Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Militares falham misso

Jorge Neto - 13 de Janeiro, 2020

1 de Agosto averbou a primeira derrota diante do Mazembe

Fotografia: Dr

O 1º de Agosto, não obstante o fracasso na deslocação a Lubumbashi, terreno da formação do TP Mazembe do Congo Democrático com quem perdeu, por 2-1, continua a acalentar esperança de passar à outra fase, apesar da dependência de terceiros.

O técnico Dragan Jovic admitiu, que enquanto a matemática permitir, os militares vão acreditar na passagem aos quartos - de -final da Liga dos Clubes Campeões Africanos. Realçou que sonhar não é proibido. 

\"Penso que fizemos um bom jogo e ainda temos oportunidade para passar à outra fase, para isso, teremos de ganhar os próximos dois desafios e o TP Mazembe não pode perder no Cairo com o Zamalek\", disse o timoneiro rubro - negro, mantendo a esperança.

A derrota dos militares, por 2-1, no sábado, diante do conjunto congolês democrático, complicou as contas, sobretudo depois da vitória da equipa do Zamalek do Egipto sobre o Zesco United da Zâmbia, por 2-0, na sexta-feira.

Se antes da missão \"Lubumbashi\", a calculadora fazia parte das indumentárias da bagagem, depois do desaire as coisas ficaram ainda mais difíceis. Agora, a matemática ficou mais complicada,  os agostinos têm de vencer os dois jogos que faltam nesta primeira fase da \"Champions\" e fazer fé que os egípcios não pontuem, somam sete pontos na segunda posição.

Caso vençam na deslocação à Zâmbia e na recepção ao Zamalek, na última jornada, o nosso representante no Grupo A, somará oito pontos, mas vai depender da permanência dos egípcios nos sete pontos, além de torcer para os zambianos não pontuarem. Os resultados da quarta jornada colocam os tetra -campeões nacionais na terceira posição.

O 1º de Agosto perdeu pela primeira vez com o TP Mazembe, em quatro jogos disputados, em que fez uma boa exibição, até ao intervalo, em que saiu em vantagem com um golo madrugador de Mabululu, aos 8m, porém, pecou no segundo tempo com uma saída em falso do guarda-redes Neblú, que ditou o golo de Kubanza, aos 59m. 

O \"golpe fatal\" aconteceu aos 68m, numa jogada individual de Muleka, que bateu Bobó, algo passivo no lance que permitiu o adversário aumentar o marcador.  

Em suma, os militares viram acontecer a reviravolta no resultado em nove minutos, pecaram na concentração defensiva, por sinal, um dos aspectos mais trabalhados pelo técnico bósnio Dragan Jovic, durante a preparação para esse desafio.

Nota de realce é o facto, do líder da equipa técnica do 1º de Agosto,  continuar sem vencer na competição, soma dois empates e duas derrotas, com três golos marcados e seis sofridos.

Mabululu volta confirmar estatuto


O avançado do 1º de Agosto, Cristóvão Paciência \"Mabululu\", é o único marcador dos militares, na Liga dos Clubes Campeões Africanos, com três golos, em quatro jogos disputados no grupo A, desta competição.
O goleador efectua a segunda época ao serviço dos rubro - negros, precisou de 120 minutos para finalizar com êxito, sendo neste momento o avançado que assumiu de forma exclusiva a artilharia da formação militar.
O atacante fez o gosto ao pé, no desafio da primeira jornada, diante do Zesco United da Zâmbia, no Estádio 11 de Novembro, no empate a um golo, seguido da recepção ao TP Mazembe do Congo Democrático referente à terceira ronda da prova, em que empataram a um tento.
No sábado, o camisola 26 voltou a confirmar os seus créditos de goleador, ao ser o autor do golo dos militares na deslocação a Lubumbashi, no jogo com o TP Mazembe, pontuável para a quarta jornada da competição.
Mabululu ficou em branco, apenas na segunda ronda, no terreno do Zamalek do Egipto, em que os agostinos perderam por duas bolas sem resposta.O ataque do 1º de Agosto peca bastante na finalização, como ficou demonstrado nos dois jogos com o TP Mazembe e no desafio com o Zesco United.
Por outro lado, Mabululu também fez o \"gosto ao pé\", ao ser o melhor marcador do conjunto rubro - negro, nas eliminatórias de acesso para Liga dos Clubes Campeões Africanos, nas duas eliminatórias, ou seja, em quatro jogos, marcou três golos. 
O avançado rubricou dois tentos diante da formação do KMKM da Tanzânia, no desafio da primeira mão, na vitória por 2-0 e na deslocação à Zâmbia, na eliminatória seguinte, vitória por 1-2, frente ao Green Eagles local. JN