Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Mau relvado lesiona Massunguna e Ibukun

Jorge Neto - 08 de Março, 2017

O mau estado do relvado provocam serias lesões à dois jogadores Militares

Fotografia: Jornal dos Desportos

O mau estado do relvado do Estádio Mártires da Kanhala deixou fortes consequências a dois jogadores da equipa do 1º de Agosto. O defesa-central, Dany Massunguna e o médio central Ibukun, acusaram as más condições da relva e contraíram lesões, que os afastam da recepção a formação da Académica do Lobito na 4ª jornada e estão dúvida para o jogo desta sexta-feira, às 15h30, diante do Desportivo da Huíla, referente a 5ª ronda do Girabola Zap.

Os dois atletas influentes na manobra do conjunto orientado pelo técnico Dragan Jovic ficaram privados de dar o seu contributo no desafio da quarta jornada do Girabola Zap, e caminham para o mesmo cenário esta semana, pois ontem não treinaram no campo do ex-RI20 e o corpo médico, contactado pela reportagem do Jornal dos Desportos, evitou avançar uma data para a integração dos jogadores.

A equipa técnica militar já trabalha nas opções que tem a disposição e acredita no desempenho positivo dos jogadores, que vão substituir os ausentes.
Napoleão Brandão, técnico de guarda-redes, lamentou as condições apresentadas pelo estádio utilizado habitualmente pelo Recreativo da Caála, uma situação recorrente nos últimos anos e que nada se faz para melhorar o actual cenário.

\"Lamentamos mais uma vez que todas as equipas do Girabola vão à Caála jogar e todas reclamam daquele estádio, que tem um relvado em estado lastimável. O jogo foi para as duas equipas, mas nós ressentimos mais das condições do relvado, porque nós não treinamos lá. Quem treina naquele estádio no dia a dia é a Caála, logo eles estiveram muito mais preparados do que o 1º de Agosto\", disse recentemente em conferência de imprensa, no ex-RI20.
O empate a um golo diante do Recreativo da Caála, na 2ª jornada, foi analisado como um resultado natural em função das condições adversas do piso, que de acordo com Napoleão Brandão dificultou o futebol habitual praticado pelos campeões nacionais.

\"Eles estão habituados a fazer o seu jogo de futebol directo e nós jogámos mais à base de transições, com a bola no chão, o que ficou completamente difícil. Por isso, tivemos um empate, onde nós podíamos ter ganho o jogo. Nós entramos em qualquer partida para ganhar, mas vamos ter que aceitar o resultado\", analisou.

O antigo guarda-redes do 1º de Agosto destacou o empate conseguido pelos caalenses, mas mantém a convicção de lutar para revalidar o título conquistado em 2016.

\"O resultado foi melhor para a Caála, porque eles treinam naquele campo. O ano passado nós perdemos lá por 2-0 e fomos campeões, este ano empatamos. Porquê que não podemos ser campeões de novo? Temos muito tempo pela frente, estamos na terceira jornada. Vamos nos preocupar sim, com os nossos resultados, mas atenção, temos muito campeonato pela frente e muita coisa pode acontecer, não só ao 1º de Agosto, mas também nas outras equipas\", concluiu.