Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

IBPR "resgata" Joca Santinho e Carlos Queirs

EDVALDO LEMOS - 24 de Setembro, 2018

Homens do futebol juntaram-se para homenagear duas glrias do treinamento no pas

Fotografia: Domingos Cadncia

A homenagem a Carlos Queirós e Joca Santinho, dois antigos treinadores de futebol, com fortes ligações à formação de talentos, que se realizou no sábado, no Estádio dos Coqueiros, com a disputa de um jogo entre antigas glórias, foi um momento de grande alegria e de fortes recordações. 
A cerimónia foi presenciada pelo secretário de Estado para o Desporto, Carlos Almeida, amigos de longa data, antigos alunos e ex-atletas dos homenageados, foi considerada por Joca Santinho, um dos felizardos, como um \"momento impar\" na sua vida, pelo facto de acontecer numa altura em que está vivo.
O domínio de bola, por parte de Carlos Queirós, algo que faz com mestria, marcou  a abertura do jogo, Joca Santinho, por motivo de saúde, não pôde marcar presença no relvado, para igualmente dar uns toques, todavia, a partir da tribuna deu o sinal para o início do duelo. 
A equipa dos Amigos de Joca Santinho, vestida de azul e branco, alinhou com algumas figuras de luxo, como Akwá, Zé Kalanga, Sarmento e Luís Cazengo \"Luisinho\", enquanto que a equipa dos amigos de Carlos Queirós, vestida de amarelo e azul, tinha na sua lista grandes nomes do futebol que trazem nostalgia, como, Abel Campos, Arnaldo Chaves, Hélder Vicente e Pedro Neto.
Logo nos primeiros minutos de jogo, a dupla Akwá e Zé Kalanga, de grandes memórias para os angolanos, voltou a funcionar, tal como em Kigali, um cruzamento de Zé Kalanga para a recepção de Akwá e estava feito o primeiro golo da partida, a favor dos Amigos de Joca Santinho.
Contudo, apesar da entrada de \"leão\", os amigos de Joca Santinho estavam longe de perceber que iam levar uma goleada, por 7-4, num jogo em que falou mais alto a confraternização e teve Arnaldo Chaves, 70 anos de idade, o mais velho em campo e o melhor marcador com dois golos.
Carlos Queirós, um dos homenageados, louvou a iniciativa da Internacional Business Public Relations (IBPR), encabeçada pelo antigo hoquista Mário Correia \"Bala\",  realçou que o sentimento era de agradecimento por se lembrarem deles (o outro é Joca Santinho) enquanto vivos.
\"Demos tudo que tínhamos para o futebol, arriscámos as nossas vidas mas não deixámos de trabalhar. Ainda, posso abraçar um projecto de formação, se me derem oportunidade\", disse.
Carlos Queirós e Joca Santinho foram agraciados com um cheque no valor de 500 mil Kwanzas, diplomas de mérito e troféu de reconhecimento.
“Somos de opinião que as homenagens devem ser feitas enquanto as pessoas estão em vida, para ver e provar os benefícios dos seus feitos”, disse Mário Correia, membro da organização da homenagem.