Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Palancas Negras aprimoram sistemas tácticos contra os turcos

Betumeleano Ferrão - 28 de Julho, 2009

As ansiadas respostas que Oliveira Gonçalves deseja dos Palancas Negras talvez sejam dadas hoje no “amistoso” com a Turquia. Realmente os turcos estão ausentes do Mundial, todavia, têm uma equipa capaz de testar até a exaustão os angolanos, porque muitos deles jogam em grandes equipas europeias.

À semelhança do sucedido no desafio com a Argentina, terça-feira, em Salerno, Itália, em que perderam por 0-2, os Palancas Negras terão pela frente uma equipa evoluída do ponto de vista técnico e táctico, por isso faz boa circulação de bola, gosta de jogar o famoso futebol de pé para pé.

Para além do bom toque de bola, os turcos são rápidos. Isso obrigará, certamente, os Palancas Negras a correrem o suficiente para lhes seguir as pisadas. Aliás, isso poderá ser mais um ganho para o combinado nacional, por que os adversários a defrontar no Mundial têm outra rodagem competitiva.

Naturalmente, a vitória também é ambicionada pelos Palancas Negras, mas, entre querer e fazer existe uma distância considerável, por conseguinte terão de mudar a sua atitude competitiva, para corrigir de modo eficiente os erros cometidos diante da Argentina.

É verdade que não existem jogos iguais, aliás é comum em futebol dizer-se que a seguir a um mau jogo vem sempre um bom jogo, e vice-versa. Porém, nem sempre isso funciona assim, portanto nada melhor que esperar hoje para ver se realmente os Palancas Negras apagam a má imagem deixada terça-feira, diante dos Alvi-celestes.

A julgar pelas palavras de Oliveira Gonçalves, não se esperam mudanças nem na táctica nem no onze inicial, embora o próprio técnico reconheça que frente a Argentina os Palancas Negras tenham jogado aquém das expectativas, sobretudo na defesa, o calcanhar de Aquiles dos Palancas Negras.