Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Foi bom jogar no Petro

Jorge Neto - 21 de Novembro, 2012

Love Cabungula encara com optimismo o novo desafio que vai abraar na prxima poca

Fotografia: Jornal dos Desportos

Love Cabungula considerou ontem em declarações ao JD como positiva a sua passagem pelo Petro de Luanda, equipa que representou nas duas últimas épocas, apesar de reconhecer que gostava de ajudar os petrolíferos a ganhar o Girabola e participar nas Afrotaças. “O balanço é de algum modo positivo. Gostava de ter feito mais e melhor pelo Petro de Luanda, que era ser campeão e ter alguma participação nas Afrotaças, o que infelizmente durante os dois anos e meio que aqui militei não consegui. Mas por razões que não dependem apenas de nós, não conseguimos fazer melhor”, declarou. O jogador afirma que, apesar disso, sai satisfeito com o seu rendimento, pois sempre deu o máximo para concretizar os objectivos traçados pela direcção do clube.

“Deixo o Petro de Luanda com o sentimento do dever cumprido, porque nunca poupei esforços para ajudar a equipa. Sempre que me deram oportunidade, procurei aproveitá-la ao máximo. Agora vou para um novo desafio e espero cumprir os objectivos traçados pela direcção do clube que vou representar”, disse. Love admite que tudo foi feito dentro do clube para se alcançar os objectivos preconizados, mas o campeão nacional esmerou-se e por isso foi o justo campeão. “Penso que todos demos o máximo, desde a direcção ao pessoal de apoio tudo fizemos para conquistarmos o Girabola, mas não conseguimos, não por falta de vontade, mas por mérito do Libolo que realizou uma época irrepreensível, sagrando-se campeão com todo o mérito. Se a memória não me atraiçoa, com quatro ou cinco jornadas para o final do campeonato já era campeão e isso não é obra do acaso”, analisou.

Love reconheceu o mérito do campeão, mas acredita que a equipa do Petro de Luanda merecia mais pelo trabalho feito ao longo da época. “O Libolo foi campeão porque programaram bem a época e foram bastante rigorosos. Os nossos técnicos fizeram o mesmo, mas a sorte não esteve do nosso lado esta época. Penso que merecíamos mais, porém muitas equipas podem ter o objectivo de ganhar o campeonato mas no final só uma consegue e o Recreativo do Libolo é campeão com todo o mérito”, reconheceu.

PRÓXIMA ÉPOCA
Goleador nega frustração
por falhar meta traçada


O goleador garantiu não sentir frustração por falhar a conquista do Girabola e não conseguir o quarto troféu de melhor marcador da competição, algo inédito no campeonato nacional. “Nem por isso me sinto frustrado, antes pelo contrário, em momento algum poupei esforço. Infelizmente, as coisas não aconteceram como tem sido nas épocas anteriores, mas penso que é normal, como profissional que sou devo continuar a trabalhar e nunca baixar os braços almejando sempre dias melhores”, assegurou Love Cabungula, que marcou apenas dois golos no recém-terminado Girabola. O avançado disse que o esforço da equipa foi valorizado com a conquista da Taça de Angola, um objectivo traçado igualmente no início da época pela direcção do clube tricolor.

“Se eu tivesse que sair frustrado era pelo objectivo de ser campeão que não conquistámos, mas felizmente conseguimos a Taça de Angola, o que já é muito bom. Conseguimos quebrar um jejum de muitos anos e, por isso, fico feliz e como disse, saio do Petro com o sentimento do dever cumprido”, rematou confiante.Apesar de já ter assinado contrato com outro clube, o ex-camisola 9 dos tricolores preferiu não revelar, mas garantiu que no momento certo as pessoas vão tomar conhecimento oficial do seu novo clube. “Eu estou livre e as coisas vêm a público em breve. É do conhecimento de todos que não vou representar o Petro na próxima época e a opinião pública vai saber do meu próximo clube quando chegar a altura. Aliás, não devo ser eu a anunciar publicamente. Posso dizer que o meu próximo clube é organizado, tal como o Petro, desde o presidente e todos os outros membros”, disse Love Cabungula. JN

CONFIANTE
“Objectivos no próximo
clube continuam os mesmos”


Cumprir os objectivos traçados pela direcção do seu próximo clube é o grande desafio que Love vai perseguir no Girabola 2013. “Qualquer clube tem a sua meta e no próximo emblema vou encontrar objectivos a cumprir, porque cada direcção idealiza alguma coisa e como atleta tenho as minhas obrigações. Vamos procurar conquistar tudo aquilo que a direcção do clube planificar”, disse. De acordo com o nosso entrevistado, representar as grandes equipas do Girabola é sempre gratificante, mas lamentou o facto de não ter conquistado o campeonato em nenhuma delas. Valoriza as duas Taças de Angola conquistadas.

“Penso que qualquer jogador que milita no Girabola sonha jogar nas equipas grandes como o Petro e 1º de Agosto e eu não fujo à regra. Fico feliz pela passagem nestes clubes. Quem vai para um Petro, 1º de Agosto, Interclube, inicialmente pensa ser campeão. Nos clubes por que passei, não tive sorte, mas conquistei a Taça de Angola e, por isso, sinto-me feliz porque mais vale um na mão do que dois a voar”, disse. O experiente avançado assegurou que ainda não traçou um ano para o final da sua carreira e garante que enquanto tiver forças vai continuar a jogar.  Sobre o grupo da Selecção Nacional no CAN de 2013, Love reconhece que vamos ter imensas dificuldades, mas acredita que Angola tem experiência suficiente para fazer boa figura. “Todos os grupos são difíceis. Cabo Verde é a equipa menos cotada no nosso grupo, mas vai obrigar a nossa selecção a toda a cautela, porque todas as equipas trabalharam e mereceram estar no CAN. É um grupo difícil, mas sei que Angola tem experiência e tem injectado sangue novo que vai dignificar as cores nacionais”, concluiu. JN