Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Miller Gomes valoriza formao

Paulo Caculo - 04 de Abril, 2019

O tcnico Miller Gomes destacou ontem as mais-valias, que podem ajudar a acrescentar ao futebol angolano a

Fotografia: Jornal dos Desportos

O técnico Miller Gomes destacou ontem as mais-valias, que podem ajudar a acrescentar ao futebol angolano a participação de treinadores nacionais nos cursos de instrutores da Confederação Africana de Futebol (CAF).
Falando ao Jornal dos Desportos, no âmbito da sua participação no Curso de Elite para instrutores da CAF, realizado em Rabat, Marrocos, o quadro técnico do 1.º de Agosto e membro da Associação de Treinadores de Futebol de Angola (ATEFA), fez questão de valorizar o facto da formação permitir o aperfeiçoamento de conhecimentos.
“Este curso tem de ter repercussões ao nível do desenvolvimento do nosso futebol. Estou aqui pela causa. É um investimento com objectivos bem claros. Primeiro é preciso saber, depois partilhar e só assim se desenvolve. Somos 21 seleccionados para participar deste curso de Elite para Instrutores CAF e daqui sairá a primeira selecção de formadores da CAF para as licenças A”, disse o treinador, em conversa mantida ao telefone, a partir de Rabat.
Instrutor da CAF desde 2016, Miller Gomes integra um grupo de técnicos provenientes de países como a Tunísia, Marrocos, África do Sul, Cabo Verde e Argélia, sendo, a par de Lúcio Antunes, os únicos na formação oriundos de nações de expressão portuguesa.
Entre o grosso de instrutores seniores da CAF encontra-se o angolano Raul Chipenda, antigo futebolista e ex-gestor do Estádio dos Coqueiros. Completam o naipe de formadores da confederação africana, o presidente da Comissão para o desenvolvimento do futebol em África e os directores técnicos nacionais.
Durante o curso intensivo, com a duração de apenas oito dias, os técnicos foram submetidos a exercícios de análises de jogo, periodização táctica, preparação mental, gestão e management, para além de sessões ligadas intrinsecamente ao treino.
“Foi uma experiência única. Já estive em São Tomé a dar uma formação pela CAF, mas não supera o que estivemos a absorver nesta formação. Em Angola, por via da ATEFA, a CAF acompanha as formações que vamos dando no país. Portanto, estou legitimado e envio sempre os relatórios ao departamento de desenvolvimento da CAF, sobre estas acções que vamos desenvolvendo internamente”, acrescentou Miller Gomes, que teve a primazia de intervir na abertura da formação, a 28 de Março último, na palestra sobre avaliações teóricas.