Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Liguilha decide substituto do Benfica

26 de Janeiro, 2017

Vice - presidente do Conselho Técnico da FAF descartou qualquer influência ao início do Girabola

Fotografia: Jornal dos Desportos

O substituto do Benfica de Luanda no Girabola 2017, a iniciar a 10 de Fevereiro, vai ser encontrada num torneio a ser disputado em Luanda, entre as três formações que baixaram de divisão no último campeonato, e duas do escalão secundário, informou ontem (quarta-feira) a Federação Angolana de Futebol (FAF)

O presidente do Conselho Técnico Desportivo da FAF, Jeremias Simão, disse em conferência de imprensa, que a prova denominada liguilha, ainda não tem data fixada, mas pode acontecer a qualquer altura, e em nada vai atrapalhar o arranque do Girabola2017.

As equipas do escalão secundário são as que estiveram próximas da subida à primeira divisão, nomeadamente, Sporting de Cabinda e Domant FC do Bengo, que se juntam ao 1º de Maio de Benguela, 4 de Abril do Cuando Cubango e Porcelana do Cuanza Norte, que disputam no sistema todos contra todos a uma volta, será vencedora a que somar o maior número de pontos.

Segundo o responsável da FAF, a realização da liguilha depende do pronunciamento dos clubes, que já foram notificados na terça-feira, pelo conselho técnico desportivo.

Referiu que a Federação acolheu a saída do Benfica, mas o clube arrisca-se a alguma sanção, cuja aplicação cabe ao conselho de disciplina, uma vez que o regulamento não prevê a situação do género.

A saída dos encarnados na maior prova futebolística nacional foi oficialmente tornada pública, na terça-feira, alega estratégia da direcção a necessidade de incidir, doravante, todos os recursos humanos, financeiros e logísticos à disposição das camadas de formação, uma vez que a participação no Girabola nos dias actuais fica muito dispendiosa e sem recompensa.

De recordar que a direcção do Benfica de Luanda anunciou a desistência da prova, após aturada ponderação e entendeu ser preferível dedicar todos os seus recursos financeiros, humanos e logísticos às camadas de formação, porque considera que deve haver uma mudança urgente no actual panorama do futebol nacional.

De acordo os dirigentes do clube encarnado, a decisão é acertada na medida em que vai permitir evitar gastos desnecessários ligados à contratação de jogadores, e iniciar uma temporada para depois a meio do campeonato correr o risco de ter de desistir, o que não é correcto. No entanto, adiantou não tratar-se de uma desistência pelo facto de não ter iniciado ainda a época.

O Benfica de Luanda participou, pela primeira vez neste competição, em 1998, e alcançou a quarta posição. Em 2009 teve a melhor classificação, o terceiro lugar, enquanto no Girabola2016 ficou na sexta posição, com 44 pontos.

SUB-17
1º de Agosto revalida título nacional


A equipa do 1º de Agosto revalidou ontem o título de campeão nacional em Sub-17, após derrotar o conjunto da Académica do Lobito, por 2-0, com golos de Nelo, em partida disputada no Estádio Municipal de Benguela, no encerramento da II edição do Campeonato Nacional de Futebol da categoria.

Os rubro e negro foram dignos vencedores e não apenas por terem marcado os dois golos e não sofrerem nenhum, mas acima de tudo por terem praticado um futebol de qualidade numa clara demonstratção do trabalho que tem sido feito a nível do clube nos escalões de formação.

Contudo, se acontecesse o contrário não seria surpresa para presentes no estádio, pois, os lobitangas em momento nenhum viraram cara à luta. É conjunto bem estruturado e com uma cultura táctica impressionante e não foi por acaso que fizeram o pleno ao longo da competição, perdendo apenas um único jogo..

A presença das duas equipas na final, mostra o quão estiveram empenhadas na prova, conseguindo ultrapassar os adversários que lhes foram aparecendo na trajectória da competição, conforme o calendário elaborado pela comissão organizadora.

O agora bicampeão, 1º de Agosto começou com uma derrota de uma bola sem resposta diante do Domant FC do Bula Atumba, mas depois desse desaire, acabou por “acertar as agulhas e caminhar sob carris”. Caminhada essa que terminou com a obtenção do título.

Por sua vez, a formação da Académica do Lobito teve igualmente uma trajectória invejável nesse campeonato, acabando, no entanto por ceder no sexto e último desafio da prova.

Ainda assim, terminou como equipa mais concretizadora da competição, com um somatório de 39 golos apontados, e a defesa menos batida, sofreu apenas 5 tentos sofridos, ao passo que, o melhor marcador da prova, Francisco Chilumbo, é jogador desse conjunto, com 23 golos concretizados.
Na final do Campeonato Nacional em Sub-20, o Real Sambila derrotou a Académica do Lobito, por 2-1, numa partida em que os novos campeões nacionais, deram volta a desvantagem no marcador. 
AUGUSTO PANZO, em Benguela


TESTES

Dia decisivo
para os árbitros



Os Estádios dos Coqueiros e 11 de Novembro foram os escolhidos para a realização da pré-temporada dos árbitros principais e os assistentes. O Jornal dos Desportos apurou que no período da manhã, todos os juízes vão ao Municipal dos Coqueiros efectuar os testes físicos, sob o olhar atento da sul-africana Tracy Lovell, instrutora física da FIFA.

No período da tarde, vão ao Estádio nacional iniciar o seminário de refrescamento, que se vai estender até domingo, a ser ministrado por Carlos Henriques, instrutor FIFA, também de nacionalidade sul-africana.

O órgão reitor do futebol mundial mudou o método de aferir a condição física dos juízes, e o conhecido teste Cooper, agora, faz parte do passado. Para esta manhã, os angolanos vão efectuar a nova prova que tem duas vertentes, uma para determinar a velocidade ou capacidade de explosão, e outra ligada, a resistência física, apurou este diário.

O tempo de referência, que Tracy Lovell vai cronometrar para determinar os aprovados e os reprovados, varia consoante o sexo e a categoria em que o árbitro está inserido. As senhoras não precisam de fazer o mesmo tempo do sexo oposto. O nosso diário apurou que a exigência é maior para os juízes internacionais, por isso, têm que concluir sempre as provas com um tempo inferior ao dos árbitros de categoria nacional.

À semelhança dos anos anteriores, todos os árbitros que não cronometrar o tempo requerido pela FIFA nas provas de velocidade e resistência, perdem o direito de apitar até à realização de um novo teste físico. As corridas rápidas têm cerca de 40 metros de distância que têm de ser percorridas em pouco mais de 6 segundos.

Os testes físicos nos últimos anos são os principais pesadelos do Conselho Central de Árbitros de Futebol de Angola "CCAFA", devido a reprovação dos árbitros internacionais. Nos últimos anos, a elite do apito angolano ficou mal na fotografia, e acabou por perder a oportunidade de estar presentes em jogos sob a égide da CAF.

Quanto à actualização das leis, o JD sabe que o instrutor Carlos Henriques vai ajudar os árbitros angolanos a compreender alguns dos reajustes efectuadas em algumas das 17 regras, que suportam a arbitragem mundial.

Algumas das filiais da FIFA, como a UEFA, começaram a aplicar as novas regras desde o ano passado, na altura do Euro, prova que serviu de teste para várias leis actualizadas. No caso de Angola, apurámos que apenas no decorrer da temporada 2017, que abre a 4 de Fevereiro, é que começam a ser aplicadas alguns dos reajustes feitos às leis da arbitragem.

Como noticiamos, numa das nossas edições anterior, na primeira fase de quinta-feira a domingo, apenas os árbitros vão frequentar o seminário de actualização. Na segunda fase, que também começa no domingo e termina na segunda-feira, vai ser a vez dos comissários.
Betumeleano Ferrão