Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Hula investe novos rbitros

Gaudncio Hamelay | - Lubango - 19 de Novembro, 2018

Huilanos projectam uma escola para formao de rbitros

Fotografia: Aro Martins | Edies Novembro

O projecto de descoberta e formação de novos árbitros gizado pelo Conselho de Árbitros da Associação Provincial de Futebol da Huíla (APFH), em parceria com o Núcleo da região, está a formar mais 70 jovens assistentes, oriundos dos 14 municípios da província, em matéria de arbitragem. 
O presidente do Núcleo e da área técnica do Conselho de Árbitros da Associação Provincial de Futebol da Huíla (APFH), Romualdo Baltazar, disse que o objectivo do projecto consiste em trabalhar com os jovens árbitros e potenciá-los para que possam seguir os passos dos árbitros internacionais huilanos, com destaque para Gerson Emiliano, António de Sousa, João Gonçalves, Manuel Maria, Tânia Duarte, entre outros.
“O projecto que a Huíla tem é de trabalhar com a camada jovem para que enveredem para arbitragem. Potenciar os árbitros que estão a aparecer e os que já estão no quadro nacional, para que não deixemos o caminho que o assistente internacional Gerson Emiliano, entre outros trilharam, desapareça, é outro grande objectivo”, esclareceu.
Acrescentou que o projecto visa potenciar os futuros talentos que despontam
na arbitragem para o quadro nacional, CAF e FIFA. Disse que os formandos estão a ter aulas práticas e teóricas, cuja acção está a ser ministrada por árbitros huilanos do quadro da Federação Internacional e da Confederação Africana. 
Romualdo Baltazar explicou que todas as quartas-feiras, a partir das17h30, na sede da Associação Provincial de Futebol da Huíla, têm tido aulas teóricas, enquanto as práticas decorrem às quartas e quintas-feiras, às 15h00, no estádio Ferroviário, local onde trabalham com a equipa principal de futebol do Clube Desportivo da Huíla (CDH) e  outras que competem no torneio Girabairro.
“Aproveitamos o treino da equipa do Clube Desportivo da Huíla para os nossos formandos ensaiarem como apitar um jogo. Mas é um projecto do Conselho Provincial de Árbitros em conjunto com o Núcleo local de árbitros. É uma coisa que já temos em carteira e aos poucos estamos a tirar devagar”, citou.
O presidente do Conselho de Árbitros da APFU, anunciou igualmente que o projecto está a criar condições para que dentro em breve possam contar com uma escola de formação de árbitros para que os candidatos iniciem muito mais cedo a trabalhar no apito e serem moldados  para quando chegar à idade de estar no quadro nacional, sejam uma potência.
“Queremos que estes árbitros despontem muito cedo para atingir o quadro internacional e ali trabalharem melhor ainda. Daí, a intenção da criação de condições para termos uma escola”, destacou.
Contou que todos os árbitros da província da Huíla estão abrangidos no projecto que envolve actualmente 70 árbitros assistentes, quer do quadro nacional, quer provincial e municipal.