Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Ministrio aposta na recuperao da relva

Gaudncio Hamelay, no Lubango - 01 de Dezembro, 2018

Fotografia: Edies Novembro

O Ministério da Juventude e Desportos está apostada na recuperação da relva do Estádio Nacional Tundavala, para voltar a exercer o papel pelo qual foi construído, garantiu quarta-feira no Lubango, o Secretário de Estado para os Desportos, Carlos Almeida, durante uma visita de constatação realizada as infra-estruturas desportivas desta província.
Sem revelar o período para o arranque dos trabalhos, o dirigente limitou-se apenas a dizer, que a intervenção pode acontecer nos próximos dias, e neste momento decorre o levantamento das necessidades primárias com o gabinete provincial da Cultura, Turismo, e a área de tutela, através do governo da província da Huíla.
Carlos Almeida informou que o MJD já pediu a entidade local, que tem feito um trabalho desenvolvido com algum cuidado, no levantamento das necessidades primárias do estádio nacional Tundavala e dos pavilhões localizados no Complexo Turístico e Desportivo da Nossa Senhora do Monte. 
“Já pedimos ao governo provincial da Huíla, que já tem desenvolvido um trabalho com algum cuidado, o levantamento das necessidades primárias do estádio nacional Tundavala e dos pavilhões. Em relação aos pavilhões, sentimos alguma melhoria, porque o próprio governo provincial já interveio nesta área, onde já se nota uma condição diferente. O estádio nacional Tundavala, não foge a regra. Pedimos para que fosse feito um levantamento fundamentalmente a nível das bombas e das baterias, que depois vão alimentar o gerador”, disse.
“Como é do conhecimento público”, contou o governante, “a província da Huíla, depois do roubo, recebeu dois novos geradores para colmatar esta situação”, recordou. Reiterou que o Ministério da Juventude e Desportos, quer que esses geradores entrem o mais rapidamente possível em funcionamento, para cobrir as possíveis falhas de energia eléctrica.
O Secretário de Estado, preferiu não adiantar datas para os huilanos voltarem a ter futebol naquela imponente infra-estrutura desportiva, por falta de orçamentos, já que  continuam a depender do levantamento das necessidades primárias, que está a ser feito pelo governo local.
“Preferimos não adiantar datas, porque estamos a trabalhar no orçamentos, pois, dependemos ainda desse levantamento, para não incorrermos em erro de cálculo. Mas pensamos, como disse no decorrer da minha abordagem, que é uma questão temporal médio”, revelou.
Carlos Almeida garantiu ser de todo o interesse da província da Huíla, que essa infra-estrutura, que tem todas as condições que, num futuro médio, volte a albergar jogos do Girabola, e consiga, ao longo desse período, o Ministério da juventude e Desportos poder restabelecer essa condição para os amantes do futebol e não só de usufruírem no futuro.
O antigo capitão da selecção nacional de basquetebol, sustentou que a questão dos prazos será salvaguarda e assumiu que ninguém está mais interessado do que o órgão que dirige, para que essas infra-estruturas voltem a servir o propósito pelo qual foram construídas.
“Neste momento, as infra-estruturas, por serem nacionais, ainda são da égide do Ministério da Juventude e Desportos”, esclareceu. “Por isso, queremos que elas voltem a servir aquilo que é o propósito pelo qual foi construída, que é servir o desporto.
Portanto, vocês mesmos da imprensa, têm acompanhado o nosso trabalho e só num prazo de menos de cinco meses, eu particularmente já estive na Huíla por duas vezes, e a Ministra também duas vezes. Temos enviado os nossos directores nacionais.
E, neste caso concreto, a última visita foi efectuada pela directora nacional de infra-estruturas, que já esteve cá por três vezes”, ressaltou.
Destacou que o interesse é máximo, para que a infra-estrutura volte a proporcionar momentos de alegria, não só aos citadinos da província da Huíla, mas a todos amantes do desporto, em particular do futebol.