Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Gil Gomes reconhece ex-treinadores

30 de Agosto, 2019

Policarpo da Rosa foi um dos homenageados pelo campeo do mundo em Sub-20

Fotografia: Dr

As homenagens devem acontecer enquanto estamos vivos e nunca depois da morte. Foi desta forma, categórica, que o angolano campeão do mundo de sub-20 por Portugal, Gil Gomes, justificou o tributo prestado a Policarpo da Rosa, José Maria Reis, Martins e Júnior, todos antigos treinadores seus nas camadas de formação em Angola.
O acto de reconhecimento a àqueles que diz serem partes do seu sucesso enquanto futebolista na Europa, teve lugar no último domingo, dia 25, no Complexo Desportivo Paz Flor, ao bairro Corimba, na Samba, durante uma partida de futebol, que juntou antigas glórias oriundas do bairro Prenda.
O momento alto da cerimónia deu-se ao princípio da tarde, com o ex-futebolista nascido em Angola e afirmado no Benfica de Portugal, a brindar os homenageados com troféus em peças de vidro e camisolas personalizadas autografadas, momento a que seguiu um almoço prolongado até noite adentro, com os presentes a deixarem-se contagiar pela boa música.
Na ocasião, Gil Gomes fez questão de esclarecer as razões, que o levaram a promover a actividade com a ajuda de antigos futebolistas do bairro Prenda, zona em que nasceu e cresceu, tendo sublinhado a importância de estar a prestar homenagem a antigos mentores seus ainda em vida.
\"O meu objectivo era homenagear aqueles que, um dia, quando eu era miúdo, fizeram tudo para que pudesse evoluir rapidamente como futebolista, aprendendo muito bem o ABC do futebol. O meu lema é homenagear as pessoas antes de elas morrerem e não podia deixar de reconhecer todas aquelas pessoas que me ajudaram a crescer enquanto futebolista. Senti o facto de não ter encontrado os kotas Adão e Martins, meus ex-técnicos nos Piôs da Pastelaria Universal e, também, o kota Gregório, da Refrinor\", disse.
Policarpo da Rosa, actualmente jornalista, foi o primeiro treinador de Gil Gomes na «Escolinha de futebol da Samba». José Maria Reis orientou o ex-futebolista luso-angolano nos «Caçulinhas Piô do Kikuanchi», professor Martins foi o seu mentor nos «Piôs da Pastelaria Universal», enquanto o mister Júnior treinou o antigo avançado no «Grupo Desportivo Refrinor», antes da transferência para Portugal.
\"São as minhas referências no futebol angolano. Tudo que aprendi e os êxitos que alcancei no Europeu e Campeonato do Mundo, devo a estes grandes senhores. Não podia deixar de homenageá-los enquanto ainda estão em vida. Tudo que sei de futebol foi fruto do aprendizado que obtive com estes senhores\", reconheceu Gil Gomes, que há quatro anos homenageou igualmente o malogrado Simão Cabaça, treinador nos «Piô da Gasosa» e da «Refrinor», antes da morte em 2015.
Os homenageados não deixaram de manifestar satisfação com o \"voto de reconhecimento\" do antigo pupilo. Policarpo da Rosa, José Maria Reis, Martins e Júnior foram unânimes em afirmar, que iniciativas do género, \"valorizam o trabalho desenvolvido pelos treinadores da formação nos anos idos\".
Gil Gomes encerrou a carreira após ter sido prejudicado por uma série de lesões, conforme confessou, tendo realizado uma trajectória no futebol a viajar pelo Mundo, após deixar Portugal, representando clubes em países como França, Suíça, Estados Unidos e Inglaterra. Actualmente o ex-futebolista gere a carreira dos filhos Rico Gomes e Angel Gomes, este último atacante do Manchester United.        PAULO CACULO