Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Meias-finais com final antecipada

Betumeleano Ferro - 20 de Maio, 2019

O jogo das meias-finais uma espcie de prova dos nove para as duas equipas

Fotografia: Edies Novembro

O sorteio imutável da Taça de Angola antecipou para quarta-feira, 22, às 16h00 no estádio 11 de Novembro, o que muitos preferiam ser como jogo derradeiro da competição. Infelizmente, para os amantes do nosso futebol, a repetição do suspense desta vez não vai acontecer no epílogo da prova, pelo que 1º de Agosto e Petro de Luanda vão tentar fazer pela vida, para conseguir estar presente na final.

A maneira renhida, como os eternos rivais travaram o duelo do título no campeonato, aumenta em demasia o interesse pelas meias-finais, por mais que militares e tricolores queiram ficar muito bem na fotografia, é inegável que ambos estão ansiosos para dissipar todas as dúvidas. O jogo das meias-finais é uma espécie de prova dos nove para as duas equipas, o despique no campeonato atiçou o espírito de competição, quer do 1º de Agosto, quer do Petro de Luanda, agora chegou o momento da separação final.

A última lembrança alegre do Petro de Luanda contra o 1º de Agosto aconteceu na final da Taça de Angola de 2017, de lá para cá os tricolores são como o cão que ladra mas sem conseguir parar a caravana de triunfos dos militares, no campeonato. 

A primeira vista, esse parece um detalhe de somenos importância, mas não é, os dois contendores sabem melhor do que ninguém do efeito emocional que isso provoca, sendo uma das razões principais, por que o 1º de Agosto vai estar em alerta para evitar ser ferido de morte, há enorme revolta no balneário tricolor por haver dificuldades de derrotar o maior rival.O 1º de Agosto e o Petro de Luanda estão conscientes, de que quem vencer a eliminatória vai aumentar as chances de ficar com o último troféu da temporada. Ninguém vai ensinar aos eternos rivais como têm de dar o passo para estar na final. 

Ninguém é capaz de prever, que caminhos os militares e tricolores vão usar para sentenciar a eliminatória, mas é ponto assente que o jogo é capaz de ser disputado na mesma toada que temos visto no campeonato, o que a acontecer deve fazer com que não seja necessário recorrer a um extra, para definir quem vai ser o vencedor, pois este pode aparecer muito bem durante o tempo regulamentar.

As estatísticas dos únicos cantores do único clássico, têm o mesmo denominador comum na Taça de Angola: sempre que se encontram, o jogo nunca termina como começa, sem contagem no marcador. Se a tendência prevalecer, vai ser interessante demais ver como quem se adiantou vai tirar proveito da situação, a inversa também é verdadeira, o poder de reacção de quem estiver em desvantagem é capaz de aumentar o sumo do clássico.

INTERCLUBE NO FERROVIA

O foco das meias-finais da Taça de Angola está no clássico nacional, é verdade, mas vai ser no estádio do Ferrovia, palco do Desportivo da Huíla - Interclube, que se vai conhecer o primeiro finalista da competição. O jogo começa às 15h00, pelo que militares e polícias podem aproveitar para a distância lançar um pouco de pressão aos rivais que se vão enfrentar no 11 de Novembro.

Tudo de bom que o Desportivo da Huíla fez na temporada, tem peso suficiente para que o Interclube aceite que tem a responsabilidade de contrariar o favoritismo de quem joga em casa. As duas equipas estão no melhor da sua forma desportiva, muitos anteviam uma quebra de rendimento dos pupilos de Mário Soares, contudo, nada disso aconteceu, a equipa está competitiva e recomenda-se, já os polícias conseguiram sobreviver às mudanças no comando técnico e podem sair do Ferrovia a pensar na chance de salvar a época.