Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

FAF reage realizao dos dois jogos nos Coqueiros

Betumeleano Ferro - 17 de Janeiro, 2019

Para a federao os dois jogos foram disputados em ambiente de total tranquilidade e fair play

Fotografia: Agustinho Narciso | Edies Novembro

A FAF considera que \"não houve nada de especial\" na realização do ASA - Petro e Kabuscorp - Caála no estádio dos Coqueiros, jogos da décima segunda jornada, disputados terça-feira nos Coqueiros. O intervalo de pouco mais de uma hora entre o término do dérbi e o início do outro desafio só deveria ser levado em conta, \"se houvesse problemas ligados à segurança\", justificou um dirigente da federação ao Jornal dos Desportos.
Os adeptos podem ter ficado com motivos de queixa com o que aconteceu, mas a nossa fonte assegurou que a entidade que rege o futebol nacional leva sempre em conta o ponto de vista dos clubes. \"Nós nos limitamos a fazer as marcações com as datas e horas. Agora, se as equipas acharam que podiam jogar um às 15H00 e outro às 18, então, é porque é normal o que aconteceu e não ocorreu nenhuma anormalidade\", defendeu.
A título de exemplo o nosso interlocutor lembrou que é costume até no CAN haver a realização de dois jogos no mesmo estádio, mas com horários diferentes. Quando isso acontece, todos os intervenientes tentam estar em sintonia na questão da organização.
\"É uma prática corrente que muitas vezes vemos nos campeonatos africanos e nestes casos tenta-se ver o que é melhor para todos. Vender um único bilhete para os dois jogos ou ingressos diferentes, isso depende do que for o mais conveniente, mas não foi o que sucedeu na terça-feira e, mesmo se tivesse sido assim, não seria novidade\", argumentou.
Um dos requisitos mais importantes para a realização de um jogo \"é a questão da segurança\". A nossa fonte garantiu que a FAF só vai ponderar uma mudança quando ficar claro que a falta de segurança é um problema. \"O regulamento fala que tem de haver evacuação do estádio entre um jogo e foi isso o que mais uma vez aconteceu, por isso não vemos por que alterar. Agora, se a segurança estiver ameaça o procedimento também tem de ser diferente\", alertou.
O ASA e o Kabuscorp indicaram os Coqueiros como estádio principal para os seus jogos caseiros, mas, como recomenda a federação, também indicaram um estádio alternativo. Se por qualquer motivo  acharem que têm de jogar num e não no outro devem solicitar à FAF, apurou o nosso jornal. \"Há muito que o ASA e o Kabuscorp sabiam que este tipo de situação iria acontecer, podiam ter pedido uma troca para o estádio alternativo, mas não o fizeram porque concluíram que não haveria risco nenhum, mesmo com um curto intervalo de tempo entre os seus jogos.
Quando assim é, ninguém pode questionar nada\", garantiu.A FAF faz a sua programação, submete para aprovação dos clubes e, só depois disso é que as datas e os horários consensuais entre as partes saem no comunicado oficial, pelo que a nossa fonte assegurou que algumas questões não têm razão de ser. \"Não é a federação a impor. Às vezes não há jogos no fim de semana, mas ninguém vem a público dizer que foram os clubes a decidir que o calendário tem de ser assim. Se há consenso entre as direcções e equipas técnicas não é problema da federação\", rematou.