Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Militares complicam misso na Champions

Jorge Neto - 17 de Maio, 2018

Campeo nacional impotente em Manzini onde perdeu com o Mbabane Swallows

Fotografia: KINDALA MANUEL|EDIES NOVEMBRO

A derrota extramuros  por 1-0, diante do Mbabane Swallows de Eswatini (ex-Swazilândia), atrasou as contas do 1º de Agosto na série D, da 22ª edição da fase de grupos da Liga dos Clubes Campeões Africanos, agora depende de terceiros para atingir os quartos-de-final da competição continental à nível de clubes.
 O desafio disputado na  terça-feira no estádio Mavuso, na cidade de Manzini, coloca os bicampeões nacionais na situação pouco cómoda,  agora, têm de redobrar os esforços para não perderem mais pontos, para continuarem a manter intactas as esperanças de chegar à próxima fase da prova.
Num jogo, em que os pupilos de Zoran Maki entraram com o objectivo de conquistar os primeiros três pontos na competição, após o empate caseiro, 1-1 na ronda inaugural diante da formação do Étoile Sportive du Sahel da Tunísia, o conjunto angolano defraudou às expectativas ao consentir o resultado menos esperado.
Ora, a Liga dos Clubes Campeões Africanos é uma competição de regularidade, é importante pontuar em cada partida e contar que os jogos em casa são para serem ganhos, e fora, pelo menos, alcançar um empate, os rubro -negros falharam nos dois resultados.
O golo marcado por Felix Badenhorst, aos 60 minutos, penalizou a falta de compensação no centro da defesa agostina, no momento do remate do médio ofensivo do Mbabane Swallows, que viu o seu esforço correspondido depois de várias tentativas de remate à baliza de Neblú.
O 1º de Agosto arrisca-se a ser o último do grupo, caso registe uma vitória ou um empate, no desafio entre o Étoile Sportive du Sahel da Tunísia e o Zesco United da Zâmbia, que se disputou ontem às 20h00 no estádio Olimpico de Sousse (até ao fecho desta edição o resultado era desconhecido).
A competição tem um período de dois meses de pausa, os bicampeões nacionais regressam com a visita à formação do Zesco United da Zâmbia, na cidade de Ndola, no dia 17 de Julho, onde se vai ditar o seu destino na Liga dos Clubes Campeões Africanos.
Nos dois jogos disputados, o ataque, mormente a finalização, foi o elo mais fraco, em função do número de oportunidades criadas diante dos tunisinos, enquanto frente aos eswatinis, apesar dos poucos lances de perigo feitos, ainda assim, houve falta de eficácia.

Campeão visita 1º de MaioA equipa do 1º de Agosto visita no domingo às 15h00 a formação do 1º de Maio de Benguela, desafio referente à 2ª jornada do Girabola Zap, no regresso à competição interna, em que ocupa a segunda posição da tabela de classificação.
Depois da derrota nas Afrotaças, o conjunto militar concentra as atenções diante dos proletários, em que o objectivo principal é a conquista de três pontos, de modos a encurtar a diferença em relação ao primeiro classificado, o Interclube.
Os agostinos reconhecem a importância de vencer o desafio, têm pela frente mais três jogos em atraso, nomeadamente, com o Sagrada Esperança da Lunda - Norte, Sporting de Cabinda e Cuando Cubango FC.
Os campeões nacionais têm de disputar estes jogos sem descanso, devido ao período de pausa que o grosso das restantes equipas do campeonato atravessam, por já terem realizado todos os seus jogos da primeira volta. 
O calendário não se afigura fácil aos rubro-negro, que têm de dar o máximo, aliado à gestão equilibrada do plantel, aspecto que o técnico sérvio Zoran Maki dá bastante atenção, dados os jogos das Afrotaças e do Girabola Zap.
A equipa regressou ao país, logo após o jogo de terça-feira na cidade de Manzini, folgaram ontem, e hoje de manhã no Estádio França Ndalu começam a preparação para a deslocação à Benguela.