Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Jogadores encostam 1 de Maio parede

18 de Outubro, 2018

Proletrios impedidos de inscrever novos atletas

Fotografia: Dombele Bernardo / Edies Novembro

A direcção do Estrela Clube 1º de Maio de Benguela pode provar o sabor amargo do castigo federativo, depois que um grupo de seis antigos jogadores levou ao Conselho Técnico e Desportivo da FAF, uma série de reclamações, nas quais estes se consideram penalizados pelo clube proletário, devido ao incumprimento nos contratos.
É assim que, com base na análise feita pelo CDT da FAF ao ofício 079/GPD/2018, de 24 de Setembro último, proveniente do clube proletário, referente ao jogador Paulino Joaquim Clemente, foi considerado incumpridor o 1º de Benguela, razão pela qual esta formação é sancionada nos termos do artigo 34º do Regulamento da FAF com a punição de impedimento de inscrição de novos contratos.
À semelhança do jogador em causa, outro grupo de cinco atletas constituído por José Calei, Timóteo Sambissa, Carlos Pedro Neto, Geovane Leandro Vaz e Samuel Kuyoya Francisco intentaram, igualmente, uma acção contra a formação do 1º de Maio de Benguela, de que resultou também a sanção de impedimento de inscrição de novos contratos para o clube benguelense.AP