Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Militarzinhos brilharam no Lubango

Gauncio Hamelay no Lubango - 20 de Maio, 2019

O jogo da final, que ops duas escolas da capital do pas

Fotografia: Edies Novembro

O único golo de Ambrosini, marcado aos 38 minutos de jogo, deu sábado último, ao 1º de Agosto, pela quinta vez consecutiva, o título de campeão nacional de futebol na categoria de Sub-17, mercê da vitória sobre a Academia de Futebol de Angola (AFA) na final da época de 2019, disputado no estádio do Ferrovia, no Lubango, Huíla. 

O jogo da final, que opôs duas escolas da capital do país, que muito têm apostado na formação de futebolistas nacionais, foi disputado sob o signo do equilíbrio, dinamismo e com aspectos técnico-táctico bem apurados do princípio ao fim. 

Porém, na etapa complementar, a equipa da Academia de Futebol de Angola (AFA) entrou mais determinada e ousada na procura de inverter o resultado a seu desfavor, mas os pupilos treinados por Ricardo Moura conseguiram assegurar a magra vantagem conseguida na primeira metade do jogo. Contudo, se a AFA chegasse a igualdade e terminasse o jogo aos penáltis, não seria escândalo nenhum, tendo em conta o equilíbrio registado no duelo.

O técnico do 1º de Agosto, Ricardo Moura, que conquistou pela quinta vez consecutiva o troféu nacional de futebol em Sub-17, não conteve as emoções. Contudo, disse que a missão não foi fácil, porque a equipa adversária obrigou-os a estar ao máximo nível, para conseguir a vitória. 

“Fico muito feliz. Acho que foi uma vitória difícil e merecida. Trabalhámos muito. Chegámos à final contra uma excelente equipa, que é a AFA, que obrigou-nos a estar ao nosso máximo nível para conseguirmos esta vitória. Muitos parabéns ao 1º de Agosto pelo resultado alcançado”, destacou. 

O técnico felicitou os dirigentes, pela aposta na formação do clube 1º de Agosto. “A festa do futebol jovem foi boa durante estes dias, na cidade do Lubango, que culminou com uma grande final. Porém, fomos justos vencedores. O nível técnico evidenciado neste nacional foi elevado e ultrapassou as expectativas”, referiu.   

O Electro do Lobito, por sua vez, terminou a prova na terceira posição ao derrotar, sem dificuldades, o JGM do Huambo, por 3-0, nas classificativas. O jogador João Gusmão, do Electro do Lobito, conquistou o troféu de melhor marcador da prova, com 8 golos, enquanto Sebastião Augusto, do 1º de Agosto, recebeu da organização as luvas de guarda-redes menos batidos (2 golos sofridos). A Académica do Lobito foi considerada equipa fair play.