da equipa, Rui Sousa, que acompanhou o seu desempenho ao serviço do Atlético de Portugal, na época passada, em que fez 31 jogos e marcou cinco golos.
Com passagem pelo Clube Os Belenenses, na categoria de Juniores, Edson Neves já vestiu,  igualmente, as camisolas do Oriental Dragon, Casa Pia, Sintra Football  e Progresso da Lunda - Sul (na segunda volta do Girabola Zap 2017), isso, a nível de seniores, passa a ter a concorrência do maliano Isma e do brasileiro Itallo Ribeiro, no ataque do Sacavenense.

GRATIDÃO
“Desejo felicidades ao Atlético Clube”

O extremo/avançado Edson Neves, assinou um contrato, por um ano, na sexta-feira, em Lisboa, com a direcção do Sport Grupo Sacavenense, da segunda divisão B, de Portugal, depois da grande temporada (2018/2019) ao serviço do Atlético Clube, lembrou, na hora da partida, a agremiação que permitiu ter visibilidade.
Edson Neves, 23 anos, disse que deixou no Atlético de Portugal, clube em que escreveu bela história, muitos "irmãos de guerra", por isso, partiu com sentimento duplo: tristeza e alegria.   
"Deixei o Atlético,  com um sentimento de tristeza e ao mesmo tempo, fico contente. Nós escrevemos uma história muito bonita com o ACP, um lugar onde eu tenho os meus irmãos de guerra, a direcção que muito estimo e os treinadores, especialmente o Carlos Alves que é um pai para mim. Mas eu preciso de escrever a minha parte da história, dar continuidade aos meus sonhos e objectivos. Tudo que tinha para alcançar no Atlético na época passada, Deus permitiu, agora, é de conquistar tudo novamente com o Sacavenense", disse.
Um dos jogadores mais regulares do plantel do Atlético, na última temporada, Edson Neves  marcou cinco  golos e fez 13 assistências, desejou muitas felicidades ao clube da Tapadinha.
"O que eu tenho a dizer,  é que ´um obrigado´ só não chega. Quero desejar muitas felicidades ao clube e muita sorte na época que vem. Aos adeptos, eles que foram os máximos, ajudaram-me muito, quero agradecer por tudo que fizeram por mim”, referiu.