Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Palancas Negras podem defrontar Super guias e Lees Indomveis

Augusto Panzo - 17 de Novembro, 2017

Angola uma das finalistas da quinta edio do

Fotografia: Jos Cola | Edies Novembro

O sorteio para a quinta edição do Campeonato Africano das Nações, para jogadores que disputam provas internas no continente, CHAN, que se disputa em 2018, realiza-se hoje às 19h30, no Sofitel Hotel de Casablanca, Marrocos. O realce vai para a possibilidade da Selecção Nacional cruzar na fase preliminar da competição com as similares dos Camarões, Nigéria ou Zâmbia, ambas integrantes do pote 2.
Um possível cruzamento da primeira hipótese leva-nos a relembrar os velhos duelos vividos nas décadas de 80 e 90, altura em que o futebol angolano desfilava com grandes craques com Ndunguidi, Jesus e outros, mas que sempre sentia a dificuldade de superar os seus adversários.
Nessa fase na selecção dos Camarões despontavam nomes como os de Thomas Nkono, Roger Milla, Théophile Abegá, Emmanuel Kundé, enquanto os nigerianos tinham em Rashid Yekini, Stephan Keshi, Amokachi e Amunike os grandes quebra-cabeças. Lembramos aqui ainda as figuras lendárias da selecção zambiana como Kalusha Bwalia, Eston Mulenga, Efford Chabala, Samuel Shomba, Elija Litana, Rainford Kabala, enfim, aquela geração que acabou desaparecida no desastre aéreo de 27 de Abril de 1993, em Libreville, capital do Gabão.   
Sem hipóteses de medir forças com Marrocos, Costa do Marfim e a Líbia, que integram o pote 1, os Palancas Negras podem igualmente defrontar os combinados do Congo, Uganda, Rwanda ou Sudão.
Neste cruzamento os Palancas Negras guardam boa memória nos duelos com os congoleses de Sassou Nguessou, pois, os resultados sempre foram equilibrados, mesmo nos tempos de Santos Mutubila, mas não se pode dizer o mesmo diante do Uganda, uma selecção que sempre complicou a vida aos angolanos, assim como o Rwanda e o Sudão. Na última chance de cruzamento de potes Angola pode defrontar o Burkina Faso, a Guiné Equatorial, Mauritânia ou Namíbia. 
Não existe muito histórico entre Angola e essas quatro selecções, porque são poucas as vezes que se defrontaram quer em amistoso, como em jogos oficiais, e os resultados forma sempre aceitáveis de ambos os lados.
Os tempos foram passando e o futebol angolano registou alguma evolução no princípio dos anos 2000, que acabou por catapultar Angola para altos patamares, cujo destaque foi a participação no Mundial de Alemanha, em 2006, o que nos faz antever que os Palancas Negras estão agora em condições de defrontar qualquer dos adversários na condição de equilíbrio no CHAN de 2018 em Marrocos.