Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Quero ficar no grupo e ser titular

BENIGNO NAICISI, NO LUBANGO - 15 de Janeiro, 2018

Kelson tem misso pica no plantel militar da Regio Sul para nova temporada futebolstica

Fotografia: Jornal dos Desportos

A difícil missão de substituir o melhor defesa esquerdo do Girabola Zap 2017, Muenho, na versão dos especialistas de futebol da Rádio 5, que elegem o 11 ideal do ano, redobra o empenho e a dedicação do jovem Kelson, que concorre para ocupar a vaga na equipa do Desportivo da Huíla na temporada de 2018, que abre a 4 de Fevereiro próximo, com o jogo da Supertaça, entre o 1º de Agosto e o Petro de Luanda.
Realista e ciente das dificuldades a superar na luta para concretizar o objectivo, Kelson mostra-se confiante na superação do desafio e suprir, na íntegra, o vazio causado pela contratação de Muenho pelo Sagrada Esperança da Lunda Norte.
“A minha meta é conquistar a confiança do técnico, ser enquadrado no grupo e alcançar a titularidade no onze inicial da equipa”, desafiou o jovem atleta de 24 anos de idade que na época passada esteve inscrito pelo Progresso da Lunda Sul mas sem actuar por questões administrativas e com passagem pelo Atlético Sport Aviação (ASA).
Contudo, a lutar ainda contra a adaptação ao clima pesado do Lubango, situado a mais de dois mil metros de altitude acima do nível médio do mar, onde a equipa trabalha, Kelson confessou que a sua integração no grupo está a ser boa, após ter sido bem recebido e integrado pelos colegas e equipa técnica.
“A minha integração está a ser boa. Fui bem recebido pelo grupo. Por isso penso que tem sido positiva. O grande “adversário” tem sido o clima forte e pesado. Mas, ainda assim, está a dar para se adaptar”, apontou.
Indicou as suas potencialidades e características como sendo os “trunfos” que deverão concorrer para o sucesso da missão que reconheceu ser difícil, contudo, ao seu alcance. Repostou, neste sentido, ser um guerreiro que nunca baixa a cabeça dentro do campo onde é bom a defender e a efectuar cruzamentos nas acções ofensivas.
“A defesa e o cruzamento são um dos meus pontos fortes. Sou um bom jogador a defender e a sair para o ataque. Mas, acima de tudo sou um grande guerreiro dentro do campo. Nunca baixo a cabeça. Por isso, penso que sim. Posso conseguir um lugar nesse plantel e quiçá no onze inicial”, manifestou confiante.
Essas metas pessoais e colectivas, reforçou, vão exigir muita entrega, humildade e trabalho nessa sua empreitada na formação do Desportivo, pois, como adiantou ,“é daqui de onde sairá a minha visibilidade”.
“Os meus objectivos pessoais passam por me afirmar na elite do futebol nacional e não só. Colectivamente manter o grupo sempre na performance, em cima, superar o oitavo lugar da época passada e ir à selecção nacional, porque é o sonho de todo o jogador”, definiu
Quanto a avaliação do técnico em relação ao desempenho do atleta ao longo dos trabalhos cumpridos desde a abertura das oficinas, Kelson sustentou que “penso que estou a merecer a confiança do mister Mário Soares. Penso que a avaliação do treinador é positiva, porque o trabalho está a ser bom e positivo. Está a ser boa”, descreveu o jovem atleta formado no Clube Desportivo 1º de Agosto.

QUALIDADE
Kelson elogia Muenho


Kelson Rafael Garcia Domingos qualificou de “difícil” substituir Muenho na zona esquerda da defesa do Desportivo da Huíla, por considerar o antecessor como “um grande e excelente futebolista”.
“O Muenho é um grande jogador, um excelente lateral, por isso não é facial. Foi o melhor lateral do Girabola na época passada, por isso não será fácil o substituir nesse lugar”, reconheceu.
De 1 metro e 74 de altura, o jovem atleta disse conhecer bem o antigo jogador do Desportivo por ter trabalhado com ele. Daí, reforçou que com trabalho, garra, determinação e dedicação as possibilidades serão maiores.
“Tive o privilégio de trabalhar com ele, o Muenho. Conheço-o bem. Ele é excepcional. Mas, com trabalho, com garra, com determinação, dedicação pode ser que consiga, porque não é fácil”, apostou.
As qualidades e potencialidades aliadas ao desempenho do antigo titular da posição, irão obrigar a direcção do clube, equipa técnica, colegas e adeptos a exigir muito de Kelson, que assegura estar ciente dessas responsabilidades que devem recair sobre si.
“Acho que a direcção do clube, a equipa técnica e o povo da Huíla vão exigir mais de mim. E eu vou estar aqui a trabalhar e puxar por esse grupo, essa equipa guerreira que trabalha todos os dias”,adiantou.
O objectivo pessoal, revelou, é  firmar-se  na elite do futebol nacional ao passo que colectivamente augura manter o grupo sempre ao alto nível, superar o oitavo lugar conquistado pelos militares da Região Sul no Girabola Zap de 2017 e representar a selecção nacional de honras.
BN

ÉPOCA 2018
Militares projectam equipa forte


O director de Marketing e Imagem do Desportivo da Huíla, Adriano Lopes, assegurou há dias, no Lubango, que apesar das limitações financeiras, a direcção do clube trabalha para criar condições que possibilitem construir uma equipa forte e bastante competitiva, para ombrear em qualquer estádio do país, em pé de igualdade, com todos os adversários do Girabola Zap 2018.
“Construir um plantel bastante competitivo, que seja capaz de valorar e também ombrear com os seus pares em qualquer parte (estádio) do nosso país, é o nosso objectivo. Queremos dar essa dinâmica e esse sentido de rendimento desportivo à nossa colectividade para o Girabola Zap 2018”, anunciou.
Declarou que a perspectiva de formar um conjunto consistente, visa satisfazer o objectivo estabelecido para a época de 2018 que passa, tal como disse o responsável, por “melhorar significativamente a oitava posição que obtivemos no ano passado no Girabola Zap de 2017”.
Entre os esforços em curso que a direcção do clube empreende para alcançar o desiderato de constituir um plantel competitivo, consta a procura, no mercado africano, de um avançado com habilidades aperfeiçoadas de finalização e um defesa esquerdo para reforçar  a equipa nestes sectores.
“Para isso estamos a procurar no mercado africano, um verdadeiro ponta-de-lança, pois estamos seriamente engajados para dar uma outra qualidade ao nosso plantel”, sustentou Adriano Lopes.
A equipa afecta à Região Militar Sul, orientada pelo treinador Mário Soares, terminou na oitava posição na tabela de classificação do Girabola Zap 2017, com 41 pontos. O técnico angolano vai comandar, por mais um ano, a única representante da província da Huíla na prova maior do futebol nacional.
BN