Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

“Podemos melhorar em casa”

António Félix - 12 de Fevereiro, 2018

Abbas Makawa, pediu calma aos seus jogadores e dirigentes da equipa

Fotografia: Kindala Manuel| Edições Novembro

O treinador do Masters do Malawi, Abbas Makawa, pediu calma aos seus jogadores e dirigentes da equipa, dizendo que a goleada (5-0) é apenas uma derrota e não uma humilhação.
\"Perdemos por cinco golos, mas não devemos chorar, temos de trabalhar bastante\", disse o técnico, acrescentando que \"não esperávamos perder. Se eles marcaram cinco podemos conseguir o mesmo na segunda mão\".
No entanto, o dono da equipa, Alfred Gangata, pareceu atirar já a \"toalha ao tapete\", ao sublinhar que o jogo da segunda mão, a 20 de Fevereiro próximo, no estádio Nacional Bingu, na cidade de Lilongwe (Malawi), será para \"mera formalidade\".
Para o mesmo, a equipa do Masters apenas deu conta de si mesmo grande parte da primeira metade do jogo em que reteve os donos da casa (petrolíferos) no seu meio campos.
\"Mas a partir dos 40 minutos a equipa começou a ceder ao sofrer o primeiro golo. Veja que  em oito minutos sofremos três golos\".
Quer dizer que o Petro de Luanda  no cômputo das duas mãos pode qualificar-se para a segunda fase, deixando o Master Security do Malawi e pode vir a medir forças, na fase seguinte, com o Supersport United da África do Sul, nesta Taça da Confederação, de que é detentor do título o TP Mazembe da República Democrática do Congo.