Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Ferrovia do Huambo precisa Akz 50 milhes

20 de Junho, 2019

Fotografia: Edies Novembro

O Ferrovia do Huambo necessita de mais de 50 milhões de kwanzas para suportar as despesas da sua estreia no Girabola Zap, cuja época 2019/2020, arranca a 16 de Agosto próximo, informou, há dias, o seu presidente de direcção, Adriano Marques Catito.
O presidente das “locomotivas” do Huambo, em entrevista à Angop, esclareceu que o montante servirá para custear as despesas inerentes à transportação da equipa, pagamentos de salários e dos prémios de jogos aos atletas e equipa técnica, bem como aos árbitros, na condição de visitado.Adriano Marques Catito informou que o clube dispõe apenas de 15 por cento do total do montante necessário para época futebolística 2019/2020, disponibilizado pelo patrocinador.
Face à situação, adiantou que a direcção do clube está a trabalhar no angariamento de fundos, através da mobilização de sócios, com a instalação, nos locais de maior fluxo populacional, de postos de cadastramento, além de estar a negociar com empresas públicas e privadas, para obtenção de patrocínio.Sem avançar o número de sócios do clube, o presidente do Ferrovia pediu à população da província do Huambo no sentido de apoiar, com o pouco que tiver, a participação do clube no Girabola Zap, além do projecto de dinamização da prática desportiva, para tirar os adolescentes e jovens da delinquência e outras práticas ilícitas.Não obstante as dificuldades financeiras, Adriano Marques Catito disse que a equipa abre as suas oficinas no dia 30 do corrente, sob comando técnico de João Pintar da Silva, depois de ter liderado a formação na qualificação das “ locomotivas”, pela primeira vez, para a primeira divisão do futebol nacional.
Em termos competitivos, disse que a formação conta, até ao momento, com a equipa base que disputou o Zonal de Apuramento, mas que poderá ser reforçada por jogadores das camadas jovens e de outros clubes, sondados a quando da realização, nesta região, do nacional de Sub-20, de modo a tornar o conjunto mais compacto e capaz de competir de igual para igual com os seus adversários.