Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Lam refora estatuto no Petro

Betumeleano Ferro - 07 de Novembro, 2017

Guarda-redes nico jogador da histria do futebol nacional a vestir durante 20 pocas consecutivas as cores do mesmo clube

Fotografia: Nuno Flash | Edies Novembro

A titularidade no jogo com o 1º de Maio de Benguela, permitiu ao guarda-redes Lama reforçar o estatuto de longevidade no Petro de Luanda, tornou-se o único jogador da história do campeonato e do futebol nacional a vestir durante 20 épocas, consecutivas, as cores do mesmo clube.

A longa carreira do atleta começou a ser construída na 25ª quinta jornada do Girabola de 1998, quando defendeu pela primeira vez a baliza tricolor, em véspera da final da Taça de Angola diante  do 1º de Agosto, que nesse ano também foi campeão nacional, como sucede na presente época.

Ao lado do lateral direito Renato, do central Toyzinho, dos médios Roberto e Gilberto, e do avançado Chinho, o promissor guarda-redes ascendeu aos seniores na época de 1998, contudo, teve de aguardar até o desenlace tricolor na questão do título, empate a zero com o 1º de Agosto, para receber a primeira grande oportunidade do técnico Jorge Ferreira, brasileiro de nacionalidade.

O Petro de Luanda agarrou-se à Taça de Angola, como tábua de salvação dessa temporada, assim, no jogo com o modesto Chicoil FC do Cuando Cubango que na época era orientado por Agostinho Tramagal, outra coincidência, o técnico Jorge Ferreira aproveitou a proximidade da final da taça para poupar os habituais titulares, então, Lama defendeu pela primeira vez a baliza tricolor.

A estreia, de tricolor ao peito, acabou por ser agridoce para Lama. O Petro de Luanda mesmo com uma equipa de recurso vencer facilmente na Cidadela o Chicoil, por 7-0,  jogo que teve dois grandes momentos, o avançado Chinho marcou 3 golos, e o guarda-redes Lama lesionou-se na sequência de um lance de bola parada e teve de ser substituído na baliza pelo médio Roberto, porque os tricolores tinham efectuado todas as substituições.

Quando ascendeu aos seniores do Petro de Luanda, Lama estava longe de ser a escolha inicial do técnico Jorge Ferreira, pois, estava tapado pelo consagrado Marito e por Mbala, mas os problemas físicos que afectaram Marito antes e durante a temporada de 1998, fizeram que Lama fosse o substituto imediato de Mbala.

Único sobrevivente do plantel vice-campeão em 1998, nessa época o Petro perdeu na primeira volta com o 1º de Agosto, por 2-1, Agó e Hélder Vicente marcaram pelos militares, César Caná fê-lo pelos tricolores, e empatou 0-0 na segunda volta.  O guarda-redes Lama caso seja convocado, pode sero último representante da geração que nas épocas consecutivas de 1997 e 1998 fez renascer, até com boas enchentes na Cidadela, os duelos entre os eternos rivais, 1º de Agosto e Petro de Luanda.

Ao longo das 20 temporadas consecutivas, de tricolor ao peito, Lama conquistou o Girabola em 4 ocasiões (2000, 2001, 2008 e 2009), a Taça de Angola em 5 ocasiões ( 1998, 2000, 2002, 2012 e 2013) e 2 Supertaças, em 2002 e 2013.