Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Palancas testam hoje com Domant

PAULO CACULO - 30 de Dezembro, 2017

Palancas medem foras com o Domant FC hoje tarde no estdio 11 de Novembro

Fotografia: Vigas da Purificao

A Selecção nacional realiza hoje à tarde, a partir das 16 horas, no Estádio 11 de Novembro, um jogo amistoso enquadrado no ciclo de preparação para o campeonato africano das nações reservado a jogadores que evoluem nas provas domésticas (CHAN) de 2018, agendado para entre 13 de Janeiro a 4 de Fevereiro, no Reino de Marrocos.
Deste jogo, o seleccionador nacional espera avaliar a movimentação colectiva e individual da equipa, mas, sobretudo, colocar em prática tudo quanto foi ensaiado nas três semanas de trabalhos, no Estádio da Cidadela.
Como um jogo de treino acaba sempre por ter as suas próprias especificidades e nunca deixa de constituir oportunidade imprescindível para qualquer treinador colocar em prática o modelo de futebol ou estratégia a utilizar num jogo com elevadas responsabilidades, Srdjan Vasiljevic pode aproveitar ao máximo para dissipar eventuais dúvidas em relação ao grupo de jogadores que prevê colocar no \"onze\".
Longe do resultado constituir qualquer motivo de preocupação, o desafio amigável pode ajudar o seleccionador a perceber como está o ritmo dos jogadores, os níveis físicos e o entrosamento entre os sectores.  O jogo pode, ainda, descobrir a qualidade do colectivo, os potenciais candidatos a dar corpo a equipa que constituirá a estrutura óssea da selecção no CHAN.
A mais nova contrariedade prende-se com o afastamento de Natael, alegadamente, por motivos de lesão, tendo, para o seu lugar, chamado o jovem Paizo.  

TÁCTICA
Da qualidade e exibição dos jogadores à disposição de Srdjan Vasiljevic, vai depender o sucesso ou o insucesso de Angola no campeonato africano. E, diga-se, nesse aspecto, que deve residir no meio -campo, considerado o \"cérebro\" de toda a estratégia de jogo dos Palancas, as soluções para o propósito definido.
Manguxi e Almeida devem ser os médios recuperadores, com o jogo de ambos a ser mais de contenção, embora a jogar quase sempre curto para o centro, onde Paty assume a missão do verdadeiro “playmaker” de toda a magia e da construção do caudal ofensivo da selecção.
De resto, recair sobre ele a responsabilidade de circular a bola e a missão de servir os dois alas bem encostados aos flancos: Job e Vá ou Mano Calesso, atletas dotados de excelente capacidade técnica.
A ideia é permitir que, desse modelo de posicionamento ofensivo, surjam inúmeras bolas na área para Fofo ou Moco conduzir para a direcção certa. Os dois avançados perfilam entre os potenciais candidatos a integrar o \"onze\", sendo que persistem as duvidas sobre quem deverá ser o titular.
No treino de ontem, o seleccionador dividiu o grupo em duas equipas e no provável \"onze\" colocou os seguintes jogadores: Nary, Mira, Job, Wilson, Almeida, Tó Carneiro, Fofo, Vá, Herenilson, Mano Calesso e Wilson.

SILVESTRE PELÉ
Adjunto de Vasiljevic
destaca a concorrência

A disputa pelos lugares no \"onze\" da selecção deverá dominar, na óptica de Silvestre Pelé, técnico adjunto da selecção nacional, as sessões derradeiras do grupo, antes da viagem ao Reino de Marrocos.
O treinador sublinhou que, desde que a selecção começou os trabalhos, há sensivelmente três semanas, que a concorrência pela titularidade tem sido bastante notória.
\"Pensamos que todos os jogadores estão imbuídos desta responsabilidade que temos de representar muito bem o país no CHAN. Todos os jogadores estão a criar inúmeras \"dificuldades\" ao treinador, de formas a permitir que se faça uma equipa ideal, que corresponda com as nossas expectativas. Vamos trabalhar com o grupo até ao final deste ciclo de preparação. Já tivemos um percalço, que foi a saída de Natael, por motivos de lesão e, assim sendo, vamos manter o grupo até ao dia da viagem\", disse Silvestre Pelé.
O adjunto de Srdjan Vasiljevic considera, por outro lado, que não tem havido grandes dificuldades na adaptação daquilo que o treinador trouxe como estratégia para a selecção.
\"Os jogadores estão a adaptar-se. Temos de se adaptar aos métodos do treinador. Estamos a conversar com os jogadores e pensamos que eles vão continuar nesta toada, a dedicar-se para conseguirem um lugar no grupo que vai ao CHAN\", acrescentou.                    
PC