Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

rbitros esto a evoluir

Betumeleano Ferr?o - 31 de Março, 2017

Jorge Mrio anseia angolanos na ribalta mundial

Fotografia: Jornal dos Desportos

O presidente do Conselho Central de Árbitros de Futebol de Angola (CCAFA), Jorge Mário Fernandes, defendeu num exclusivo com o Jornal dos Desportos, que o estado de graça da arbitragem angolana no continente deveria ser bem aproveitado, para que os juízes também sejam escolhidos de maneira permanentes para estarem presentes em provas mundiais.

A arbitragem angolana está a somar pontos no continente, pelo que o presidente do CCAFA quer que se tire bom proveito do que já se conseguiu.
\"No nosso entender, é um grande feito que estamos a alcançar, agora precisamos dar continuidade, trabalhando cada vez mais para que as instituições desportivas, quer da CAF, quer da FIFA, acreditem no trabalho realizado em Angola pelos angolanos\", vaticinou.

Áribtros angolanos como Jerson Emiliano, eleito melhor assistente do CAN 2017, Hélder Martins, e o comissário Carvalho Neto estiveram presentes em momentos diferentes nos campeonartos africanos de seniores e juniores. As escolhas da Confederação Africana de Futebol (CAF) não vieram ao acaso, assegura Jorge Mário Fernandes.

\"Estes feitos provam que há uma evolução na nossa arbitragem, é com bastante agrado que estamos a acompanhar todos estes feitos recentes\", enalteceu.

A CAF ainda não tornou pública a lista de árbitros escolhidos para o CAN de Sub-17, marcado para Abril no Gabão, o presidente Jorge Fernandes está receoso mas manifesta o desejo de ver nem que seja um juíz angolano no africano.

\"Para ser sincero, não acredito que tal venha a acontecer, mas para nós, CCAFA, admitindo que temos árbitros com capacidade para tal, seria um sonho bem realizado\", augurou.

A presença de Jerson Emiliano e Hélder Martins na elite da arbitragem africana tem de inspirar mais árbitros angolanos a ambicionar chegar ao mesmo patamar, exortou o presidente do CCAFA.

\"Eles (Jerson Emiliano e Hélder Martins) servem de exemplo para os outros colegas. Tenho de reconhecer que temos em Angola árbitros com categoria comprovada para apitar em África\", mostrou-se confiante.   

 Os árbitros estão a fazer a sua parte, mas Jorge Mário Fernandes esclareceu que as equipas angolanas também têm de deixar a sua marca nas competições continentais. \"No meu ponto de vista, quando os clubes são eliminados prematuramente isto passa a impressão que o nosso campeonato é de baixo nível, levando a que avaliem os nossos árbitros muito por baixo\", argumentou.


NÍVEL
Qualidade do Girabola Zap afecta juízes


~A qualidade do campeonato angolano às vezes faz com que os seus árbitros tenham poucas chances de figurar entre as escolhas iniciais da Confederação Africana de Futebol (CAF), revelou Jorge Mário Fernandes. Em defesa da sua tese, ele esclareceu que os países cujos clubes têm mais sucesso nas afrotaças acabam sempre por ter mais árbitros na elite continental.

O presidente do CCAFA acrescentou que nas fases prelimanares das afrotaças a CAF, como que reparte o mal pelas aldeias para alegrar a todos, mas com o desenrolar das eliminatórias mudam os critérios de nomeação. \"O modus operandis é este, por altura da fase de grupos é normal que pelas razões apresentadas as escolhas sejam feitas de maneira diferente\", realçou.

O ditado \"não há regras sem excepção\" às vezes funciona na CAF, mas Jorge Mário gostaria de ver o campeonato a melhorar de qualidade para que os resultados nas provas continentais façam, quem está em poder de decisão, ter sempre em conta os árbitros angolanos.  \"Tem acontecido excepções, mas o que é normal é ver a CAF ou a FIFA a não enquadrar nos grandes jogos os árbitros dos países ausentes, é raro que tal aconteça, mas pode haver alguma excepção, mas é raro que o façam\", enfatizou.

Sem receio de meter a sua fóice em seara alheia, Jorge Mário Fernandes vê uma  relação directa entre o nível competitivo de um campeonato e a qualidade dos seus árbitros. \"Nós precisamos ter um campeonato de elevado nível competitivo para que por exemplo os nossos árbitros que estão na elite africana, não se sintam deslocados no seu próprio campeonato, por causa da qualidade que o futebol jogado apresenta\", argumentou.

Ao contrário do que sucede quando um bom jogador disponta, os árbitros nunca chegam a ser contratados para apitar nas melhores ligas mundiais, sendo este o motivo principal porque Jorge Mário anseia ver o Girabola ZAP a atingir os píncaros da glória.

\"Quando os jogadores atingem um grande nível são transferidos para outros campeonatos, mas os ábitros não têm a mesma solução, razão pela qual trabalham para conseguir atingir as elites, quer da CAF, quer da FIFA\", rematou.


COMBATE À CORRUPÇÃO
\"Verdade desportiva
pode triunfar\"


O Girabola ZAP está nas jornadas inaugurais mas o fantasma da corrupção volta e meia é visto nas declarações de alguns treinadores. As queixas são antiga, motivo por que Jorge Mário prometeu fazer o que estiver ao seu alcance para ajudar a acabar com os constantes clamores para que a verdade desportiva prevaçeça no futebol angolano.

O presidente sabe que as acusações são antigas, pelo que tem exortado os árbitros a evitar todo o comportamento susceptível de dar motivos de queixa aos clubes.

\"O nosso trabalho é para ser realizado com toda a isenção, é esta a doutrina que temos tentado passar para os nossos árbitros\", afirmou.

A ambição do CCAFA é que nesta gestão os árbitros deixem de ser protagonistas, para que no final do campeonato ninguém justifique os seus fracassos com os erros dos juízes.

\"Queremos que o nosso mandato seja marcado por elevado sentido de responsabilidade, longe de toda e qualquer forma de promiscuidade, ou outras coisas negativas para o futebol\", sublinhou.

O caminho a percorrer é longo, mas Jorge Mário Fernandes mostra-se convicto de que todos os seus filiados, árbitros e comissários, também entenderam a mensagem e estão comprometidos com a verdade desportiva. Este é um princípio ou uma forma de estar e ser que vai nos levar a bons caminhos, acreditamos que com o apoio de todos isto venha a acontecer\", desejou.

Em alguns jogos do Girabola ZAP 2017 há clubes a se queixar das decisões dos árbitros, uma questão para a qual o presidente pede para que se tenha mais ponderação, pois tem notado que há uma tendência de se arranjar bodes expiatórios.

\"Eu em respeito ao trabalho dos técnicos não vou colocar a nu os erros que eles e os seus atletas cometem nos seus respectivos jogos, não o faço por razões éticas e deontológicas pelas mesmas razões que não vou abordar publicamente as questões relativas à arbitragem. Contudo, se ocorreram erros é nosso propósito evitá-los de modos a que haja cada vez menos influência nos resultados dos jogos por parte das arbitragens\", concluiu.


TRABALHO DO ELENCO ANTERIOR
Presidente do CCAFA reparte louros


O apito angolano ganhou algum protagonismo no continente na actual gestão do Conselho Central de Árbitrosa de Futebol de Angola (CCAFA), mas Jorge Mário Fernandes prefere ser modesto na hora de repartir os louros.

\"Estamos há pouco tempo neste cargo, desde Dezembro (2016) para ser mais exacto, então só estamos a dar continuidade ao trabalho que encontramos\", realçou.

A capacidade de descernimento de Jorge Mário Fernandes deu-lhe a oportunidade de separar as águas quando chegou ao CCAFA. Ele está a dar o seu cunho pessoal à instituição mas sem mostrar desprezo por quem lhe antecedeu. \"O que eu defendo é que o trabalho realizado pela federação e pelos seus pelouros deve ser um acto de continuidade. Ao olhar para o que encontrei devo dizer que nem tudo foi mal feito na gestão anterior\", garantiu.

Durante a campanha eleitoral, muitas vezes o nome de Jorge Mário foi exaltado, mas ele assegurou que não vai se deixar dominar pela emoção.

\"Eu falo num trabalho de continuidade, mas devemos fazer este trabalho com elevado sentido de responsabilidade por forma a determos as rédeas como responsáveis de uma função que se quer bem conseguida\", afirmou.

Enquanto durar o actual mandato, o presidente quer que todos os filiados do CCAFA olhem para o presente com confiança, pois o que se pretende é dar o seu a seu dono para que ninguém tenha motivos de queixa.

\"Encontramos o quadro de árbitros completo com as respectivas promoções e despromoções, assim sendo, é nosso dever gerir a situação dando a todos as mesmas oportunidades, aqueles que não conseguirem fazer um trabalho que convença a todos, serão preteridos, para que possamos premiar os melhores pelo mérito e qualidade do trabalho que realizem\", prometeu. Nos poucos meses de mandato do novo CCAFA os árbitros angolanos ganharam mais protagonismo no continente com presenças nos africanos de seniores, Jerson Emiliano, e de juniores, Hélder Martins, além de várias nomeações para diferentes juízes nacionais actuarem nas afrotaças. O caminho parece estar traçado mas o presidente não se envaidece.

\"Temos de continuar a agir com elevado sentido de responsabilidade para termos o controlo de todas as situações que levem a patamares bem alto os propósitos que nos são devidos\", vaticinou.
BF