Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Palancas espreitam a vitria

Honorato Silva| Suez - 29 de Junho, 2019

Palancas trabalharam ao detalhe as diversas situaes de jogo desta tarde diante dos Mouribotones da Mauritnia

Fotografia: Jos Cola | Edies Novembro | Suez

Hoje é dia de voltar a parar o país. Os Palancas Negras convocam Angola para o desafio diante dos “Mourabitones” da Mauritânia, às 15h30, na cidade de Suez, que encerra a segunda jornada do Grupo E da Taça de África das Nações em futebol.
Impulsionada pelo Angola Avante, a Selecção Nacional, orientada pelo sérvio Srdjan Vasiljevic, persegue a conquista da primeira vitória, depois da igualdade (1-1), na estreia frente à Tunísia. Nem os quase 38 graus de temperatura, um aliado do adversário, são suficientes para beliscar a entrega da equipa.
A preparação realizada no complexo turístico Marine Wadi Degla foi dominada pelo ensaio de estratégias viradas para o controlo e domínio do desafio, no meio campo dos Mourabitones. O regresso de Gelson Dala, lançado apenas no segundo tempo frente aos tunisinos, por limitações físicas, e de Show, suspenso por acumulação de cartões amarelos dá músculos ao combinado nacional.
Preocupados com o risco de serem surpreendidos negativamente, pela soberba e excesso de confiança, os Palancas Negras trabalharam ao detalhe as diversas situações de jogo. A finalização mereceu atenção especial, face à necessidade de ganhar e, se possível, por boa margem de golos, de modo a criar vantagem na classificação, uma vez ter terminado igualado (0-0) o Tunísia-Mali de ontem.
O regresso de Show dá liberdade a Herenilson, no avanço para zonas mais adiantadas, enquanto a recuperação de Gelson pode implicar a saída de Wilson Eduardo. Nas restantes posições é pouco expectável que surjam mudanças, pelo o acerto dos jogadores lançados de início frente às Águias de Cartago.
Vasiljevic quer um grupo comprometido com os objectivos do colectivo, que passam por jogar bem e mostrar qualidade. Concentração defensiva e contundência no ataque são as recomendações feitas pelo seleccionador, que destaca as virtudes do adversário, co-integrante do Grupo I de qualificação.
Com Tony Cabaça seguro na baliza, a defesa será formada por Paizo, Bastos, Dany Masunguna e Bruno Gaspar, Show e Herenilson no centro do terreno, apoiados por Mateus e Djalma Campos, nos Flancos. Fredy aparece nas costas de Gelson.

CALOR INTENSO
Vasiljevic deixou uma mensagem de confiança, no rescaldo da semana de preparação, que foi de mais acção e menos palavras. Os primeiros dois dias foram dedicados à recuperação dos jogadores do desgaste da estreia.
“Temos a nossa estratégia. Queremos nos apresentar com espírito combativo, unido e profissional, porque será muito difícil para ambas as equipas, pelo horário do jogo. Mas o futebol não escolhe o tempo, nem o lugar. As condições climatéricas serão as mesmas para um e para outro. Respeito muito a equipa da Mauritânia, bem trabalhada tecnicamente”, explicou.