Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Luanda e Uge jogam final

AUGUSTO PANZO - 07 de Novembro, 2017

Campeo de velhas guardas (Luanda) destronada por derrota administrativa por falta de comparncia

Fotografia: JOS COLA | Edies Novembro

As selecções provinciais de futebol do Uíge e da Huíla apuraram-se para a final da terceira edição do torneio inter-provincial da modalidade em velhas guardas, depois de vencerem os respectivos adversários no sábado, partidas referentes às meias-finais da referida competição.
Para o efeito, o combinado provincial das terras do bago vermelho não teve dificuldades e despachou a similar da Lunda - Sul, por 2-0,  desafio que se disputou no Estádio 4 de Janeiro, na cidade do Uíge.
Na outra meia-final, a selecção da Huíla apurou-se por beneficiar da vitória administrativa,  de uma derrota por falta de comparência atribuída pela comissão organizadora da prova, ao combinado provincial de Luanda.
Os luandenses não se apresentaram no Estádio do Ferrovia, em Lubango, local onde deviam defrontar a selecção da Huíla, devido a problemas ligados à transportação com a companhia aérea nacional de bandeira. 
Na presente edição, a selecção provincial do Uíge esteve inserida no grupo A, que faziam  parte os combinados das regiões de Cabinda e Zaire, do qual se sagrou melhor classificado ao longo das diferentes fases por que passou a competição.
Quanto ao seleccionado das terras altas da Chela, esteve integrada na série D, ao lado dos combinados provinciais do Namibe e Huambo.
A Huíla fez uma campanha de invejar nas fases anteriores, o que facilitou a presença nesta final que se prevê para o dia 11 de Novembro.
O torneio inter-provincial de futebol onze, em velhas guardas, é uma organização da Liga de Futebol das Velhas Guardas de Angola (Lifuvega), evento que envolve a massificação futebolística das velhas guardas em todo o país.
A prova é disputada em seis séries, de três equipas cada, totaliza 18 conjuntos, número que representa as 18 províncias do país.
A primeira fase realiza-se no sistema de eliminatória directa,  apuram-se as duas primeiras classificadas de cada grupo, que depois passam para o sistema cruzado com outros dois da outra série, determinado por um sorteio directo.
A selecção provincial de Luanda é a mais titulada, com dois troféus conquistados,  porém, vê-se arredada da luta pelo terceiro ceptro, pelo facto de perder por falta de comparência, na segunda meia-final.


ORGANIZAÇÃO
Associações receosas


As Associações Provinciais de Futebol mostraram-se receosas em organizar os Campeonatos Nacionais de Futebol nas categorias de Sub-17 e Sub-20, referentes à presente época, devido à conjuntura económica que se vive, dada a responsabilização que a FAF impõe aos seus filiados.
Em função disso, a escolha da FAF recaiu para a cidade de Luanda, que organiza as referidas provas, com  disputa prevista para a primeira quinzena de Dezembro, pois, até ao fim dos prazos estipulados pela Federação, nenhuma das APF apresentou a candidatura para o efeito, soube o Jornal dos Desportos, de Adão Simão que é membro do Conselho Técnico e Desportivo da FAF.
“À excepção da Associação de Luanda, nenhuma outra APF ousou apresentar candidatura, a Federação achou por bem determinar que as duas provas sejam organizadas na capital”, esclareceu.   A acontecer como se prevê, Luanda vai albergar pela segunda vez consecutiva as provas, depois de tê-lo já feito em Janeiro, quando organizou as provas referentes à época passada.
Antes da actual conjuntura económica do país, a província do Huambo organizou as provas referentes à edição de 2013, enquanto que Benguela fê-lo nas edições de 2014 e 2015, respectivamente, é por via disso a região que mais campeonatos organizou para além de Luanda.
A formação do 1º de Agosto é bicampeão, em Sub-20, e detentora do título na categoria de Sub-17, conquistado este ano. AP