Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Jogo de campees domina meias-finais

Jlio Gaino, em Benguela - 10 de Outubro, 2019

Campeo do mundo e africano jogam a partida de maior cartaz

Fotografia: DR

As selecções de Angola e da Libéria disputam esta tarde, a partir das 16h00’, no estádio do São Filipe, o jogo de maior cartaz das meias-finais do campeonato africano, e está a ser aguardado com um vivo interesse.Apontada como final antecipada, quis o destino que as duas melhores selecções da competição se cruzassem antes do dia D. De um lado teremos o campeão mundial em título e do outro o tri campeão africano e detentor do troféu.
Antevê-se um jogo renhido e com desfecho imprevisível. Ainda assim, os angolanos são apontados como favoritos, não apenas por jogarem em casa, mas, acima tudo, pela qualidade do futebol que tem pateando e a motivação que reina no grupo.
Contudo, para fazer jus ao seu estatuto, os pupilos de Augusto Chieto terão de provar em campo, que têm potencial para estarem presentes na final e repetirem, assim, o feito alcançado no Mundial disputado no México em 2018. 
Angola parte como favorita, pois, apresenta-se ligeiramente, melhor dotada em termos técnicos e tácticos que o adversário, uma selecção que vale muito pelo uso da força física para desgastar os seus oponentes.
Os liberianos vão poder contar com os préstimos do seu melhor atacante, Morelia Boakai (dois golos), ausente no jogo frente a Serra Leoa por castigo disciplinar, regresso que eleva ainda mais a motivação dos tri-campeões africanos.
Os angolanos, apesar de na primeira fase terem cilindrado por 5-0 o seu oponente, estão conscientes que não existem jogos iguais e que nesta altura da competição os atletas galvanizam-se em busca do objectivo supremo, vencer o Africano.
A semelhança do que tem acontecido desde o início do campeonato, a selecção nacional vai contar com a força do público que, de certeza, estará em \'peso\' para gritar e festejar os golos à partir das bancadas.
Duas horas antes, jogam para o mesmo propósito, Nigéria e Tanzânia, um embate entre selecções que esperam estar presentes na grande final, que será disputada amanhã. Os nigerianos entram como potenciais candidatos, mas os tanzanianos, pelo que fizeram até ao momento, podem surpreender.

CHIETO CONFIANTE

O seleccionador nacional, Augusto Chieto, está confiante na disputa da grande final amanhã a mesma hora e no mesmo recinto. O técnico admitiu, que o empate frente a Nigéria foi um resultado que veio em boa hora, pois serviu para testar a capacidade e o espírito de sofrimento e crença dos angolanos, para o desafio desta tarde.
“Estamos preparados e confiantes na vitória. Este é o nosso objectivo para se atingir a afinal que, de igual forma, queremos ganhá-la. A Libéria é um adversário que conhecemos perfeitamente e sabemos como anulá-lo. Por isso, vamos defronta-la a contar com as nossas forças. O público, mais uma vez, é chamado para participar da festa”, precisou.

NÚMEROS DA PROVA
Angolanos e tanzaniano na lista dos melhores


Em cinco dias de competição, os angolanos José Candieiro, Hilário Cafula e o tanzaniano Alfani Kianga co-lideram, com quatro golos, a lista de goleadores do Campeonato Africano de Futebol para Amputados (CAFA), que decorre na cidade de Benguela.
Nas posições imediatas seguem-se João Chiquete, Angola (3), Kelvin Kingsley, Nigéria (3), Heno Guilherme, Angola, e Morelia, Libéria, ambos com 2.
 Por outro lado, o atacante da Libéria, Morelia Boakai, é o       primeiro jogador a ser admoestado com a cartolina vermelha. Tudo aconteceu no minuto 27 do jogo contra os Camarões, quando, numa disputa de posição (vantajosa) na área contrária, o camisola 6 liberiano desferiu uma cabeçada ao defesa camaronês, Joel Difor, acabando no chão.
O árbitro, próximo do lance, exibiu a competente cartolina vermelha directa e, concomitantemente, ordem de expulsão.
Por último, a coordenação técnica do (CAFA), atribuiu derrota administrativa a selecção da Serra Leoa no desafio que deveria realizar com a similar da Tanzânia, a contar para a primeira jornada, segundo o comunicado distribuído à imprensa.
A selecção serra-leonina não chegou a tempo de realizar o jogo da jornada inaugural, por alegado problema de transportação, uma justificativa julgada insuficiente na avaliação do caso, pelo que a coordenação técnica, fazendo recurso aos regulamentos da prova, sancionou-a com a derrota de 0-3.      

CLASSIFICATIVAS
Camarões buscam primeira vitória


A selecção dos Camarões, a única que ainda não venceu no V Campeonato Africano de futebol para amputados, que a cidade de Benguela acolhe desde o passado 4 do corrente e termina já esta sexta-feira, procura amanhã a primeira vitória na competição, quando jogar para as classificativas diante da Serra Leoa
Com cinco jogos já disputados, os camaroneses somam igual número de derrotas e ocupam a última posição na tabela da classificação, com zero pontos, com um saldo negativo de 17 golos, resultantes de 2 golos marcados e 19 sofridos.
Apesar de ser a equipa que mais sofreu na competição, sendo a maior goleada diante da Tanzânia (0-7), o treinador, Muhamed Alpha Bah, destacou o jogo que realizou diante de Angola, em que perdeu por 1-6.
“Tivemos a honra de abrir o campeonato diante do Campeão do Mundo e, mesmo perdendo, fomos brilhantes desde o princípio ao fim e o público felicitou-nos. Por isso, somos também vencedores, apesar de tudo”, contentou-se.
Depois de derrotada, na jornada inaugural, diante de Angola (1-6), na 2ª jornada, os Camarões pregaram susto à Nigéria que teve de empenhar-se ao fundo para vencer por 2-1.
Na 3ª jornada, caíram aos pés da Serra Leoa, perdendo, por 0-2, igual resultado obtido na ronda seguinte. No último jogo, cansados e desmotivados pelos sucessivos desaires, os comandados de Muhamed Bah terminaram a fase regular com uma humilhante derrota diante da Tanzânia, por 0-7.                                                
    
NÚMEROS DA PROVA
Angolanos e tanzaniano na lista dos melhores

Em cinco dias de competição, os angolanos José Candieiro, Hilário Cafula e o tanzaniano Alfani Kianga co-lideram, com quatro golos, a lista de goleadores do Campeonato Africano de Futebol para Amputados (CAFA), que decorre na cidade de Benguela.
Nas posições imediatas seguem-se João Chiquete, Angola (3), Kelvin Kingsley, Nigéria (3), Heno Guilherme, Angola, e Morelia, Libéria, ambos com 2.
 Por outro lado, o atacante da Libéria, Morelia Boakai, é o       primeiro jogador a ser admoestado com a cartolina vermelha. Tudo aconteceu no minuto 27 do jogo contra os Camarões, quando, numa disputa de posição (vantajosa) na área contrária, o camisola 6 liberiano desferiu uma cabeçada ao defesa camaronês, Joel Difor, acabando no chão.
O árbitro, próximo do lance, exibiu a competente cartolina vermelha directa e, concomitantemente, ordem de expulsão.
Por último, a coordenação técnica do (CAFA), atribuiu derrota administrativa a selecção da Serra Leoa no desafio que deveria realizar com a similar da Tanzânia, a contar para a primeira jornada, segundo o comunicado distribuído à imprensa.
A selecção serra-leonina não chegou a tempo de realizar o jogo da jornada inaugural, por alegado problema de transportação, uma justificativa julgada insuficiente na avaliação do caso, pelo que a coordenação técnica, fazendo recurso aos regulamentos da prova, sancionou-a com a derrota de 0-3.