Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Proibido perder

Betumeleano Ferro - 16 de Março, 2019

Vice-campeo angolano defronta amanh o Gor Mahia para a ltima jornada da fase de grupos

Fotografia: Contreiras Pipa | Edies Novembro

O Petro de Luanda joga amanhã em casa do Gor Mahia FC a cartada decisiva da época na Taça da Confederação. Por motivos óbvios, trata-se do desafio mais importante, até ao momento, para os tricolores porque está em causa o apuramento aos quartos de final da prova. 
 O apito soa pela primeira no Misc Kasarani às 19h00 (17h00 em Angola), com uma certeza: o Petro tem de ganhar para festejar a qualificação no relvado, sem se importar com o que acontecer no NA Hussein Dey - Zamalek.
A necessitar dos 3 pontos para depender de si mesmo e dispensar todos os outros extras, o Petro de Luanda está proibido de falhar, este é o jogo em que pode tudo menos morrer na praia, como sucedeu no empate de má memória em casa do Zamalek.
 É bom que os tricolores se lembrem bem das lições desse jogo porque se não tivesse ocorrido o desperdício é possível que as contas do apuramento já estariam bem fechadas, sem a complicação do momento.
Antes da fase do grupo, os tricolores tinham cultivado o hábito de ganhar em casa alheia, por ora, a realidade agora é outra, a equipa angolana ainda não venceu extramuros na fase de grupos. Se guardou o melhor para o fim, seguramente vai terminar em grande estilo porque além da qualificação vai recuperar a falta de apetite, que é evidente.
O apuramento do Petro depende dos 3 pontos contra o Gor Mahia, é verdade que um empate também serve, se se verificar o mesmo no Hussein Dey - Zamalek, porém, os tricolores têm experiência suficiente para saber que tentar empatar pode ser desastroso demais, realmente jogar para o pontito pode resultar no golpe de teatro capaz de eliminar a equipa angolana.Esta época, tem sido fértil em situações em que os tricolores são forçados a reagir para sobreviver, até agora Beto Bianchi e pupilos têm sobrevivido, há por isso motivos válidos para acreditar que o domingo é capaz de terminar em festa para o Petro.
 Desta vez, ninguém está a espera de ver o imprevisto do jogo extramuros com o Zamalek a acontecer de novo, se o Petro de Luanda estiver com a faca e o queijo na mão vai comer, seguramente já não vai cair na tentação do desperdício.O Gor Mahia FC causou sensação na jornada inaugural da fase de grupos com vitória estrondosa sobre o Zamalek do Egipto, 4-2, mas agora está a pagar o preço da fama porque tem de fazer o impensável, saltar do último lugar para os quartos-de-final.
A tarefa é hercúlea mas pode acontecer desde que vença ao Petro e haja também o mesmo resultado no outro jogo, não importante se o vencedor vai ser o Hussein Dey ou o Zamalek, o Gor Mahia apura-se na mesma.Como fica evidente, há todos os motivos para Gor Mahia e Petro de Luanda se agigantarem no ataque, mais do que atacar, os dois contendores sabem que o poder de eficiência vai ajudar a separar as águas no jogo em que vai sair um dos apurados para os quartos-de-final.
 As quatro equipas do grupo D têm chances de chegar aos \"quartos\", mas apenas os dois da frente, Zamalek e Petro, não precisam de nenhum empurrão para confirmar o apuramento, apenas têm de ganhar aos concorrentes directos para somar e seguir em frente. As contas são fáceis de fazer, assim há todos os motivos para acreditar que os tricolores estão preparados para consentir o derradeiro sacrifício a fim de prolongar a boa campanha na Taça da Confederação.

BETO BIANCHI
"Não queremos depender de ninguém"

A equipa do Petro de Luanda vai defrontar, amanhã às 19h00 (17h00 em Angola), no Misc Kasarani, em Nairobi, o Gor Mahia do Quénia, com único propósito: vencer.  A pretensão foi manifestada ontem de manhã, momentos antes da viagem ao reduto adversário, pelo treinador Beto Bianchi, em conferência de imprensa, realizada no Catetão, que visou o lançamento do importante duelo.  
Uma vez tratar-se da última jornada do grupo D da fase de grupos da Taça da Confederação, Bianchi avançou que só mesmo a conquista dos três pontos interessa aos tricolores para não dependerem de terceiros. 
"Os objectivos deste jogo estão claro, ou seguimos em frente ou ficamos por aqui. A nossa intenção é ganhar o jogo para não ficarmos a fazer contas, nem a depender de ninguém", afirmou.
O treinador tricolor está consciente da difícil missão em Nairobi, uma vez que o adversário ainda não perdeu jogos em casa na prova. Para o técnico do Petro, o jogo de amanhã será uma autêntica final, pois ambas equipas lutam por uma vaga nos quartos-de-final.
\"Sei que não será fácil. Já temos informação do ambiente queniano, hostil e extra futebol. Ainda assim vamos preparados psicologicamente para ganhar. Estamos perante uma final de futebol, teremos de atacar ao máximo e sermos mais ambiciosos", referiu. 
O treino de ontem ficou reservado para ajustar alguns aspectos defensivos e ofensivos, a saída com a bola de acordo a pressão e avaliação dos pontos fracos do adversário. 
"Sou uma pessoa muito optimista. Trabalhámos ao máximo para termos o controlo do jogo, como fizemos com o Zamalek", garantiu.
A caravana do Petro de Luanda que ontem deixou Luanda é composta por 37 pessoas, sendo 19 jogadores, dirigentes e equipa técnica. A equipa efectua hoje o treino de reconhecimento do palco do jogo. 
Beto Bianchi poderá não contar no jogo de amanhã com o atacante Mateus. O jogador, que também se encontra em Nairobi, sofreu no treino de ontem, realizado no Catetão, uma contusão nos gémeos direito.
A lesão do jogador está a complicar as contas do treinador do Petro. Por esse motivo, Bianchi, que habitualmente viaja com 18 jogadores, foi obrigado a levar mais um, devido a incerteza do estado de saúde de Mateus. 
"Temos que ver até amanhã (hoje) a evolução da contusão. Só assim poderemos dizer se Mateus ficará de fora ou não, ainda não está descartado do jogo, se estivesse não estaria nos convocados", referiu. EDVALDO LEMOS