Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Presidentes de Clubes têm a última Palavra

29 de Janeiro, 2018

Os militares foram dos mais interventivos na reunião com a Federação

Fotografia: Jornal dos Desportos

O encontro de quarta-feira, entre a FAF e os clubes do Girabola, vai ser decisivo para as partes chegarem a entendimento. O 1º de Agosto e o Petro de Luanda adicionaram duas propostas, às três apresentadas pela Federação, contudo, aguardam a decisão dos respectivos presidentes.
Segundo apurámos, foram bem acolhidas pelos representantes de todos os clubes presentes, mas o Jornal dos Desportos sabe, que os emissários das 16 equipas do Girabola ZAP preferem que sejam os dirigentes máximos a terem a última palavra.
Sem a presença dos responsáveis do órgão reitor do futebol nacional, o \"G16\" reuniu à porta fechada no anfiteatro da Federação,  no final do encontro todos alinharam no mesmo diapasão, de deixar a decisão à consideração superior.
O 1º de Agosto, na voz do vice-presidente Paulo Maguejo, diz que \"não há complicação\", o consenso deve surgir para o bem de todos. \"Na verdade, viemos à reunião para recolher informações. A Federação fez as suas propostas, nós fizemos a nossa, o Petro de Luanda apresentou a sua\", comentou.
Disse mais adiante, que resta \"agora compilar tudo isso, e apresentar ao nosso presidente, mas é ponto assente que a nossa decisão vai ser feita, tendo em conta o interesse geral\", afirmou.
Os militares foram dos mais interventivos na reunião com a Federação, nem sempre concordaram com o ponto de vista dos outros clubes, mas Paulo Maguejo esclareceu que o 1º de Agosto tomou boa nota do ponto de vista dos outros.
\"Há limites de datas, por causa do reajuste feito pela CAF. Há sugestões que temos de levar em conta, porque sabemos que no final tem de prevalecer o interesse nacional\", sublinhou.
\"Ainda não há consenso entre nós, mas há ideias boas para voltar a sentar. O que conta mesmo, é que o campeonato termine numa data benéfica para todos\", assegurou. O novo calendário da CAF apanhou a todos em contramão,  não resta alternativa. As Federações e os clubes têm de reajustar o passo para uniformizar os campeonatos, concordou Malamba.
\"Essa obrigação da CAF vai fazer com que mudemos a nossa programação para adaptá-la à nossa realidade, mas é bom saber que há boas ideias, vamos estudá-las\", afirmou.
O Sagrada Esperança tem o seu próprio pensamento, defende uma época só com o campeonato nacional. Ainda assim, o secretário-geral Fernando Madaleno, ouviu o ponto de vista de outros clubes, pois, a maior preocupação é a capacidade financeira de algumas equipas.
\"Não sei se alguns vão aguentar jogar às quartas e aos fins de semana. A questão de dinheiros deve ser levantada, porque já há os que reclamam por não terem dinheiro, não nos esqueçamos que uns só podem viajar de avião\", afirmou.

QUARTA -FEIRA
FAF e clubes voltam a reunir


A discussão e aprovação das propostas do programa e calendarização dos jogos, da 40ª edição do Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, Girabola Zap\'2018, domina a reunião remarcada para quarta-feira dia 31, às 10h00 na Urbanização Nova Vida, entre a FAF e os 16 clubes.
Confirmado o arranque da competição nacional para o dia 9 de Fevereiro, como ficou acordado na reunião realizada na quinta-feira em Luanda, o presidente do conselho técnico desportivo da Federação Angolana de Futebol (FAF), Jeremias Simão, revelou que o único senão prende-se com a calendarização e a disputa da Taça de Angola.
“O Girabola mantém a data de 9 de Fevereiro, em relação à supertaça coincide com a data da final do Chan, que Angola está a competir e existe forte esperança de jogarmos a final. Neste aspecto, nós temos estado em contacto com o Petro e com o 1º de Agosto, no sentido de encontrar uma data para o efeito”, referiu.
Jeremias Simão afirmou que não é fácil, porque ambos, na semana a seguir iniciam a caminhada para as eliminatórias de acesso à fase de grupos da Taça dos clubes campeões e  para a Taça da Confederação.
“É urgente acertarmos o nosso calendário, porque o Girabola Zap não vai sofrer alterações, se demorarmos na decisão, vai afectar a programação da prova”, disse o também director da FIFA/TMS.
Em relação à abertura da época, no dia 4 de Fevereiro, com a disputa da Supertaça, Jeremias Simão disse que a FAF vai reunir-se com as direcções do 1º de Agosto e Petro de Luanda, para acordar nova data.
“Vamos sentar com o 1.º de Agosto e  com o Petro, para encontramos uma nova data para a disputa da Supertaça, na perspectiva da Selecção Nacional chegar à final do CHAN”, esclareceu o director da FI¬FA/TMS.