Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Joo Gonalves mantm silncio

Benigno Narciso, no Lubango - 14 de Março, 2020

Fotografia: Edies Novembro

O presidente cessante da Associação Provincial de Futebol da Huíla (APFH), João Gonçalves, mantém o silêncio em relação a possibilidade de recandidatar-se para mais um mandato, no pleito eleitoral dos novos corpos directivos para o quadriénio 2020/2024.
Interpelado pelo Jornal dos Desportos, nesta cidade, o antigo árbitro internacional, que poderá contar com as concorrências de duas listas, uma encabeçada por Pepé António e outra confirmada de Zinga Carlos, remeteu para o que considerou de tempo certo, o anúncio da sua posição.
“Haja calma e um pouco mais de paciência. Não estou a afirmar que João Gonçalves não irá concorrer. Não, mas isso também não implica que esteja a assumir que irei concorrer. Falarei sobre o assunto na altura certa. Este é um assunto, que em tempo oportuno irei anunciar publicamente a minha intenção”, reagiu.
O dirigente, que cumpriu o seu segundo mandato à frente do órgão que rege a modalidade na província da Huíla, apostou, durante os oitos anos de presidência, em acções em prol do desenvolvimento da modalidade, com incidência para os escalões de formação dos clubes filiados e não só, escolas e incentivos ao futebol das localidades e de recreação.
Durante os dois mandatos, a direcção presidida por João Gonçalves inscreveu igualmente, como prioridades, acções viradas para a reorganização da associação, formação de quadros, massificação do futebol e desenvolvimento do sector feminino, cuja dinâmica se encontrava quase parada, e a gestão participativa do plano de reestruturação da modalidade.
O presidente cessante assumiu a direcção da APFH em 2016, em substituição de Fernando Baptista Moutinho, que liderou o órgão que superintende o futebol na Huíla durante 16 anos, um total de quatro mandatos. 
O antigo árbitro internacional, que integra o conselho central de árbitros da Federação Angolana de Futebol (FAF), “bateu” na concorrência  o candidato Luís Tavares, nas duas eleições, que venceu para os dois mandatos que cumpriu.