Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Girabola 2018 que venha a sorte

Betumeleano Ferro - 18 de Dezembro, 2017

Calendrio vai ser conhecido hoje mas certeza mesmo que o campeonato inicia em Fevereiro prximo

Fotografia: Edies Novembro

Os estádios nacionais vão estar mais seguros na temporada 2018 com a aprovação do Regulamento de Segurança nos Estádios de Futebol. O inédito documento é um dos pontos altos da Assembleia Geral da federação angolana da modalidade (FAF) que se realiza hoje, a partir das 10h30, no Complexo Turístico K.D.S Trading, no Kikuxi, município de Viana. O outro destaque da reunião é o sorteio das 30 jornadas do Girabola Zap da próxima época.
A proposta da federação foi entregue com antecedência aos filiados (associações provinciais) para que fosse analisada "de forma profunda", para facilitar o debate e a aprovação. Esse tema é capaz de ser dos mais "quentes" da Assembleia Geral em função do figurativo toque de trombeta, incidente mortal no estádio 4 de Janeiro no Uíge, que manchou a abertura do campeonato desse ano.
O acontecimento de má memória para o futebol nacional ajuda a perceber a "pressa" da federação em tornar mais seguros os estádios, para evitar a repetição desse tipo de episódio, pois, como se viu, correm o mundo apenas para trazer publicidade negativa ao futebol angolano.
Incidentes como o do Uíge não são muito frequentes em Angola, mas o rigor da FIFA e da CAF no quesito segurança estão entre as motivações que levam o elenco de Artur de Almeida a encontrar uma solução que as grandes instituições do futebol mundial e continental tomem medidas que prejudicariam, sobretudo, as equipas, selecções, clubes, e os adeptos.
A interdição da Cidadela para jogos do campeonato foi uma das medidas imediatas tomadas pela federação em resposta as mortes no 4 de Janeiro, mas o veto ao ainda estádio nacional não resolve a questão de segurança de todos os recintos angolanos, por causa das especificidades de cada um deles.
A FIFA e a CAF costumam interditar todos os estádios que não reúnem os seus itens de segurança, a confederação africana às vezes é mais permissiva, pois fecha os olhos a certas situações, mas o mesmo não sucede com a FIFA, consta que a Cidadela deixou, desde as eliminatórias da Taça África do Sul 2010, de receber jogos de qualificação ao mundial.
Além de olhar para a segurança nos estádios, a Assembleia Geral também tem em agenda o sorteio do campeonato 2018, cujo início está marcado para o dia 10 de Fevereiro. Apesar dos clamores de apoio de alguns participantes, a FAF vai fazer a sua programação anual de 480 jogos para que os 16 clubes entrem em campo 30 vezes nas duas voltas do campeonato.
A Assembleia Geral da FAF também vai analisar a proposta da programação e calendarização de provas desportivas para época 2018. No documento em posse do Jornal dos Desportos dá para ver que o calendário do futebol nacional vai durar de Janeiro, primeira fase de inscrição, a Dezembro, disputa dos campeonatos nacionais de Sub-17 e Sub-20.
A proposta para o calendário 2018 já traz todas as datas em que as selecções nacionais e os clubes vão honrar com os seus compromissos internacionais, e, todas as paragens que o campeonato vai sofrer, mas como o tempo e o imprevisto sobrevêm a todos, é possível que, como sucedeu essa temporada, a FAF venha a fazer reajustes a meio do percurso.
Os campeonatos nacionais de Sub-17 e Sub-20 da época 2017 só se disputam em Janeiro de 2018, por causa dos exames escolares dos atletas, mas o sorteio também vai ser realizado durante a Assembleia Geral. Luanda vai sediar as duas competições, como anunciado em tempo oportuno, todos participantes vão estar alojados no Complexo Futungo II, mas a FAF já fez saber que cada equipa tem um máximo de 25 elementos.


EXERCÍCIO ECONÓMICO DESTE ANO
Prestação de contas
só em Março de 2018


A Assembleia Geral da Federação Angolana de Futebol (FAF), que acontece hoje, a partir das 10h30, no Complexo Turístico K.D.S Trading, no Kikuxi, Viana, a primeira do elenco de Artur de Almeida e Silva, eleito no dia 17 de Dezembro de 2016, vai ser marcada pela não prestação de conta do exercício de Janeiro a Novembro deste ano.
O referido ponto ( Apresentação e aprovação do relatório e contas de Janeiro a Novembro de 2017) que havia sido proposto pela direcção da FAF ao presidente da Mesa da Assembleia Geral e aceite por este, pois constou da primeira convocatória, datada igualmente de 17 de Novembro último,  foi retirado do programa de discussão, ficando para Março, abrangendo, deste modo, o período legal do exercício de 2017, conforme vem expresso no Comunicado Oficial nº 052/SG/17  do órgão federativo nacional.
Contudo, a retida do referido ponto da agenda da Assembleia Geral pode não ser pacifica. O Jornal dos Desportos apurou de fontes ligadas às Associações Provinciais de Futebol (APF) que, caso não seja discutido hoje a apresentação e aprovação do relatório e contas de Janeiro a Novembro de 2017, estas podem condicionar a aprovação do plano de actividades e o orçamento para 2018.
"A justificação da direcção da FAF, que consta do Comunicado Oficial nº 052/SG/17 , não colhe. Ou seja, não vemos razões plausíveis para que não seja discutido a apresentação e aprovação do relatório e contas de Janeiro a Novembro de 2017, que constava da primeira convocatória da Mesa da Assembleia Geral. Isso, em nosso entender, poderá condicionar a aprovação do plano e do orçamento para 2018. Por que razão temos que discutir o que foi gasto este ano, somente no próximo ano?", disse uma fonte contactada pelo nosso jornal.                            
PEDRO AUGUSTO