Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Jerson promete honrar Angola

GAUDNCIO HAMELAY | NO LUBANGO - 02 de Junho, 2018

Agora vou para o mundial, uma grande responsabilidade que carrego para representar as cores da bandeira do meu pas, asseverou.

Fotografia: Jornal dos Desportos

O árbitro assistente internacional, Jerson Emiliano, promete fazer um bom trabalho durante o mundial de futebol, a decorrer de 14 de Junho a 15 de Julho, na Rússia, para dignificar a arbitragem nacional e a africana de um modo geral. O angolano assegurou estar preparado, não só no aspecto físico, como mental, técnico e psicológico para dar resposta às exigências de um Campeonato do Mundo.“Podem esperar de mim bom trabalho no mundial. Como sempre, dediquei-me ao trabalho, por isso, farei todo o possível de realizar bons jogos sempre que for indicado, no sentido de merecer a confiança e ajuizar o maior número de partidas possíveis”, prometeu. Jerson Emiliano recordou, que teve dois testes recentemente em Março e Abril, e saiu-se muito bem. Garantiu estar preparado para o próximo teste, logo após à chegada, no local da competição.  “Acredito, que estou bem, fisicamente. Tivemos dois testes, recentemente, em Março e Abril. Agora, estamos a preparar-nos para o próximo teste, logo após à chegada ao local da competição. Por isso, acredito que estou preparado não só física, como mental, técnica e psicologicamente, estou bem preparado para a competição”, confirmou. Reconheceu, que participar no campeonato do mundo, é sinónimo de dever cumprido na carreira, mas não espera ficar por aí, pois, augura muito mais indicações. Agradeceu a homenagem do governo provincial da Huíla, e promete não defraudar. “O meu muito obrigado. Estou muito feliz pela recepção, carinho, orientação, conselho e apoio”, valorizou. Considerou a sua presença no mundial como uma forma de levar também a imagem da cidade do Lubango, além fronteiras. “É uma forma de levar a imagem da nossa província, da cidade e do nosso país além fronteiras, para mostrar não só o lado desportivo, mas o  cultural, turístico e que outros povos que não conhecem a nossa cidade, província e país possam também conhecê-lo”, indicou.

CARREIRA
Folha de serviço invejável

A trajectória de Jerson Emiliano na arbitragem é “invejável”, tendo em conta os patamares já atingidos em provas nacionais e internacionais promovidos pela Confederação Africana de Futebol e Federação Internacional Associada de Futebol (FIFA). Contou que tudo começou em 2004, como árbitro de segunda e primeira provincial. “Acho que aí, começou a caminhada para atingir grandes níveis. Em 2017, ascendi para a primeira divisão como assistente do árbitro internacional Romualdo Baltazar, com quem  trabalho até aos dias de hoje. Em 2009, atingi a carreira internacional, mas antes disso realizei muitos jogos a nível nacional”, destacou. Recordou que o ponto alto, nesta altura na sua carreira, aconteceu “no meu primeiro dérbi entre as formações do Petro de Luanda e o 1º de Agosto, em 2008, com o árbitro Fernando Mansão da província do Huambo e correu tudo bem”, salientou. Referiu que, em 2009, depois de atingir a carreira internacional, no ano seguinte foi solicitado pela COSAFA para participar no torneio, onde esteve  na equipa de arbitragem que apitou a final. “E assim, comecei a ver que havia mesmo a possibilidade de atingir os grandes níveis à nível da Confederação Africana de Futebol (CAF) e da Federação Internacional de Futebol (FIFA)”, frisou. Explicou que, em 2011, participou na primeira formação da CAF em Young Talent (jovens talentosos) em Junho, e em Setembro participou nos Jogos Olímpicos da Juventude. “A partir desta altura, senti que sempre que fosse seleccionado para uma competição estaria nos lugares primordiais, como aconteceu no jogo que definiu o 3º e 4º lugar”, e confessou que passou a sentir maior responsabilidade.  “Isso obrigou-me a uma maior dedicação. Em 2012 fomos chamados pela CAF, para participar no meu primeiro curso de árbitro de elite. Na altura era mais jovem, a par de um colega de Moçambique, Arsénio Mwahangula. Alguns colegas, questionavam ao presidente dos árbitros da CAF, o senhor Kareky, do porquê que estavam a buscar essas crianças no mundo do futebol”, revelou. Disse que muitos não acreditavam na juventude. “Diziam que nós crianças na altura, não iríamos conseguir ajuizar. Ainda assim, o senhor Kareky acreditou em nós e convidou-nos para estar presente no Campeonato Africano das Nações da África do Sul, realizado em 2013”, revelou. “Em 2017 estive no Mundial de sub-20, mas já em Janeiro fiz parte do CAN e tive igualmente a oportunidade de apitar na final. No princípio deste ano estive no CHAN de Marrocos, onde apitei igualmente o jogo da final. Agora vou para o mundial, uma grande responsabilidade que carrego para representar as cores da bandeira do meu país”, asseverou.

INDICAÇÂO
Huíla orgulhosa
pelo feito


O administrador municipal do Lubango, Francisco Barros, qualificou o modelo de comportamento do assistente internacional Jerson Emiliano como incentivo e inspiração para novas gerações. “É um orgulho para o país, a província e particularmente da cidade do Lubango. Queremos transmitir o nosso calor e reconhecimento por ter sido seleccionado ao nível do nosso continente, particularmente a nível da lusofonia, para poder participar no mundial da Rússia”, começou por felicitar. “Dizer que estamos com ele e desejamos tudo de bom no campeonato do mundo, como sempre fez representando o bom nome do nosso país na arena internacional, neste caso a nível do desporto”, destacou. Ressaltou que o jovem huilano tem algumas características pessoais. “Admiramos enquanto pessoa” e acrescentou que possui uma personalidade aceitável positiva, por ser uma pessoa integra, um jovem promissor e o seu modelo comportamental pode servir de inspiração aos demais jovens. “Sobretudo em poder ajuizar os jogos”, elogiou. “Estamos todos satisfeitos, mesmo sabendo que Angola foi eliminada nas competições do apuramento ao mundial, mas estamos representados com um árbitro. Auguramos tudo de bom para o nosso jovem Jerson, que vai nos representar no mundial da Rússia”, aclarou.

REVELAÇÂO
“Agradeço
os conselhos
de Inácio Cândido” 

Os conselhos da experiência, em evento mundiais, que o árbitro internacional Inácio Cândido transmite a Jerson Emiliano, mereceram o agradecimento do único representante angolano na Rússia. Revelou, que os conselhos do juiz angolano que esteve no mundial da África do Sul, tem influenciado na sua carreira. “Os conselhos do ex-árbitro assistente internacional, Inácio Cândido, que esteve presente na fase  final do mundial que se realizou na África do Sul, tem sido bastante positivo para mim. Desde já, quero agradecer por estes conselhos”, sublinhou e espera manter sempre que possível o diálogo. “Estamos sempre a conversar ao telefone, mas quando estivemos juntos deu-me algumas dicas, como é a competição na dimensão de um mundial. Como é que devo comportar-me, reagir e dedicar-me durante a actividade. E, isto, é muito positivo para o meu desempenho e preparação com vista ao mundial da Rússia”, destacou. Confessou, que o patamar atingido na carreira, deve orgulhar não só a província, mas o país no geral.  Sublinhou que é uma honra, estar na lista dos 36 árbitros e 63 assistentes para o Mundial, provenientes de 46 países. “É um feito que me deixa muito alegre. Por isso, vou procurar dignificar o nome de Angola, na maior festa do desporto-rei mundial”, garantiu.