Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Maquis testa capacidade do Libolo

Betumeleano Ferrão - 17 de Fevereiro, 2018

Formação de Calulo tem teste difícil na deslocação ao Estádio Mundunduleno

Fotografia: KINDALA MANUEL|EDIÇÕES NOVEMBRO

O Recreativo do Libolo é a única equipa com vitória no campeonato, que entra em cena esta tarde. Em caso de vitória no jogo com o FC Bravos do Maquis, a partir das 15h30 no Mundunduleno, a formação de Calulo isola-se na liderança do Girabola ZAP.
O querer e o poder do conjunto de Calulo vão ser postos à prova na deslocação ao Luena, ante um adversário que começou mal o campeonato nacional, ao empatar extramuros com o modesto JGM.
Todas às atenções de sábado vão centralizar-se no Mundunduleno,  a partida é a de maior cartaz que agenda para hoje a segunda jornada. Qualquer uma das equipas têm chances de somar 3 pontos, mas o Libolo aparenta ter uns furos acima do Maquis, motivo por que entra com mais responsabilidade em campo.
Os dois contendores traçaram metas diferentes para o campeonato. É verdade, que não é na segunda jornada que se começam a definir, porém, esta é a fase do plantio. Os pontos amealhados ou desperdiçados agora, podem ser determinantes para a colheita.
Ainda bem, que as duas equipas sabem disso, e vão ter motivos para se esticarem em busca da vitória, diminuírem às chances de fazerem uma prova de recuperação nas jornadas seguintes.
A importância do desafio  Maquis - Libolo também tem a ver com os seus treinadores. Zeca Amaral e Kito Ribeiro, são dois técnicos angolanos com provas dadas das suas capacidades e ambições, nas equipas que orientam.
Os maquisardes têm o timoneiro nacional mais titulado do campeonato, ao passo que os libolenses são orientados por um dos expoentes máximos da nova geração. É verdade, que não se trata de um duelo, cada um ambiciona sair do jogo com o ego reforçado.
A candidatura do título do Interclube de Angola pode ser bem questionada pelo Recreativo da Caála. Os polícias têm o factor casa, mas precisam de mais outros argumentos para somarem os 3 pontos no jogo que começa esta tarde às 16h00, no Estádio 22 de Junho. Os caalenses, derrotaram o favorito Kabuscorp, na estreia e podem voltar a sorrir na mesma semana diante de um adversário de Luanda.
O Sagrada Esperança baqueou na estreia, hoje em casa  às 15h30 no Estádio do Dundo, tem tudo que precisa para somar pontos, condição indispensável para confirmar a grande prestação da época passada.
O Desportivo da Huíla é um adversário indesejável, para quem tenha de reajustar o passo com urgência, para impedir que os seus adeptos se lembrem dos amargos de boca de um passado recente.
Os diamantíferos, gostam de dar boa conta de si, no seu reduto. O seu futebol ofensivo é sempre garantia da ambição de pontuar, é ponto assente que atacar por atacar, é igual a nada, também é fundamental ter sangue frio e há quem chame a isso eficácia, para marcar, gerir e impedir que o adversário empate.
A maneira como os militares da Região Sul deixaram escapar a vitória na estreia, é uma das suas imagens de marca, e persiste desde a época transacta. A equipa de Mário Soares comete os mesmos pecados do passado, com poucas chances de se darem bem no campeonato, pois, nem sempre vão ter a oportunidade de recuperar os pontos perdidos num piscar de olhos.
O Estádio do Buraco pode testemunhar a redenção do Académica do Lobito. Os estudantes reprovaram no teste com o regressado Sporting de Cabinda, pelo que têm de fazer pela vida a partir das 15h30, para vencer um concorrente directo, o JGM do Huambo, no campeonato da fuga à despromoção. Os forasteiros já provaram que surpreendem e se pontuarem extramuros nada vai ser extraordinário.

Motição
Cuando Cubango ambiciona
primeira vitória


A falta  de experiência na primeira divisão, começou como se esperava, com relação à equipa do Cuando Cubango FC. A goleada sofrida diante do Petro de Luanda, é a amostra do que está à espera ao primo - divisionário.
Ainda, há motivos para acreditar que amanhã a partir das 15h00, o Municipal do Menongue seja pequeno, para conter a vontade dos anfitriões de somarem o primeiro empate ou vitória, já que o Domant FC é um adversário acessível a quem se quer mostrar no Girabola ZAP.
O pesado revés da estreia, pode deixar marcas ao Cuando Cubango FC, mas é importante que o corpo técnico e o plantel  separarem o trigo do jóio. O campeonato começou agora, e hoje joga com um oponente sem a pedalada competitiva de um colosso.
A maneira como a equipa caseira vai abordar o jogo, pode ser determinante para o resultado final. A partida começa e termina, mas até lá, os anfitriões têm de se preocupar em mostrar o que têm para dar, o passo inicial rumo a tão ansiada manutenção.
O baptismo contra o Petro de Luanda, seguramente, não foi o jogo ideal para o Domant espiar o Cuando Cubango. Contudo, alguma coisa a equipa do Bengo viu para evitar entrar em campo sem saber o que vai encontrar.
É ponto assente, que a equipa do Bengo fixou bem a atenção aos 45 minutos iniciais, período em que o adversário da jornada parece que esteve mais próximo do seu real valor.
Se fosse para apostar em casa de apostas, o Domant é o favorito porque conhece melhor as andanças da primeira divisão. Subir para não descer, é o lema da equipa do Bengo, contudo, para atingir esse desiderato é fundamental pontuar contra adversários acessíveis.
Com todo o respeito que merece o Cuando Cubango FC, acreditamos ser esta a postura e a determinação do Domant. Aprendeu bem no ano de estreia , e vai fazer amanhã por evitar o fracasso da vez passada.
As duas equipas estabeleceram objectivos modestos no campeonato, e por mais que finjam, só podem fazer da manutenção a meta suprema. Esse, é um dos motivos por que o embate entre ambos, é dos que pode ajudar a separar as águas. Quem vencer, é capaz de complicar as contas finais do rival directo.