Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Flvio Amado abandona os relvados

Avelino Umba - 09 de Fevereiro, 2015

Flvio abandona os relvados

Fotografia: Jornal dos Desportos

O avançado Flávio da Silva Amado despediu-se sábado, de forma simbólica dos relvados, no jogo de apresentação do plantel do Petro de Luanda num jogo com a Académica do Lobito a quem venceu por 3-2.

Flávio Amado, muito aplaudido,  jogou dez minutos e no final mostrou-se satisfeito com os resultados alcançados enquanto jogador profissional ao longo da sua carreira futebolística.

Flávio Amado da Silva nasceu a 30 de Dezembro de 1979, em Luanda. Jogou muitas vezes ao lado de outras estrelas como Akwa no ataque dos Palancas Negras. Teve uma passagem brilhante pelo Al Ahly do Egipto.

Do seu historial conta com três golos dos quatro de Angola no Campeonato Africano das Nações de  2006.
Flávio gostava de enfrentar a defesa adversária e fazer cruzamentos perfeitos. Em 2005, foi jogador do Al Ahly que conquistou a Liga e representou o continente africano no Mundial dos Clubes da FIFA de 2005.

Flávio foi o sexto melhor goleador do mundo na primeira década do século vinte, uma classificação que tem apenas em conta os golos internacionais.
O antigo craque passa agora a pertencer à equipa técnica da formação do Petro de Luanda.
 
AMISTOSO
Tricolores vencem
estudantes em Luanda


A equipa principal do Petro de Luanda venceu na noite de sábado por 3-2 a Académica do Lobito, em jogo de carácter particular que serviu para os  “tricolores" apresentarem o seu plantel aos seus adeptos.
A partida serviu também para a despedida simbólica de Flávio, ao intervalo registava um empate a um golo  e foi testemunhada por  mais de quatro mil assistentes.

Na segunda parte foi a Académica que se  adiantou no marcador ao fazer 1-2, tendo nos minutos seguintes a equipa da casa empatado com um tento de Job na transformação de uma grande penalidade.

Coube ao médio Duarte  fazer o tento da vitória.
Pela agremiação “ tricolor” marcaram  Job ( 2) e Duarte ( 1),  enquanto que na formação lobitanga rubricaram  Bugu e Deco.
Os dois treinadores colocaram em campo todos os seus jogadores, no sentido de observá-los melhor, corrigir  falhas, quando faltam quatro dias para o arranque da abertura da época nacional.

Além do Girabola, o Petro de Luanda vai disputar a Taça de Angola e a Taça da Confederação.

GIRABOLA DE 2015
Petro apresenta plantel antes de ir a Cabinda



O presidente de direcção do Petro de Luanda, Tomás Faria, revelou sábado  no Estádio dos Coqueiros, no acto de  apresentação do plantel para época 2015,  que o actual plantel lança as bases para o  projecto futebolístico 2015-2018.
Com uma equipa totalmente rejuvenescida, cuja  media de idade é de 23 anos, em que Lamá e o Chara são os mais velhos com 34 anos e Tomé o mais novo com 17 anos, a estratégia é resgatar o domínio dos anos passados.

“Temos uma equipa com muitos jovens, procurando atingir  patamares mais altos quer a nível da selecção como ambicionar jogar em campeonatos mais competitivos da Europa e não só, que para nós é uma chave que nos dá confiança de que teremos uma equipa bastante competitiva” garantiu.
O presidente petrolífero acrescentou “esta  estratégia está imbuída de espírito de progressão, não devemos repetir a historia, mas fazer uma nova porque queremos progredir, razão por que mudámos”.

Tomás Faria reafirmou que a nova era que a equipa de futebol atravessa  não é, como muitos consideram uma sangria, mas uma renovação do grupo. “Muitos consideraram a saída de alguns atletas da nossa equipa uma sangria. Para nós não foi, porque  um dos que saiu enquadrava-se no nosso projecto futebolístico até 2018”, disse.

O presidente do tricolor explicou, por outro lado, que as razões que levaram a direcção do clube a traçar o projecto deve-se a vários factores, nomeadamente, a estabilidade financeira do clube, o limite de número de jogadores estrangeiros a inscrever, assim como a baixa qualidade de atletas nacionais. “Essas situações, obrigaram-nos a produzir os atletas para o nosso clube, pois nada obsta que se faça anualmente a integração de alguns atletas na equipa principal”, argumentou.

“As oportunidades são dadas a todos e tudo depende da maneira como  cada um as aproveita, para encontrar a chave do sucesso” frisou o presidente do clube cuja equipa principal de futebol volta hoje ao trabalho em sessões bi-diárias na preparação da deslocação a Cabinda onde defronta o Sporting local, na primeira  jornada do Girabola.