Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Palanquinhas recebidos em apoteose

Pedro Augusto, em Braslia - 09 de Novembro, 2019

Fotografia: Contreiras Pipa| Edies Novembro

A selecção nacional de futebol de sub-17 regressou na manhã de ontem ao país, proveniente do Brasil, onde esteve a competir no Campeonato do Mundo da categoria. À chegada, a comitiva dos Palanquinhas foi recebida de forma calorosa por uma razoável moldura humana, presente no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, para prestar o seu tributo aos jovens futebolistas.
Pedro Gonçalves e pupilos desembarcaram com rostos alegres, visivelmente satisfeitos pelo sentimento de missão cumprida, após um percurso na prova que permitiu a conquista do respeito e reconhecimento internacional.
A selecção viu interrompida a sua campanha no Mundial apenas na fase dos oitavos-de-finais, na sequência da derrota frente à Coreia do Sul, por 1-0, depois de vitórias de 2-1, diante da Nova Zelândia e Canadá, e derrota (0-2) frente ao Brasil, na fase de grupos.
Pedro Gonçalves expressou a sua alegria pela "passagem convincente à fase seguinte", sublinhando que Angola tem potencial para desenvolver o seu futebol futuramente e que adquiriu uma grande experiência competitiva. "A prestação de Angola vai servir de base para o futuro e uma grande manifestação e/ou reflexão interna, quer em torno destes bravos meninos quer de todo o futebol jovem de Angola", destacou.
O avançado Zine, melhor marcador da selecção (dois golos em quatro jogos), não escondeu a "satisfação e orgulho" por ter feito parte da equipa, pelo que promete "continuar a trabalhar para atingir patamares ainda maiores". Já o titular da baliza dos "palanquinhas", Geovani, confessou ter sido um campeonato "muito difícil", mas espera "continuar a trabalhar para conseguir a titularidade no 1º de Agosto e na selecção sénior".