Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Indcios de corrupo na arbitragem

Betumeleano Ferro - 17 de Junho, 2018

Jorge Mrio Fernandes diz que existem pessoas que querem estar macomunados com rbitros.

Fotografia: Jos Soares

O presidente do Conselho Central de Árbitros de Futebol de Angola (CCAFA), Jorge Mário Fernandes, revelou há dias, ao Jornal de Desportos, ao telefone, \"que ex-dirigentes do CCAFA\" estão a recorrer à calúnia na tentativa de afastar o elenco actual, a fim de trazer de volta \"a terrível corrupção que havia antes entre dirigentes de clubes e árbitros\".
Sem receio de puxar a brasa à sua sardinha, Jorge Mário Fernandes assegurou que o seu elenco acabou com as práticas nefastas que levantavam um clima de suspeição no apito nacional, motivo por que estão a sofrer as consequências. \"Essa gente está a agir assim, porque  quer continuar a receber dinheiro como antes, querem voltar a estar macomunados com os árbitros, estão assustados porque sabem que essa não é a minha maneira de estar\", garantiu.
O clima na arbitragem nacional está a ficar ensombrado, admitiu o presidente, pois, a nova era que todos há muito pediam, significou o fim do lucro fácil para alguns.
\"O nosso compromisso é com o bem do futebol nacional, nós estamos a trabalhar com clareza e estamos a ser criticados, apenas, para trazer de volta a horrível corrupção que havia antes, infelizmente, é isso o que alimenta o nosso futebol\", deplorou.
O presidente do CCAFA mostrou-se preocupado, por constatar que aos poucos os detractores estão a conseguir espaços nos órgãos de informação, para com astúcia fazer passar a mensagem.
\"Há semelhanças de linguagem entre o que eles divulgam e o que escutamos e lemos no trabalho de alguns jornalistas\", referiu.
A aparente parcialidade, adoptada pelos jornalistas, é das coisas que deixa perplexo o presidente do CCAFA, ele lembrou que antes o dedo acusador estava apontado de maneira permanente contra os árbitros, mas alguns órgãos de informação eram pouco acutilantes nas abordagens.
\"Há maldade na cabeça das pessoas que estiveram aqui antes de nós, infelizmente, é pena que ninguém viu nada, ninguém levantava problemas, se um dia for entrevistado nesses órgãos vou referir isso\", prometeu.
A maneira zelosa como o CCAFA está a  arrumar a casa, diminuiu os motivos de queixa dos clubes, é essa a razão principal por que Jorge Mário diz ter a firme convicção de que em dois anos muita coisa mudou.
\"Ainda faltam mais dois anos, para terminar o nosso mandato, mas os que hoje querem acusar não fizeram melhor do que nós, estiveram tanto tempo, mas nós em pouco fizemos mais\", afirmou. Além de recorrer aos órgãos de informação, os detractores de Jorge Mário e colaboradores têm adoptado outro tipos de práticas, veja peça ao lado, uma delas é o envio de mensagens telefónicas com ameaças.
\"Estamos a receber várias ameaças, mandam mensagens para nós, quando tentamos ligar os números dos remetentes dão sempre desligados. Estamos a trabalhar para o bem do nosso futebol, mas há quem não parece satisfeito\", afirmou.

PRESIDENTE DO CCAFA
“Estamos de consciência tranquila”


O gabinete do presidente do Conselho Central de Árbitros de Futebol de Angola (CCAFA) vai continuar a ter a porta aberta, a quem sair de um jogo e tenha motivos de queixa da equipa de arbitragem, prometeu Jorge Mário Fernandes.
\"Todos os presidentes de clubes e treinadores podem vir ao nosso encontro, é melhor que assim seja, mil vezes ver as coisas acontecerem assim, não há nenhum problema em recebê-los\", avisou.
O presidente pediu ao autor da carta, que se auto -intitula jornalista, a dar a cara para que todos percebam o que na realidade aconteceu.
\"Estamos de consciência tranquila, não vemos maldade em receber ninguém que queira um esclarecimento, não foi o primeiro caso\", referiu.
Tão logo a cópia da carta chegou-lhe às mãos, Jorge Mário Fernandes fez questão de aproveitar a habitual reunião semanal de quarta-feira, para lê-la perante os filiados.
\"Além de ler, eu convidei os árbitros a denunciarem quem os está a coagir a prejudicar o Petro de Luanda, por não querer pagar os árbitros, eu pedi que escrevessem a dizer o que lhes está a acontecer\", afirmou.
Sem receios de agitar as águas, o presidente desafiou quem quiser a acusá-lo de práticas corruptas, ele é defensor de jogo limpo e promete punir de maneira dura quem for em direcção oposta.
\"Quem quiser investigar, pode fazê-lo, se houver algo contra mim pode divulgar, não tenho medo de nada; agora, quem se comportar de maneira errada vai sair\", prometeu.
A carta a que Mário Jorge Fernandes faz referência, está relacionada com um alegado esquema de corrupção que envolve membros do CCAFA e determinados clubes, em que estes (membros) pressionam determinados árbitros a facilitarem determinada equipa. O Petro de Luanda, segundo a denúncia (nas próximas edições trataremos mais dados sobre o assunto), é uma das poucas equipas que não fazem parte do esquema.