Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Porcelana FC de Ndalatando espreita liderana na srie A

Augusto Panzo - 01 de Setembro, 2012

Segundo lugar no agrupamento A tambm motivo de luta acrrima

Fotografia: Jornal dos Desportos

As expectativas à volta dos vencedores da primeira volta do Campeonato Nacional de Futebol da Segunda Divisão, também denominado Zonal de Apuramento ao Girabola, estão ao rubro nos dois grupos que compõem a competição, com maior destaque para a série A, onde se regista um grande equilíbrio na tabela classificativa. No grupo A, a batalha para a conquista do ceptro na primeira volta está centrada entre o sério candidato à subida de divisão, Domant FC do Bula a Tumba, que tem 18 pontos, e o Porcelana FC do Kwanza-Norte, com 17. A formação representante da província do Bengo leva vantagem sobre o seu concorrente, mas o conjunto de Ndalatando ainda tem uma partida por disputar.

O Porcelana FC, para assegurar a liderança do grupo A, tem de jogar de calculadora na mão na próxima quarta-feira, apesar do seu opositor ser o FC de Cabinda que, de tempos a tempos, mostra-se muito oscilante. A segunda posição também continua indefinida neste grupo, pois nela estão empenhadas as formações do Norberto de Castro, de Viana, do União Sport Clube do Uige e mesmo o Porcelana FC, isto, caso perca o jogo frente ao FC de Cabinda. Cada uma dessas equipas também tem de disputar a derradeira jornada fazendo cálculos, pois entram para essa ronda quase todas em igualdade de circunstâncias. O Porcelana tem 17 pontos e se perder o jogo que lhe resta pode ser ultrapassado pelo Norberto de Castro, que tem 15, caso esta formação vença o Baixa de Kassanje, em Malange.

DÉRBI DO UÍGE
A estreante União Sport Clube do Uíge, que soma 14 pontos e tem a vantagem de jogar em casa com o seu conterrâneo Stad’Uíge, naquele que é tido como o dérbi da jornada, também está de olho no segundo lugar.  A uma jornada do fim da primeira volta do Zonal de Apuramento ao Girabola do próximo ano, o quinteto da frente na série A é comandado provisoriamente pelo Domant FC do Bula a Tumba (18 pontos), seguido pelo Porcelana FC do Kwanza-Norte (16), Norberto de Castro (15), União Sport do Uíge (14) e Polivalentes FC (11).


NO GRUPO B
Estrela 1º de Maio  com domínio absoluto


Na série B, ao contrário do que acontece no grupo A, em que persistem dúvidas de quem é campeão da primeira volta do Zonal de Apuramento, o Estrela Clube 1º de Maio de Benguela está a dar cartas. Os proletários lideram a competição com 22 pontos, seguidos pelo Desportivo da Huíla, com 18. As duas formações têm uma partida por realizar na quarta-feira, para o encerramento deste primeiro turno da competição, mas mesmo que o 1º de Maio perca e o seu perseguidor vença nessa derradeira ronda, em nada vai beliscar a liderança.

Mas, se a liderança nesse grupo está já consolidada pelo 1º de Maio de Benguela, a segunda posição continua em aberto, estando quatro equipas no seu encalço, o Desportivo da Huíla e Benfica do Lubango (15 pontos), Académica do Lobito (13) e ARA da Gabela (12). O Benfica do Huambo, também conhecido por Mambrôa, e o conterrâneo Petro do Huambo, em função dos seus currículos incluírem a passagem pelo Girabola em várias temporadas, são as grandes decepções da série B, ao classificarem-se, respectivamente, em nono e 11º lugar, ao cabo deste primeiro turno, num horizonte de 12 equipas participantes. A nódoa que manchou este grupo na primeira volta é a desistência da equipa dos Dragões que, depois de muito tempo de ausência, tentou trazer de volta à alta competição a província do Kuando-Kubango.
AP


NA QUARTA-FEIRA
Dez jogos no fecho da primeira volta


No encerramento da primeira volta do Zonal de Apuramento ao Girabola de 2013, dez partidas estão agendadas para a próxima quarta-feira, nos dois grupos, e o destaque vai para a série da zona Norte, onde o estreante União Sport do Uíge defronta o Stad da mesma região, num dérbi em que tudo se espera. Os dirigentes dos dois conjuntos afirmaram que persegue um objectivo bem definido, que é a subida ao Girabola. Pelo seu empenho ao longo da primeira volta, a possibilidade de entrar para o Girabola está mais próxima da formação do União Sport do Uíge, mas o seu conterrâneo Stad’Uíge também está interessado em marcar presença na maior festa futebolística do país.

Os restantes desafios da última jornada, em que se joga para a 13ª ronda no grupo A e para a 11ª no grupo B, são os seguintes: No grupo A, Baixa de Kassanje-Norberto de Castro, Porcelana FC-FC de Cabinda, Stad’Uíge-União Sport Clube do Uíge, Polivalentes FC-Ritondo de Malange e Benfica de Cabinda-Pekandec FC. No grupo B, o jogo de realce opõe o Desportivo da Huíla à Académica do Lobito, duas equipas com muita caminhada já realizada em jogos de alta competição nacional, facto que cria alguma expectativa à volta do mesmo. Nos outros desafios, o Benfica do Huambo defronta o 1º de Maio de Benguela, o Evale FC do Cunene joga com o ARA da Gabela, o 17 de Maio recebe o Petro do Huambo e o União da Catumbela defronta o Benfica do Lubango.
AP


DO PANGUILA
Académica vence
Taça “Zé Du”


A equipa da Académica FC, da comuna da Barra do Dande, conquistou no campo do Panguila, província Bengo, a primeira edição da Taça “Zé Du” em futebol, após derrotar na final o Ajamape de Caxito, por 1-0. O único golo da partida, enquadrada nas festividades do 70º aniversário natalício do Presidente da República, foi apontado aos 15 minutos, por Dazela. Para chegar à final, o Ajamape FC de Caxito venceu o Estrelinha do Riceno, por 4-1, após a marcação de grandes penalidades, já que no tempo regulamentar encontravam-se empatadas (0-0), ao passo que a Académica FC do Panguila derrotou o Misto do Panguila por 1-0.

O campeão recebeu como prémio uma taça e 100 mil kwanzas e o segundo classificado arrebatou um troféu e 50 mil kwanzas. Na final, o treinador da Académica FC do Panguila, Adão Valentim, mostrou-se satisfeito por ter conquistado a primeira edição da Taça “Zé Du”, na província do Bengo, sublinhando que o jogo foi de bom nível técnico e táctico. Por seu turno, o técnico do Ajamape FC de Caxito disse que a derrota não estava nas suas previsões, uma vez que a sua equipa trabalhou afincadamente durante a semana com o objectivo de conseguir erguer a taça.