Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Macaia suspende mandato

Antnio Jnior - 31 de Dezembro, 2018

O que parecia ser uma equipa forte, coesa e com idoneidade para honrar as promessas   feitas ao longo da campanha, para inverter o quadro em que se encontrava o futebol nacional, num ápice, o mandato de Artur Almeida sofreu vários revés no seu elenco. O primeiro, aconteceu com Norberto de Castro, vice-presidente para o futebol jovem, a demitir-se por mau relacionamento com o presidente da FAF.
O dirigente criticou a gestão do \"boss\" da Federação, apelidou de arrogante e ditatorial. Estava  consumada a primeira contrariedade do \"dream time\", para concretizar às promessas feitas. Sem meias medidas, o demissionário revelou alto e em bom som, em conferência de imprensa, que não compactuava com falsidade.
Quando tudo parecia que às águas estavam calmas, uma corrente de Cabinda voltou agitar a sede da Federação Angolana de Futebol. José Alberto Macaia, vice-presidente da FAF, em carta dirigida ao presidente da mesa da assembleia-geral, pediu a suspensão do  mandato por período de um ano, sob a alegação de razões familiares.
O também presidente da Associação Provincial de Futebol de Cabinda, não obstante o seu pedido, manifestou a disponibilidade dar o seu apoio aos problemas do futebol quando solicitado.
O pedido mereceu várias especulações e comentários. Contudo, a ser ou não verdade os motivados apresentados, as últimas intervenções públicas do dirigente em relação ao ambiente reinante na sede da Federação, suscitaram algumas interrogações. Macaia criticou a suspensão de 15 dias e a multa de 750 dólares imposta ao vice-presidente para as selecções nacionais, Adão da Costa.
Na reacção à sanção, o dirigente revelou anomalias no processo “Houve irregularidades. Temos de ater-nos aos princípios hierárquicos. O Conselho de Disciplina não está acima do vice-presidente, independentemente, da separação de poderes”, disse na altura.
De resto, apesar das contrariedades e mais algumas ameaças de demissão, a verdade é que Artur Almeida não se deixa abater, continua firme para os próximos 730 dias que faltam para o fim da \"aventura\".