Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Militares "congelam" emisso do certificado do atleta

Betumeleano Ferro - 30 de Setembro, 2019

A emisso do CIT no prejudica a compensao por violao de contrato. A FIFA pode tomar medidas provisrias em caso de circunstncias excepcionais".

A direcção do 1º de Agosto solicitou à Federação Angolana de Futebol (FAF) para não emitir nenhum Certificado Internacional de Transferência (CIT) em nome de Capita e de mais um jogador que anda desaparecido, supõe-se que esteja em Portugal, revelou ao Jornal dos Desportos uma fonte federativa. O clube milita reivindica os direitos desportivos sobre os atletas, que ainda não negociou com nenhum emblema estrangeiro, motivo por que pediu a federação para não passar o CIT.
A pretensão do 1º de Agosto é impedir que se abra um precedente que lese os seus interesses, pois a fonte que citamos assegurou que os militares denunciaram que vários atletas dos seus escalões de formação estão a ser alvos de forte assédios de agentes, a ponto de um deles estar foragido, em meio ao já mediático \"Caso\" Capita, atleta de 17 que enfrenta um processo disciplinar.
A FAF tomou boa nota das denúncias do 1º de Agosto e vai respeitar na íntegra a directiva da FIFA, que prevê sempre uma consulta ao anterior clube do jogador, antes de proceder a emissão do CIT, para que o atleta possa ser inscrito numa outra federação.
O Jornal dos Desportos apurou que a federação está a acompanhar todos os casos denunciados pelo 1º de Agosto, mas prefere que seja o clube a fazer a sua parte na hora de dar todos os passos necessários, a fim de levar todos os casos com que se depara até aos organismos internacionais competentes para resolver este tipo de questão.
O 1º de Agosto já levou o \"Caso\" Capita até à FIFA, assim a fonte garantiu que a FAF vai aguardar pelo veredicto da instituição que superintende o futebol mundial. Até lá, a federação não vê necessidade de agir como juiz no diferendo que opõe o clube e o atleta. O Jornal dos Desportos apurou, que para a federação o 1º de Agosto é livre de ir queixar-se directamente à FIFA.
A FIFA estabelece no artigo 5º. do capítulo 3, Inscrição de Jogadores, do seu Regulamento de Transferências que \"pelo acto de se inscrever, o jogador aceita respeitar os Estatutos e a regulamentação da FIFA, das confederações e das Federações\". Com base no que está regulamentado, atletas com menos de 12 anos de idade, não precisam de CIT para serem inscritos numa nova federação.
Como Capita tem mais de 12 e é um jogador profissional na definição da FIFA, o ponto 6º. do anexo do Regulamento de Transferências reza o seguinte: \"A Federação anterior não deverá emitir um CIT se ocorrer um litígio contratual entre o Clube anterior e o Profissional. Neste caso, o Profissional, o Clube anterior e/ou o novo Clube têm direito a apresentar queixa junto da FIFA nos termos do Artigo 22.º. A FIFA decide então sobre a emissão do CIT e sobre a aplicação de sanções desportivas dentro do prazo de 60 dias. Em qualquer caso, a decisão sobre sanções desportivas é tomada antes da emissão do CIT. A emissão do CIT não prejudica a compensação por violação de contrato. A FIFA pode tomar medidas provisórias em caso de circunstâncias excepcionais\".