Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Hoji ya Henda conquista troféu

AUGUSTO PANZO - 13 de Novembro, 2017

Sobrinho (duas vezes) e Alex (uma) marcaram os golos do campeões da I edição da Taça em alusão ao 42º Aniversário da Independência Nacional

Fotografia: JOSÉ SOARES|EDIÇÕES NOVEMBRO

A equipa de velhas glórias do Hoji ya Henda conquista a primeira edição do torneio de futebol onze da categoria, após vencer sábado, no campo \"Comandante Loy\", em Luanda Sul, município de Viana, a sua similar local por três bolas a zero, com golos apontados por Sobrinho, aos 25´e 40´, e Alex, aos 80´de jogo.
Tendo em conta o objectivo que ambas as equipas procuravam, o desafio começou muito renhido, com os atacantes dos dois conjuntos a tentarem fazer gosto ao pé, para começar a esboçar o destino do duelo, porém, o finca-pé continuava.
Contudo, depois do chamado momento de estudo mútuo, o conjunto ido de Luanda foi aos poucos ganhando espaço e domínio da partida, embora não estivesse a conseguir o tão almejado golo.
Como que a fazer jus à velha máxima de que \"água mole em pedra dura, tanto bate até que fura\", a formação treinada pelo antigo ponta-de-lança do 1º de Agosto, Sérgio Pedro \"Serginho\", chegou ao golo inaugural aos 25´, apontado pelo atacante Sobrinho.
Acossados pelo tento do adversário, os pupilos do treinador José Mendonça procuraram a todo o custo o golo de empate, mas em vão, porque a formação do Hoji ya Henda não dava espaços para tal, pois o sector defensivo comandado por Firmino não dava chances a ninguém, apesar do voluntarismo dos vianenses.
Foi então nessa toada que, depois da abertura do marcador os homens do Cazenga galvanizaram-se ainda mais, criando lances muitos cruciais, sobretudo do seu lado direito de ataque, onde o irrequieto Andito  tinha no defensor João Morais a sua \"escorrega\" do dia.
Com esse jogador, a equipa orientada por Serginho viu seu esforço compensado com o segundo tento, apontado mais uma vez por Sobrinho,  que fixou o marcador em 2-0 quando eram decorridos 40 minutos, isto é, no derradeiro minuto da primeira parte, resultado com que se foi então ao intervalo.
De regresso do merecido repouso as duas equipas voltaram ao rectângulo do jogo com a mesma determinação inicial, mas o sinal voltou a ser mais positivo para a formação do Cazenga, não obstante a reacção dos vianenses que tentavam de toda a forma chega ao golo de redução, porém, sem êxito.
Entrou-se depois numa fase de muitos falhanços dos dois lados, já em função do cansaço que foi tomando conta dos artistas da bola, em função da idade dos jogadores envolvidos na contenda.
Ainda assim, como a sorte acompanha sempre os audazes, justamente quando tudo indicava que duas bolas a zero seria o desfecho final, eis que Alex apareceu a fazer o terceiro tento e acabou por selar o caixão com 3-0, para a alegria dos adeptos ligados ao Cazenga.

PREMIAÇÕES
Atletas do Cazenga
dominam prémios

A formação do Hoji ya Henda, tal como no capítulo do título, teve um domínio absoluto no que toca aos prémios, ao conquistar também o troféu de melhor marcador e o título de guarda-redes menos batido do torneio, deixando por isso um sinal de que a equipa do Cazenga não está para brincadeiras.
Assim, o atacante João \"Sobrinho\" teve a hegemonia de vencer o troféu do melhor marcador do torneio, com três tentos apontados, mas com maior idade e menos tempo de jogo disputado, em detrimento do seu homólogo Madeira, da equipa adversária, que também terminou o torneio com três tentos apontados, mas com mais tempo de jogo e menor idade.    
Quanto ao guarda-redes menos batido o troféu foi para António da Silva \"Tony\", da equipa do Hoji ya Henda, que consentiu apenas um golo, na primeira fase, em três partidas disputadas.
Ainda sobre os prémios, a comissão organizadora atribuiu a todas as equipas participantes, os respectivos certificados, enquanto Mateus António da Costa \"Man Godó\" recebeu uma menção honrosa, em função da sua dedicação ao futebol de velhas glórias e das comunidades.
Em termos de classificação final a equipa do Hoji ya Henda foi a primeira, seguida pela Viana, que foi a finalista vencida. Em terceiro lugar ficou a formação do Cariango, ao passo que o Cazenga ocupou a quarta posição, à frente dos conjuntos do Tala Hady e do Prenda.