Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Paulão lamenta falta de treinador

Avelino Umba - 06 de Dezembro, 2017

Paulão (primeiro à diretita) alerta para o pouco tempo que resta

Fotografia: Santos Pedro

O antigo jogador do Petro de Luanda e dos Palancas Negras, Paulo Alexandre \"Paulão\" disse ao Jornal dos Desportos, que a Selecção Nacional não tem muitos objectivos para o CHAN que se realiza de Janeiro a Fevereiro no Quénia, daí apelar às autoridades de direito a contratação de um técnico para futuras competições internacionais.
\"Sinceramente, prefiro às vezes não falar muito sobre este aspecto, porque há quem interprete mal. Na realidade, por aquilo que ouvi na entrevista do presidente da Federação Angolana de Futebol (FAF), Artur de Almeida, o órgão reitor não tem muitos objectivos no CHAN”, disse.
“E, como não tem grandes objectivos nessa competição, vamos deixar as coisas acontecerem. Podemos ter um treinador para as próximas competições, de qualquer forma é o nome do país que vai estar em causa” , acrescentou.
De acordo com a visão do interlocutor, o momento que resta para a competição é de trabalho e o treinador já devia ser conhecido.
“Neste momento devíamos ter um treinador, a seguir os passos que o antigo técnico deixou, assim como também formar a sua equipa para os próximos compromissos”, realçou.
Para tal, Paulão defende que um treinador nacional ou estrangeiro depende da ambição da Federação. \"Um treinador, de imediato, para participar no CHAN não estaríamos a fazer nada, deve ser um para o futuro” frisou.
“Seja estrangeiro ou angolano, desde que venha com o compromisso de longo prazo, escolha os melhores e ter no futuro uma selecção com jogadores bons e com qualidade, seria bom, para mudar o rumo do nosso futebol”, disse.

GIRABOLA
Quanto ao Girabola de 2018 que arranca em Fevereiro, Paulão disse ter muitas dúvidas que venha a conhecer bom desempenho das equipas, a julgar pelo factor financeiro que o país atravessa.
“A gritante falta de dinheiro que o país atravessa faz que tenha as minhas dúvidas quanto ao bom desempenho dos clubes no próximo campeonato”, considerou.
“Algumas equipas começaram a abrir as oficinas, ainda em dívida com os jogadores. Estamos no último mês do ano, estão ainda sem programas e projectos. Espero que haja um Girabola com sete, oito ou dez equipas em que para mim devem participar as que estejam em condições financeiras, para não desistirem ao meio da prova”, augurou.
Paulão referiu, por outro lado, que não é normal que as equipas terminem o ano com dívidas aos jogadores e treinador. “ Já acontece há muito, mas não é bom, os jogadores têm família, e nesta altura a viverem de terceiros”, lamentou o antigo craque.
O ex-craque apontou como solução, as equipas pagarem as dívidas da época passada, porque os mesmos honraram os compromissos com os clubes durante a época.

HOMENAGEM
Antigo atleta
petrolífero
 louva Salviano


A homenagem feita ao antigo craque do Progresso do Samnbizanga e da Selecção Nacional, Salviano Magalhães foi enaltecido por Paulão.
O ex-jogador do Petro de Luanda e do ASA afirmou que é um acto bem merecido pelos feitos de Salviano, pois \"é uma pessoa que como homem e líder, dedicou parte da vida ao futebol nacional na condição de um exímio defesa de qualidade\".
Quanto ao jogo entre as Velhas Glórias de Viana, por sinal a equipa em que Paulão actuou diante das Velhas Glórias de Sambizanga, perderam por 3-4, por transformação de grandes penalidades, depois do empate de 2-2, no tempo regulamentar, Paulão afirmou que foi bem disputado.
\"Estamos a participar no Torneio Fim -de -Ano, e coincidiu com a actividade de homenagear  Salviano Magalhães. Ganhar é sempre bom. O objectivo era vencer todos os que entram nas quatro linhas vão com o propósito de vencer. É um jogo amigável, não estão em causa os resultados\", sublinhou.
\"O jogo foi bom, apesar da minha equipa  entrar um pouco apática. Entrámos a perder, por 2-0, fizemos o 2-2,  se calhar por causa do intenso sol, no fundo o resultado foi justo, a julgar pela homenagem de Man-Tai\", terminou.
AU