Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Paulo Saraiva rende Castanheira no comando tcnico do Atltico

Manuel Sousa - 02 de Janeiro, 2013

Ex-tcnico do Domant FC chegou a acordo com o Atltico do Namibe

Fotografia: Jornal dos Desportos

O treinador angolano Paulo Saraiva, que orientou na época passada o Domant FC do Bengo, é o novo responsável técnico do Atlético do Namibe, substituindo no cargo Ernesto Castanheira que conseguiu manter o único representante da província no campeonato nacional da primeira divisão.
O Jornal dos Desportos apurou que as negociações entre o técnico e a direcção correm da melhor maneira e Paulo Saraiva aceitou abraçar o projecto do Atlético do Namibe, que passa por formar um conjunto forte, capaz de melhorar o nono lugar alcançado na época passada e ir mais longe na Taça de Angola.

O técnico que se encontra fora do país tem o seu regresso marcado para a primeira quinzena deste mês, altura em que fará a sua apresentação oficial, seguindo-se o reatamento da preparação da nova época, iniciada em Dezembro com a comissão técnica orientada pelo chefe de departamento para o futebol, Abel do Santos, e o preparado físico Horácio Jeu. Com a contratação de Paulo Saraiva para o comando técnico do Atlético do Namibe fica assim gorada a possibilidade do regresso de Ernesto Castanheira ao comando técnico da equipa para a época 2013, já que apesar da direcção do clube descartado a continuidade do jovem treinador, este mostrava-se disponível para continuar.

Quanto à contratações de novos jogadores e dispensas, pouco ou nada se fala nesta altura. O JD soube de fonte fidedigna que a direcção desdobra-se em negociações com alguns jogadores experientes que pretendem representar o Atlético do Namibe na próxima época, pela boa prestação no campeonato passado. Entre eles destacam-se alguns jogadores do Nacional de Benguela, equipa que tem muitas boas relações com o Atlético do Namibe, além de jovens atletas e alguns dispensados do Petro de Luanda, 1º de Agosto, Kabuscorp, Bravos de Maquis, Domant e outras formações que disputaram a segunda divisão.

Muitos dos jogadores que representaram a equipa na época passada estão ainda por definir a sua situação, já que existem ainda algumas questões administrativas pendentes, que preocupam a direcção do clube que gostaria de os manter, e, assim, com a chegada de prováveis reforços formar um plantel capaz de fazer uma época tranquila, sem correr riscos de despromoção.

ATLÉTICO
Presidente Pedro Paxe
contenta namibenses

O actual presidente do Atlético do Namibe, João Pedro Paxe, que concorreu à presidência do clube no ano passado, depois de alguns anos como vice-presidente, conseguiu no primeiro ano do seu mandato colocar a equipa de futebol na primeira divisão e quer permanecer no Girabola. A conquista deste feito, de acordo com o dirigente desportivo, deve-se ao espírito de grupo e a uma gestão exemplar dos parcos recursos disponíveis.
Considerada equipa sensação do campeonato nacional da primeira divisão de 2012, e o até então treinador principal, Ernesto Castanheira, revelação, o clube vive neste momento dificuldades financeiras que podem condicionam a participação no próximo Girabola. A referida situação fez com que a direcção do clube não renovasse o contrato de trabalho com o treinador Ernesto Castanheira e com alguns jogadores que foram determinantes na manutenção da equipa na primeira divisão, para tristeza dos adeptos na província. O ano desportivo no Namibe abre a 4 de Janeiro, com o reatamento da preparação do Atlético local para competir no Girabola e na Taça de Angola.

NAMIBE
Torneio da FESA testou desafios

O Namibe registou em 2012 pontos altos, entre os quais a realização do quadrangular internacional da Fundação José Eduardo dos Santos (FESA) em Sub-20 e Sub-17, que contou com a presença das formações da Suazilândia, Zâmbia e Angola. A boa organização do quadrangular serviu de antecâmara para uma melhor mobilização social em torno daquele que é já considerado o maior evento social na província após a independência, o “mundial” de hóquei-em-patins.

A permanência do Atlético do Namibe no Girabola, depois de cinco anos de ausência, marcou também o ano desportivo na província, que se mobiliza neste momento para ajudar o seu único representante na prova, já que o clube vive dificuldades financeiras que podem comprometer a sua participação no próximo campeonato. O governador da província do Namibe, Issac dos Anjos, conhecedor da situação do clube, apelou há dias a todos os namibenses que se orgulham do Atlético do Namibe a contribuírem com a quantia módica de mil kwanzas. O apelo está a surtir efeito positivo.

REACÇÃO
Antigo jogador do clube
fala em escolha acertada

Manuel Dias “Minhas”, antigo jogador do Atlético do Namibe, actualmente a exercer a função de técnico de formação, garante que a contratação do treinador Paulo Saraiva foi uma escolha acertada. “É um treinador formado nas escolas do Manchester United. Acredito que o Paulo Saraiva tem muita experiência no capítulo da formação. Sendo assim, vamos poder apostar muito nos talentos da casa e lançarmos muitos jovens que podem muito bem no futuro servir não só o Atlético como também outros clubes e as selecções nacionais”, assinalou. No capítulo administrativo, a direcção continua a apelar a todos os namibenses em geral a apoiarem o clube no sentido de fazerem uma época tranquila, já que os valores monetários que recebem do patrocinar principal, a Chevron Texaco, são insuficientes para suportar as exigências da competição e a concretização dos projectos a nível das infra-estruturas.