Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Militares apostam no reforo do ataqu

Jorge Neto - 02 de Dezembro, 2017

Esta poca contaram com o auto-golo de Piqu, defesa-central do JGM Huambo, Ramb, Geraldo, Vado, Nelson da Luz, Bob, Guelor, Mingo Bile, Bu.

Fotografia: Jornal dos Desportos

Com o objectivo de melhorar o ataque na próxima época a direcção do 1º  de Agosto está apostada em reforçar este sector. O clube liderada por Carlos Hendrick está no mercado nacional e estrangeiro em busca de avançados com boa capacidade de finalização.
Confirmada a contratação de Jacques, que representou o Kabuscorp, os bi-campeões  continuam a pesquisar atletas para reforçarem a posição mais adiantada da equipa. Nesta perspectiva  os avançados Rambé e Diogo Rosado, continuam a aguardar pela renovação dos respectivos contratos.
A preocupação da direcção prende-se com o facto do ataque da equipa diminuir o seu poder de \'fogo\' este ano em comparação com a época passada, onde foi a mais finalizadora, ficando agora na segunda posição do Girabola Zap de 2017, com menos dois golos, atrás do arqui-rival, Petro de Luanda.
Os bi-campeões nacionais arcaram 44 golos este ano, menos dois em relação aos petrolíferos, que superaram o seu registo anterior. Os militares tiveram uma quebra de 17 golos, quando comparados os 61rubricados em 2016.
Esta situação pode ser justificada pelo facto dos militares no ano passado contarem com uma dupla forte de avançados formado por Gelson Dala e Ary Papel, juntos rubricaram 35 golos, divididos por 23 e 12 respectivamente, aliado a integração de Geraldo, que marcou sete tentos, totalizando 42. O número está muito próximo dos registos alcançados pelos agostinos na recém-terminada época.
Em relação ao Girabola Zap de 2017 a formação que foi orientada pelo bósnio Dragan Jovic teve um défice de artilheiros, contou apenas com uma dupla de avançados formada por Rambé e Geraldo, marcaram 19 golos, repartidos em 11 e oito finalizações, respectivamente.  O terceiro melhor marcador da equipa foi Vado, com quatro tentos, totalizando apenas 23 golos.
Por outro lado,  ganharam maior diversidade na lista dos artilheiros, pois se em 2016 foram 10 marcadores, o número subiu em 2017 para 15. No ano passado os autores foram Gelson Dala, Ary Papel, Geraldo, Ibukun, Isaac, Buá, Dany Massunguna, Patrick, Gogoró e Jumisse.
Esta época contaram com o auto-golo de Piqué, defesa-central do JGM Huambo, Rambé, Geraldo, Vado, Nelson da Luz, Bobó, Guelor, Mingo Bile, Buá, Diogo Rosado, Medá, Isaac, Dany Massunguna, Ibukun e Gogoró.                     
JN